Machado, Scolari, Villas Boas e Co Adriaanse. Sim, Não e Talvez.

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Manuel Machado. Está bem onde está. É inegável que já obteve classificações interessantes com as suas equipas, que são geralmente bem organizadas nas saídas rápidas para o ataque. Contudo, o seu método defensivo é pouco consentâneo com a grandeza de um clube como o sporting. Tende a compensar as suas más ideias, com o organizar de uma defesa a cinco. Também, em organização ofensiva, as suas equipas nunca impressionaram. No Sp Braga onde foi forçado a assumir os jogos, foi um, prevísivel fracasso. NÃO.

Felipe Scolari. É um treinador com qualidades. Fantástico do ponto de vista motivacional, seria seguramente capaz de aumentar a auto estima leonina, e o número de espectadores em Alvalade. Não nos revemos, inteiramente, nas suas opções tácticas. As tais que consideramos como o mais decisivo no jogo moderno. Importante perceber, no entanto, que é um vencedor galardoado e consagrado em todo o mundo. TALVEZ.

André Villas Boas. Tendo em conta a pouca experiência, tudo o que possa ser afirmado será, seguramente, especulativo. Parece ter conhecimentos para uma carreira de grande nível, e é inegável que num espaço tão curto de tempo, a Académica transfigurou-se totalmente. Para melhor, bem entendido. A pouca experiência poderá ser um entrave. Porém, quem sabe se não causaria impacto? TALVEZ.

Co Adriaanse. Tem experiência, tem conhecimentos, tem ideias e não se coíbe de as colocar em prática. Astuto tacticamente, e com um perfil de liderença bem definido, o holandês seria uma excelente aposta. SIM.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2364 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

12 comentários em Machado, Scolari, Villas Boas e Co Adriaanse. Sim, Não e Talvez.

  1. Também me parece que o Adrianse seja uma boa aposta.

    O André Vilas Boas poderá ser uma aposta muito boa, mas penso que será cedo para ele poder tomar uma decisão dessas, aceitando um desafio assim tão forte e difícil…

    Falou-se em outros nomes, Lito Vidigal, Manuel Fernandes etc….penso que esses nem sequer o sporting deverá ponderar….

  2. Também acho que seria essa a minha escolha. Embora Pekerman, se estivesse disponível, fosse de ponderar. O único problema do Adriaanse, na minha perspectiva, são os tiques de ditador. Muitas vezes, para lidar com miúdos, é necessário condescendência. E, dependendo do carácter de cada um, permitir umas coisas a uns que não se permitem a outros. Por exemplo, Veloso Djaló e Vuk não terão vida fácil com ele. E Diogo Rosado, que seria sempre uma mais valia a ter em conta para o ano, teria igualmente dificuldades. Agora, também acho que era o senhor ideal para pôr em ordem aquilo e aguardo com alguma curiosidade a forma como Liedson encaixaria ali. Suspeito que iria passar mal. Em termos tácticos, e apostando num sistema de 3 defesas como no Porto, seria o ideal para um Sporting que, em termos individuais, tem os principais problemas nas laterais da defesa. Seria interessante voltar a ter um grande em Portugal a jogar com 3 defesas.

  3. concordo quase inteiramente. só colocaria o scolari no lote dos nãos. porque é galvanizador, bom sob o ponto de vista psicológico, mas o seu trabalho assenta em motivação, esforço, espírito de conquista, união da equipa… e só ("só" será um exagero, mas percebe-se o que quero dizer). ou seja, representa, em grande medida uma continuidade em relação à receita de paulo bento. e eu sinceramente gostava mesmo de ver mudar o paradigma do sporting. para variar queria bom futebol, futebol de posse de bola, para mostrarmos que a equipa não é tão má como a pintam.

  4. "Fantástico do ponto de vista motivacional, seria seguramente capaz de aumentar a auto estima leonina, e o número de espectadores em Alvalade."

    É a forma anímica meus senhores! os jogadores jamais estariam tristes em campo!

  5. Concordo com a analise. Co Adriaanse seria sem duvida o treinador ideal para o Sporting. É um treinador "ditado" como foi aqui referido, mas isso no futebol é, muitas vezes, um aspecto positivo. Foi o responsável pelo melhor Quaresma que vi-mos e isso tem um significado muito grande.

    Para além disso é um treinador sempre com olhos na formação(não que P. Bento não o fosse, mas este cometeu exageros) e é o treinador ideal para mostrar aos jovens que o futebol não é feito de tiques e de manias. Muito teria o Sporting a ganhar com a sua vinda. Não sei é se o seu salário é apelativo. Não nos esqueça-mos que o Paulo Bento veio dos juniores e, deduzo eu, que não receberia um ordenado por aí além.

    Vamos aguardar por uma decisão do Sporting.

  6. Os problemas de uma equipa de futebol vão muito para além da forma anímica.

    Qualquer dia voltamos a ter bruxos em campo para tirar o mau olhado da equipa ou qualquer barbaridade dessas.

    O Sporting necessita de clarificar a sua politica desportiva, os objectivos, e encontrar um treinador que se identifique com essa politica e objectivos.

    Esse treinador, necessita acima de tudo de conseguir operacionalizar essas ideias, e ser capaz de tendo por base um modelo de jogo adequado, conseguir treinar isso mesmo.

    Dai até as "forma física e anímica" estar em condições.. é um pulinho

  7. MAs admito que seja muito cedo para esse regresso, embora me pareça que ele vai acontecer. o peseiro era o treinador a quem deviam ter sido dado os quatro anos. é uma opinião, vale o que vale, mas aquele sporting punha-me a moral em alta, só faltou mesmo uma pontinha de sorte… e de experiência, para nos levar ao cume.

  8. exactamente. bruno pereira na mouche. essas coisas todas vão ao sítio se alguém conseguir pôr a equipa a jogar bem à bola. essa é que é essa.

    por isso escolho o co. também gostava de ver se o peseiro aprendeu alguma coisa com o que lhe correu mal no sporting, porque capacidade para pôr a esquipa – esta equipa – a jogar bem, isso ele mostrou que não lhe faltava.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*