Mais e Menos da Semana

white corner field line on artificial green grass of soccer field

MAIS

Jorge Jesus

Sim. Há Saviola, Aimar, Cardozo, Di Maria e Ramires. Contudo, a mais proveitosa alteração do SL Benfica, foi a troca de treinador. A exibição foi, novamente, sublime. Já aqui, havia sido referido. Mais goleadas surgirão. Na época transacta, ainda no Sp. Braga, já impressionava a capacidade para circular a bola. A capacidade para colocar jogadores em zonas de finalização, sem nunca desiquilibrar a equipa. Com actores de nível bastante superior, Jorge Jesus vai seguindo o trajecto esperado.

MENOS

Carlos Azenha

É difícil perceber os treinadores que mudam o sistema táctico, em determinado jogo. Uma boa equipa, tem o seu modelo de jogo bem interiorizado. Princípios definidos, movimentos colectivos (a defender e a atacar. Com e sem bola) pensados. Mudar o sistema, de jogo para jogo, só poderá significar que não há uma ideia colectiva pensada. Só não havendo ideias claras, sobre uma identidade colectiva, se justifica a alteração no sistema táctico. Por todas as condicionantes, o Vitória de Setúbal, ainda é uma equipa a rever.

MAIS OU MENOS

Yannick Djaló

Um golo. Alguns bons lances. Yannick tem o condão de “agitar” o jogo. Tem alguns traços bastante positivos. Infelizmente, é bem capaz de ser, técnicamente, o pior jogador da Liga Sagres. Em Coimbra, inúmeros foram os lances, em que não conseguiu isolar-se, somente pelo seu péssimo toque de bola. De cada vez que recebe a bola, precisa de mover-se uns metros, para a manter na sua posse. Não será, seguramente, com esta idade que incrementará, de sobremaneira, a sua técnica individual. É pena.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2348 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

4 comentários em Mais e Menos da Semana

  1. "É difícil perceber os treinadores que mudam o sistema táctico, em determinado jogo."

    Os treinadores do Maritimo e Guimarães tb o fizeram contra o Benfica. Será coincidência?

  2. Essas alterações raramente são drásticas e é preciso um grupo de jogadores bem entrosados para essa alteração ter sucesso. Não é com uma equipa completamente renovada que essas alterações surtirão efeito.

    Quando começas-te a falar do Yannick pensei que estivesses a falar de outro jogador que desconhecesse. No final lá descobri que até partilhamos a opinião. Se Yannick tivesse um toque de bola medíocre seria um bom jogador. Tendo as capacidades técnicas que tem é difícil singrar no futebol. Desequilibra em velocidade e borra a pintura ou com um mau passe ou um mau remate.

    Como dizes, não será certamente agora que vai aprender a jogar futebol…

  3. não estou em Portugal (nem vou estar nos proximos meses) portanto nao pude ver o jogo do Benfica. Quando me telefonaram a dizer o resultado aos 35 m, fiquei extasiado. Afinal de contas foram muitos anos a ver bynias e betos a jogar na luz. Depois ao ver os golos tomei consciencia que 4 são de bola parada e 3 são resultado do desacerto setubalense. Como te disse nao vi o jogo, mas mais do que o "mais" para Jesus temos que dar o "menos" para Azenha. Pensar só que uma equipa profissional e de primeira liga possa sofrer 8 golos num jogo é digno de demissão. Apesar de nao ter visto o jogo so posso concluir que a organizaçao defensiva do setubal é zero…

    Abraço

    JFC

  4. "Depois ao ver os golos tomei consciencia que 4 são de bola parada e 3 são resultado do desacerto setubalense."

    Se os defesas não errássem, se estes cortássem todas as bolas, não havia golos, e aí o futebol acabava.

    Por isso o futebol italiano é o melhor do mundo, onde há menos erros de parte a parte.

    Em Inglaterra tens 4 equipas muito boas, mais umas 4 ou 5 boas e o resto é pra não descer. Basta ver o que o Benfica fez ao Portsmoth, ao sunderland, e o que fez o manchester ao wigan, o arsenal ao everton e por aí fora. Há resultados muito desnivelados.

    O Mourinho disse há pouco tempo que não teve um jogo fácil em itália, enquanto que em Inglaterra teve vários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*