José Mourinho. XIX

“Acho que fundamentalmente houve demasiada precipitação. Quando uma equipa tem jogadores a mais, os espaços criam-se com naturalidade e em função de um controlo de posse de bola, às vezes deve-se exagerar na posse de bola, e os espaços surgem”.

Sobre o Portugal – Inglaterra. Campeonato do Mundo 2006.

“Imediatamente após a Inglaterra ficar com 10 jogadores, viu-se o Petit a rematar de 30 metros, o Maniche a rematar de 25 metros, o Cristiano Ronaldo a agarrar na bola, a driblar e a rematar de imediato. Tem que se fazer exactamente o contrário, temos que jogar com os jogadores abertos e aumentar a distância entre as linhas. Podiam ter feito melhor. Mas é uma carga emocional muito grande, só quem está lá dentro é que sabe. Muitas vezes as emoções sobrepõem-se à razão e ao conhecimento e posicionamento táctico. Não é fácil. A Inglaterra, quando ficou a jogar com 10, juntou duas linhas de quatro (4+4+1), e sob o ponto de vista defensivo não é muito diferente”.

Ainda, sobre o Portugal – Inglaterra. Campeonato do Mundo 2006.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2366 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*