O banho foi táctico, Machado.

white corner field line on artificial green grass of soccer field
A luta para provar que a competência táctica é o factor primordial de sucesso no jogo é árdua. Contudo, aqui não cedemos tão facilmente.
Impressiona pela negativa a justificação de Manuel Machado para tamanho vendaval de futebol. Ok. Ter melhores jogadores é decisivo. Afinal, é por ter melhores jogadores que os demais que o Vitória de Guimarães, uma das piores equipas da Liga, do ponto de vista colectivo, está numa excelente posição na tabela classificativa.
O que Manuel Machado precisa de perceber é que pagar determinado preço por um jogador, não faz com que este chegue e sem um bom processo de treino, interaja com tanto sucesso com os demais colegas.
Sim. É preciso ter-se muita qualidade técnica (e isso paga-se) para poder ter sucesso nas combinações tácticas propostas pelo treinador. Mas, todo aquele jogo de apoios, de desmarcações à volta do portador da bola, todas aquelas triangulações são fruto de trabalho realizado nos treinos. Toda aquela movimentação colectiva constante. Todas aquelas simulações dando a entender ir receber a bola no espaço, voltando rápidamente para a receber no pé, é trabalho de casa. Trabalho de campo, no qual Jorge Jesus é exímio.
Das duas dezenas de jogadas de golo iminente criadas pelo SL Benfica, quantas nasceram de impulsos individuais? Arriscaria dizer, ZERO!
O banho, Machado, foi táctico. Não o perceber só prova que jamais o treinador Vitoriano poderá ser opção para clubes mais ambiciosos. E recorde como muitos o querem ver no Sporting…
Há também, os que definem a capacidade física como principal foco desiquilibrador do jogo.
“Não temos, pelos vistos, conhecimentos técnicos que nos permitam apresentar níveis físicos sequer aproximados a isto.”
Inacreditável como ainda hoje não se percebe a importância da táctica no jogo. Quer na ocupação dos espaços, como na tomada de decisão.
O SL Benfica esteve praticamente os 90 minutos em cima do Vitória. Mas, tal envolve um desgaste físico tão intenso, e insuportável pelo seu adversário como nos querem fazer crer? A resposta é óbvia. Não!
Jogando (como jogou) com a linha defensiva junto à linha do meio campo, obrigando o jogo a decorrer somente em meio campo, muito pouco tiveram de correr os jogadores do Benfica para pressionar o portador da bola, a cada instante. Bem mais para correr, tiveram os jogadores do Vitória, que de cada vez que iam à baliza encarnada tinham de fazer 50 metros, de tão longe que jogaram da meta. Acredite que fisicamente o jogo foi incrivelmente mais desgastante para o Vitória que para o Benfica, que teve sempre menos metros para correr.
Ao contrário do que ainda hoje se pensa, a capacidade para pressionar o adversário no seu meio campo defensivo, não depende de atributos físicos. Depende sim, de uma boa cultura posicional de todos os jogadores. E isso, meus caros, é trabalho do treinador. É trabalho táctico.
A supremacia foi táctica!
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2366 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

25 comentários em O banho foi táctico, Machado.

  1. Nem mais meu caro. E é por causa dessa ideia que não percebo porque muitos benfiquistas queriam manter Quique no Benfica. Treinadores que só jogam bem se tiverem os melhores jogadores do mundo e que mesmo assim insistem num futebol triste e reactivo nunca poderão aspirar a muito. E o exemplo de Quique até é propositado pelo facto de após ganhar a taça uefa virem os sebastianistas falar nele. Machado é mais um.

  2. O meu mais sincero obrigado pela menção ao site de onde foi inspirado esse excerto. Essa é mais uma das mentiras que andam a inventar/colar à equipa de Jesus, quando não sabem mais, e falam de «cházinhos» de Felgueiras, e afins. Ontem foi o verdadeiro carrossel, e por não entenderem isto, criam-se mitos à volta do Benfica.
    Caro PB, muito obrigado. Fiquei sem vontade nenhuma de lá voltar a esse 442. Muito obrigado mesmo!
    Machado, vê e aprende. Podias ter levado ontem os dedos de uma mão cheia, mais alguns de outra. Depois chamem-lhe cházinhos.

    Abraço

    Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

    Bimbosfera.blogspot.com

    P.s.- A formação teórica de Machado vem do Andebol, segundo percebo, mas o andebol é diferente, pois há momentos específicos de defesa, há áreas delimitadas onde não se pode entrar a atacar, por isso deixo a pergunta, caso saibam, ou alguém aqui saiba, se poderá haver uma correlação entre o que ele vê no futebol que possa vir do andebol? Abraço.

