Mais e Menos da Semana

white corner field line on artificial green grass of soccer field

MAIS

Liedson.

Levezinho dá dimensão ao Sporting. Sem ele, por maior organização que demonstre, o Sporting não parece capaz de chegar aos golos e às vitórias. Demonstrar superioridade não é suficiente. Liedson, no Sporting actual, é quem materializa a superioridade exibicional da equipa em golos e vitórias. Fantástico.

MENOS

Ligação entre sectores (Defesa – Meio Campo) do SL Benfica.

Da incapacidade de encurtar o espaço de jogo aos médios e avançados leoninos, resultou uma derrota, e uma exibição altamente confrangedora do SL Benfica. O sector defensivo, também por culpa própria, ficou demasiadas vezes, entregue a si próprio, perante a incapacidade de jogar próximo dos médios.

MAIS OU MENOS

Óscar Cardozo.
Demonstrou que possuí qualidades únicas, que o deveriam tornar titular no seu clube. Porém, considerar que deve jogar em detrimento de Suazo é um absurdo. Pelas suas características únicas, o hondurenho é bem capaz de ser o jogador mais importante no SL Benfica.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2366 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

3 comentários em Mais e Menos da Semana

  1. Suazo o jogador mais importante no Benfica??
    Sim, de facto com o modelo unilateral implantado por Quique Flores, é, ofensivamente, o jogador que permitiria a equipa ‘voar’.

    Mas não o tem conseguido, e o Benfica ressente-se mais do que uma boa equipa devia.

    Dizendo que Suazo é o jogador mais importante do Benfica, estás praticamente a concordar com o modelo de Quique.
    A mim parece-me que o espanhol podia e devia ter alternativas sólidas, de forma a ‘precaver-se’ para fases menos conseguidas de Suazo. Como a actual.

  2. N estou a concordar com o modelo de Quique. Suazo permite possibilidades infinitas. Ao contrário do Cardozo. Não concordo com o facto de o Quique só procurar jogar no espaço vazio, na profundidade. Mas, esse é um problema do Quique. Não do Suazo. Se o Suazo for solicitado em combinações que n visem excluisavamente o espaço vazio, tem todas as condições para continuar a ser importantissimo. Já Cardozo, não permite tantas possibilidades. Em suma, ter Suazo, permite ao Benfica jogar mais próximo da baliza adversária.

    Como referi, o Suazo permite possibilidades infinitas. Se não estão a ser todas exploradas, o defeito não está nele.

    Cardozo tem de jogar. Mas, n é em detrimento de Suazo. Pelo contrário, seria beneficiando da profunidade que o Hondurenho dá ao ataque do Benfica, que Cardozo poderia ser mais perigoso.

  3. Não estou de acordo quando dizes que Suazo permite possibilidades infinitas ao contrário de Cardozo.

    São sim, dois jogadores com características muito distintas, dois excelentes jogadores para se ter no plantel.
    Mas se te recordas os melhores anos de Suazo foram no Cagliari, equipa marcadamente de contra ataque. Essas são as suas principais características, a procura do espaço vazio, a velocidade, a capacidade de explosão, quiçá movimentos interiores.

    Agora numa equipa grande, faz-me uma confusão enorme, ver Cardozo no banco. Pelas razões inerentes às suas características.
    Em minha opinião, Cardozo sempre. Simultaneamente com Suazo? Talvez. Mas ai Quique terá de mudar qualquer coisa.

    Mais ainda, parece-me perigosa esta pretensa dependência excessiva de um jogador (e estamos quase em Março) que é praticamente certo não ir continuar na Luz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*