Licha e Lucho, outra vez

white corner field line on artificial green grass of soccer field

No colectivo reside a virtude. A evolução que Jesualdo promoveu em Rodriguez (bastante melhor jogador na ocupação dos espaços. Que andou Camacho a fazer um ano (quase) inteiro, na época 2007/2008?), e em Hulk (ainda assim bastante longe do jogador que se quer fazer crer. Afirmações, proferidas, também pelo próprio Jesualdo) muito tem contribuido para os bem sucedidos, ultimos meses do FC Porto.

Contudo, na imparável dupla Licha e Lucho, reside a grande força do FC Porto. Jogadores sublimes em termos tácticos (ocupação de espaços e tomadas de decisões), muito bons em termos técnicos e com atributos físicos interessantíssimos.

Depois de Madrid, Old Trafford. Parece impossível que a Europa continue indiferente aos argentinos.

Para o FC Porto, a ter de perder alguém no final da época, seria importante que as possíveis transferências não envolvessem Lucho, Licha, Jesualdo e até, eventualmente, Raúl Meireles.

P.S. – A ausência de Lucho, em Guimarães, só comprova a primeira afirmação. No colectivo reside a virtude. Porém, é impossível ficar indiferente à categoria do argentino. Um (enorme) futebolista é tudo aquilo.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2348 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*