Quanto vale Domingos Paciência?

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Da sugestão para desmistificar a nossa desconfiança sobre o valor de Domingos Paciência, nasce o presente post.

A primeira vez que neste espaço se falou de Domingos, foi após uma excelente entrevista a um qualquer jornal desportivo. “Surpreendeu numa entrevista. Enunciava princípios de jogo, explicava de forma clara as ideias que tinha para o modelo de jogo da Académica. Pressupostos interessantes para uma equipa com individualidades muito débeis”.

É falso que por aqui se afirme que Domingos é um treinador sem valor. Mas, é bem verdade que iremos esperar mais algumas épocas para lhe conceder o crédito, que possívelmente já merece ter.

Isto porque,

É inegável que todos os jogadores do seu Sp. Braga (Viana é a excepção. Mas, também não precisava) beneficiaram imenso, em termos de conhecimentos tácticos, com a aventura da época passada. É inegável que o Braga de Domingos está bastante mais próximo do Braga de Jesus, que da Académica de Domingos. É inegável que o comportamento defensivo (concentração sobre o lado da bola, distância de posicionamento para a bola e jogo de coberturas) do actual Braga (melhor defesa da Liga e factor primordial para o actual primeiro lugar) foi aprendido na época passada, e é também inegável que foi com Jorge Jesus que praticamente todos os jogadores do Sp.Braga se tornaram melhores jogadores (a propósito. A frase do dia, ainda que inúmeras vezes repetida por seus ex jogadores, é de Javi Garcia: “Nunca aprendi tanto como nesta época” ).

Ninguém neste espaço nega que Domingos poderá ser um treinador de eleição, e já aqui foram feitas previsões que se confirmarão erradas (suposemos que este Braga não atingiria os 50 pontos). Porém, e apesar dos bons indícios desde o tempo da Académica, continuamos a precisar de ver algo mais.

P.S. – Jorge Jesus, que é para nós, em Portugal, e a seguir a José Mourinho, a maior referência táctica, é treinador há mais de vinte anos, e somente quando passou pelo Belenenses nos começou a conquistar. Não há pressa, portanto.

P.S. II – Ver algo mais não será, necessariamente, atingir resultados extraordinários. Obter com outros jogadores a mesma performance defensiva será suficiente. Quando se refere “performance defensiva” fala-se essencialmente em comportamento da equipa dentro de campo, quando não tem a posse da bola, e não numa quantificação do número de golos sofridos.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2364 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

9 comentários em Quanto vale Domingos Paciência?

  1. Quem me surpreendeu foi o Cajuda, na entrevista à Bola.

    "- Quais os parâmetros mais importantes que procura num jogador e qual acha que é a melhor maneira para mim, um jovem atleta, de alcançar um futuro risonho no mundo do futebol?
    Tiago Pedroso, 14 anos, Coimbra, Benfica

    – Num jogador, valorizo, acima de tudo a inteligência. Claro, o talento chega primeiro, senão não pode ser jogador de futebol. Mas é importante ser inteligente. É o que marca a diferença entre os grandes jogadores e os bons jogadores. A técnica é importante, é a base, mas a inteligência é o recheio. Um jogador inteligente antecipa as jogadas e antecipa os movimentos. Os seus e os dos outros. Permite-lhe conhecer melhor o jogo, ajuda-o na tomada de decisões. Eu, como treinador, estimulo cada vez mais os jogadores a tomar decisões nos jogos, porque, durante um jogo de futebol, um jogador tem de tomar dezenas e dezenas de decisões. E a inteligência joga um papel fulcral, porque permite ao jogador chegar às melhores decisões. O melhor jogador é o que decide melhor. E por isso, gostaria de lhe dar um conselho. Invista nos estudos, aprenda, seja inteligente. Treine a sua perícia, treina a técnica, faça do treino a sua hora feliz do dia, mas não deixe de treinar a inteligência. E isso apenas se faz, investindo nos estudos. É o que eu aconselho a um jovem que pretenda ser um bom jogador, melhor do que os outros. A diferença faz-se no campo, mas começa a construir-se fora dele."

  2. Tornou-se moda, no futebol, o termo "especificidade" e quanto a mim… bem. Especificidade pelas acções da modalidade, ou melhor ainda, especificidade pelos comportamentos do Modelo de Jogo Adoptado. A ideia de Cajuda parece-me à partida boa e pura, no entanto esbara no facto de que a inteligência também se manifesta de diferentes formas, ou seja existem diferentes tipos de inteligência. Um indíviduo inteligente intelectualmente não é muitas vezes um "craque" a resolver os problemas que o jogo de futebol apresenta. Um génio da pintura não é obrigatóriamente um génio matemático. Existe portanto uma especificidade na inteligência.
    Assim, estudar será indicutivelmente importante, mas para se ser o tal "craque" a resolver problemas no jogo de futebol, é necessária uma especificidade da inteligência, comumente conhecida como "táctica" e o desenvolvimento da mesma só se atinge através do "futebol de rua", do treino formal e do próprio jogo.

    Cumprimentos a todos, parabéns pelo blog, mas mais ainda pelas ideias aqui desenvolvidas.

  3. PB tenho andando muito arredado destas lides portanto respondo-te aqui que é melhor!

    Continuo a achar o meu primeiro comentário um bocado desnecessário no contexto, mas como nao causou polemica deixa-o estar. Quanto ao Domingos eu andava a estranhar o porquê da desconfiança sem avançar com uma (boa) explicação como é habito no blogue. Concorde-se ou não com as tuas opiniões, quase sempre (e digo quase porque sempre é muito forte) ela está sempre fundamentada com argumentos racionais. No caso do Domingos ias avançando que o seu sucesso era relativo e que parte do sucesso do Braga (que é acima de tudo defensivo) é fruto do trabalho do Jesus. Ainda bem que neste post expressas, preto no branco a tua opinião. Eu por minha parte nao posso comentar pq da mesma forma que nao sei o suficiente não vi quase nenhum jogo do braga esta epoca.

    Cumprimentos

    JFC

  4. cajuda é mais vaidoso que outra coisa. falta-lhe consistência na carreira. tanto faz 1 brilharete como no ano seguinte só faz asneiras e quando isso acontece invariavelmente atira as culpas á direcção ou ao plantel.

    quanto ao Domingos gostei do texto, acredito que continuará a provar o seu valor e não necessariamente no porto. engraçado que como jogador foi dos melhores pontas de lança portugueses, mas foi na defesa que destacou a académica e o braga.

  5. li algures a teoria de que o Porto cedeu o Renteria ao Braga para rebentar com a hipótese do Sporting incluir o Postiga no negócio do central Rodriguez…
    acham possivel? dada a disparidade das qualidades dos dois não abonaria muito a favor do Domingos… qual é a vossa opinião?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*