Sporting. Falhas tu, ou falho eu?

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Em situação defensiva, há alguns princípios que devem ser cumpridos. Contenção (pressão, mais ou menos activa, sobre o portador da bola), cobertura defensiva (apoio ao colega que pressiona o portador da bola, numa linha mais recuada no campo, por forma a garantir que o adversário, portador da bola, encontra sempre situações de 1×2, em todos os momentos do jogo), concentração (não mental, mas sim, alusiva à proximidade entre defensores) e… o restabelecimento de equilíbrios (de que forma reagir, perante o colega de equipa que foi batido, ou que saiu à bola, desocupando o seu espaço natural?).

Numa equipa bem mecanizada, as acções dos jogadores em campo, surgem de forma natural. As várias situações que os jogadores irão encontrar no jogo, estão decoradas e treinadas.

Porém, várias são as equipas (em Portugal, serão, porventura, a maioria), cujo seu jogo passa pela inspiração do momento. Não há um pensamento colectivo. Cada um, tem as suas ideias, e age consuante a sua própria percepção, de cada lance.

Numa equipa de Jorge Jesus, seria fácil perceber os equívocos. Teria havido displicência de Miguel Veloso. O lance é confuso, e por vários momentos, fica a sensação de que o Sporting fica com a bola. Contudo, assim que Polga sai ao portador da bola, caberia a Veloso, restabelecer o equilíbrio defensivo, recuando para o lado de Daniel Carriço. Abandonar essa posição, só mesmo, quando Polga lá chegasse…

No Sporting, não se sabe, ao certo, quais as ideias concretas de Paulo Bento, tão díspares, são, os comportamentos de jogador para jogador. Pelo que, somente o treinador leonino, saberá analisar o que correu mal. Sendo certo, que ainda assim, se verificou, um claro (habitual) facilitismo de Veloso (o Miguel, deve ocupar o espaço com o corpo, e não com os olhos…!).

P.S. – Ontem, os dois defesas laterais do Sporting acabaram substituídos. Tão, tão, tão prevísivel.

P.S. II – Com tamanha falta de tranquilidade, e eventualmente, qualidade, no sector defensivo (por estranho que pareça, nunca houve intenção de o reforçar), o jogo em Itália será de uma dificuldade atroz.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2366 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

5 comentários em Sporting. Falhas tu, ou falho eu?

  1. Não assiti ao jogo contra a Fiorentina, mas assisti contra o Nacional e fiquei com a impressão que os defesas laterais (simplesmente laterais aqui no Brasil) não existem. Fora essa questão defensiva que vc muito bem citou, o Sporting não tem escape pelos lados.

    O jogo fica muito amarrado ao meio campo, por isso a pouca criação de chances.

    Espero que Paulo Bento perceba o que está deixando o time preso e trate de resolver.

    Abraços!

  2. A analise e cruel, mas muito interessante.
    Lanco aqui um pedido aos autores do blog, que poderia ajudar a interpretacao deste lance: seria possivel travar a imagem no momento em que o jogador do Sporting (nao consigo perceber quem) perde a bola por mau controlo tecnico, quase imediatamente antes do passe longo simultaneo com a recuperacao (muito bem jogado pela Fiorentina!), e "recriar" o posicionamento dos jogadores de ambas as equipas num tabuleiro 2D, para melhor percebermos quem esta em que posicao e como e que a equipa ficou desequilibrada neste lance, decisivo para o resultado final? Digo isto pq n consigo bem perceber quem e quem e gostava muito de poder interpretar o que, tacticamente, correu mal.

    Saudacoes Leoninas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*