Desencontro de Maradonas

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Ainda antes da chegada de Diego, parte Leo. Raras vezes um cognome fez tanto sentido como o de Maradoninha, quando aplicado ao talentoso lateral brasileiro.

Leo, sempre foi um dos melhores do mundo no seu posto. Ter em Roberto Carlos, um concorrente na selecção canarinha, terá sido, porventura, o principal entrave à sua ascenção no futebol. Uma Taça das Confederações em 2005, foi tudo o que almejou ao representar o seu país.

Considerá-lo o defesa mais talentoso, que passou pelos nossos campeonatos, não me parece exagerado. Dotado de uma capacidade técnica que julgávamos só ao alcance dos “números dez”, Leo rápidamente conquistou o coração dos adeptos do seu clube e a admiração de todos os outros. O seu toque de bola e as suas simulações de corpo, personificam o que de melhor o campeonato português teve na última década.

Depois de Simão, Miccoli e Karagounis, parte Leo. A “sociedade” que mais e melhor futebol produziu na ultima década, com a camisola do Benfica vestida. A ausência de um ponta de lança de nível, impediu esta quadra de ficar imortalizada na história do futebol português. Contudo, por mais anos que vivam, será difícil, aos adeptos do Benfica, esquecerem a avassaladora produção ofensiva que saía das botas dos “baixinhos”.

Os anos passam. As capacidades físicas vão deteorizando-se progressivamente e Leo, foi deixando de ser útil ao seu clube. Apesar de não ter conquistado troféus (até à data), permanecerá na história do futebol português como um dos melhores estrangeiros que pisou os nossos palcos.

P.S. – A forma como se relacionou com os adeptos, foi, também, encantadora. Amanhã, quando colocar os olhos no relvado, Maradona não encontrará Maradoninha. Nem sabe o que perde.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2359 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

5 comentários em Desencontro de Maradonas

  1. Muito bom o teu texto.
    Parabéns. O Léo foi tudo isso e se calhar ainda mais, quando há uns tempos escrevi no Bola na Trave que Léo foi o melhor defesa esquerdo que alguma vez jogou em Portugal, adeptos do Sporting e Porto acharam um ultraje a minha afirmação… no entanto não conseguiram dar um único exemplo de um jogador melhor.
    Léo vai fazer muita falta.

  2. zezé, n houve comparação.

    Maradoninha foi desde sempre a alcunha de Leo. Colocada pelos colegas de equipa, ainda no Brasil. Alcunha pela qual continuou a ser apelidado em Portugal.

  3. O Léo foi, sem dúvida, um dos 2 ou 3 melhores laterais esquerdos do campeonato português, nos últimos largos anos.

    Tenho pena que saia do clube desta forma.

    Vai deixar saudades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*