Simon, Hulk e Di Maria.

white corner field line on artificial green grass of soccer field

“Corro, pressiono, tento fechar espaços.” Di Maria.

Se crê que o acréscimo exibicional de Di Maria se deve a factores físicos, ou à maior predisposição para correr e pressionar, está enganado.

Em termos defensivos, a chave está na ultima afirmação. Fechar espaços. Com os 11 jogadores preocupados em fechar o seu espaço, os momentos para pressionar surgem, quando o portador da bola está no seu espaço. O tempo para correr, é essencialmente sem bola. Em sprints nas transições (momentos que se seguem à perda ou recuperação da posse de bola), procurando, chegar rápidamente ao seu espaço. Em passada larga e/ou curta, garantindo opções (linhas de passe) ao portador da bola e conferindo mobilidade à equipa, nos momentos ofensivos. Basculando, com os colegas, em função da bola, nos momentos defensivos.

Jorge Jesus afirmou, convincentemente, de que os jogadores se valorizariam consigo. Para Di Maria, não se consegue imaginar nada melhor, para o progresso da sua carreira, do que ter a oportunidade de ser treinado por alguém com tantos conhecimentos tácticos. Aguarda-se confirmação, da sua evolução.

“Nem Paulo Bento, nem ninguém me pode mudar.” Simon Vukcevic.

É pena.

Simon tem traços individuais fantásticos. Tem talento, é muito forte, executa rápido e é explosivo. O seu potencial, vai muito para além da Liga Portuguesa. Porém, persiste em viver à margem do colectivo.

Simon afirma não gostar de futebol. Essa será, porventura, uma possível explicação para que não se entregue, verdadeiramente, à equipa. Do jogo, Vuk, parece querer, apenas, divertir-se. Finta e remata. Finta e cruza. A imprevisibilidade é positiva. Quando são os adversários, a serem incapazes de discernir as suas opções. Quando os próprios colegas não compreendem os timings das acções que realiza, algo tem de ser mudado.

Quem sabe, um dia, quando abrir a sua mente, Vuk entenderá, que não há diversão igual, à que se retira, quando se faz parte de uma equipa que não vive de impulsos individuais.

“Hulk impressiona mais os adeptos que os treinadores”. Jesualdo Ferreira.

As características individuais são soberbas. Velocidade de passada e de execução, explosão, força e capacidade técnica.

Hulk é o heroi da pequenada. Mas, não do seu treinador (pudera. Quem teve Lucho e Lisandro…). Apesar da enorme evolução obtida, continua a ser bastante limitado na tomada de decisões. Hulk entende que os jogos se resolvem por iniciativas individuais. Tivesse jogado na década de 70 ou 80 e, quem sabe, não perduraria na história do futebol.

Só Jesualdo saberá, se Hulk continua com vontade de se tornar melhor jogador. O facto de ser, tal como Quaresma, bem sucedido (fruto da sua extrordinária capacidade individual), por diversas vezes, mesmo tomando opções erradas, poderá retirar-lhe predisposição para aprender (ainda para mais, depois de elevado a super estrela, face à partida dos enormes argentinos).

Se mesmo por caminhos errados, Hulk, por vezes, encontra o sucesso. Que jogador seria se desenvolvesse o lado intelectual? É nessa perspectiva de evolução, que Jesualdo encara Hulk. Um produto limitado numa vertente decisiva no jogo moderno. Mas, não acabado.

P.S. – Os três jovens talentos, poderão ser, quem mais entusiasma os adeptos. Porém, estão bastante longe de serem os melhores jogadores das suas equipas. Paulo Bento, Jesus e Jesualdo, sabem-no!

Texto recuperado de Agosto

P.S. – Em Braga, Leiria e Alvalade (ainda que com um golo soberbo) foi possível confirmar que o post não poderia estar mais actual.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2359 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

8 comentários em Simon, Hulk e Di Maria.

  1. De facto 3 potenciais jogadores de topo mas com muito trabalho pela frente! O Hulk chegou a Portugal e cedo mostrou uma qualidade técnica e uma compleição fisica impressionante, contudo, no que toca a cultura táctica pouca ou nenhuma tinha. Foi ganhando algumas noções do que deve ser a sua missão dentro do campo mais do que as grandes arrancadas rumo à baliza mas o caminho a percorrer ainda é grande!

    O Di Maria tinha-o observado no Mundial de sub20 senao me engano. Dai foi "pescado" pelo Benfica. Tem uma grande qualidade técnica mas falta-lhe "arcaboiço" para por vezes encostar os defesas às "boxes", vai tentando compensar com a grande velocidade que tem mas nem sempre com sucesso. Está claramente a aprender bastante com Jorge Jesus.

    Simon Vukcevic! Sem ser sportinguista é um jogador que quando chegou disse que podia ser muito útil e gosto bastante de o ver jogar. Poderio fisico quanto baste e técnica apurada, falta sobretudo e quanto a mim o pior destes três no que toca a maturidade! Só Paulo Bento e quem acompanha os treinos do sporting o poderá dizer mas parece-me que Vuk não se aplica suficientemente nos treinos para ter mais oportunidades e finalmente agarrar o lugar de titular indescutivél.

    A titulo de curiosidade, todos eles são canhotos.

    Análise ao Leixões:

    http://tm-toquemagico.blogspot.com/2009/09/leixoes-sc-lupa.html

    se quiserem visitar/comentar 😉

    Cumps

  2. Boas de novo! Por acaso, por ser regular aqui, ainda que há pouco tempo, reparei que eram textos recuperados, no entanto, para o novo post, este, poderiam ter sido dadas algumas explicações extra dos porquês. Penso que Di Maria está a querer evoluir, aliás, parece que evoluiu qualquer coisa. Vuk e Hulk não tenho acompanhado, no entanto do que tenho lido aqui o «menino Givanildo» não quer jogar à bola com ninguém… Ainda que esteja um pouco mais a par do Hulk que do Vuk acho que poderiam reforçar um pouco mais os porquês, se bem que do Hulk já foram, como dizer… «esmiuçadas» algumas das falhas. Gostava de ver particularmente do Di Maria, que me diz mais do que os outros por ser do meu Benfica. No entanto, o que digo vale para todos.
    Uma nota, só, no título diz Simon, Vuk, que são a mesma pessoa, e Di Maria… Só uma nota que se muda num instante, pois parecem querer dizer Simon, Hulk e Di Maria.

    Abraço

    Márcio Guerra

    Visitem-me em http://HoldUs.blogspot.com para receberem um dinheirinho GRÁTIS para começarem a vossa banca, para jogarem, sem gastarem nada, tal como eu fiz!

  3. com 3 meses de jesus di Maria ja evoluiu bastante no que toca a ocupação de espaços. Hoje, para além da notória melhoria na tomada de decisões, o argentino já consegue ser não apenas o tal jogador de desequilíbrios mas tambem um jogador com algumas competências defensivas.
    Vuk é claramente o jogador que mais poderia fazer. é um jogador que para além dos seus atributos técnicos decide bem, porém como tu tão bem defines vive à margem do colectivo.

    sobre o Hulk já há pouco a dizer..

  4. Di maria convocado para a selecçao argentina.
    O maradona ainda nao largou branca de neve…
    Já no que ao aimar diz respeito acho k é um grande jogador e merece esta chamada. O jesus é k nao deve ter gostado mt, ja k andava constantemente a coloca-lo numa redoma, com medo k com a sobrecarga de jogos voltassem as lesoes.
    Ai jesus, ai jesus!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*