  3. PB,

    basta ver o Barça ou a Espanha jogar para perceber que a capacidade de pressionar o adversário está para lá dos atributos fisicos e quem se lembra do que foi o massacre do Real em Nou Camp percebê-lo-à melhor.

    Hoje escrevi sobre isso socorrendo-me da recente entrevista de Xavi, onde ele diz isto:

    Your Barcelona team-mate Dani Alves said that you don't play to the run, you make the run by obliging team-mates to move into certain areas. "Xavi," he said, "plays in the future."

    They make it easy. My football is passing but, wow, if I have Dani, Iniesta, Pedro, [David] Villa … there are so many options. Sometimes, I even think to myself: man, so-and-so is going to get annoyed because I've played three passes and haven't given him the ball yet. I'd better give the next one to Dani because he's gone up the wing three times. When Leo [Messi] doesn't get involved, it's like he gets annoyed … and the next pass is for him.

    É verdade, e a propósito dos espaços:

    Think quickly, look for spaces. That's what I do: look for spaces. All day. I'm always looking. All day, all day. [Xavi starts gesturing as if he is looking around, swinging his head]. Here? No. There? No. People who haven't played don't always realise how hard that is. Space, space, space. It's like being on the PlayStation. I think shit, the defender's here, play it there. I see the space and pass. That's what I do.

  4. Claro eu é que estou louco. Não vos basta darem a vossa opinião pois sentem necessidade de ridicularizarem outros por terem opiniões diferentes

  5. Mas, ridicularizar onde?!?!

    Apenas peguei numa frase de outrém e referi que não concordava, argumentando. Onde é que isto é achincalhar ou ridicularizar?!?!?!

  6. Enganaste-te no título, PB. Era:

    "O banho foi táctico, Master Kodro"

    Se o Machado te convidasse para roupeiro, até te babavas todo, quanto mais dares lições de bola…

    Poe-te no teu nível!

  7. Ainda nem te dei os parabéns por teres limpo isto de andrades.

    Tirando 2 ou 3, isto tem tado bom. Daí eu nem ter tido necessidade de intervir hehehehe

    Grande post e grande abraço para voces.

  8. Foi o que eu referi no teu post anterior…O Machado apresenta sempre a mesma desculpa em jogos contra o Benfica. Umas vezes é as individualidades e passo a citar "pagas a peso de ouro", outras vezes é a diferença de orçamento. E o ar com que o homem diz que consegue metade dos pontos em disputa com um adversário com 10 vezes mais orçamento? Só visto!
    Mais engraçado ainda é quem viu o jogo da primeira volta e sabe a forma como o Vitória de Guimarães "venceu".

    Mas isto é para falar de futebol e por isso vou dar a minha opinião acerca disso.

    A minha opinião é exactamente a mesma. Aliás, foi isso mesmo que eu disse ontem. Obviamente que a qualidade dos jogadores é importante, no entanto a vitória teve muito pouco a ver directamente com individualidades… A superioridade do Benfica foi tão superior que até arrepia. Mas não deixa de ser curioso que os golos só aconteceram devido à qualidade técnica dos jogadores que o marcaram. Não deixa de ser um contra senso. De qualquer forma o Benfica criou imensas oportunidades e em condições normais não seria necessário ter um jogador como o Aimar para marcar aquele golo. Pelas ocasiões seria de esperar sempre um vitoria.

    Não me quis alongar muito no comentário de ontem, mas já que a tua opinião vai em sentido da minha, é provável que alguém se dê ao trabalho de ler tudo o que escrevi.

    Espero mais excelentes post como este.
    E as melhoras para o teu Sporting…

  9. Então mas afinal os orçamentos não servem para nada? Então mas vejamos a classificação dos 5-6 principais campeonatos europeus e verificamos que as equipas que têm maiores orçamentos estão a grande maioria lá em cima… Não nos esqueçamos que Jorge Jesus é o mestre da táctica agora e de novo. Mas quando levou 5 no Dragão a culpa era dele..

    E quando desceu com o Moreirense a culpa também foi dele porque os orçamentos não querem dizer nada e ele tinha obrigação de lutar pela Europa!

    Aiai

  10. Pois ministro, ainda bem que assim é porque também nunca tens nada para dizer, nada de jeito para acrescentar à conversa. É só "andrades corruptos blablabla" agora que o Benfica está bem lá sais da toca…

  11. Incrível como há pessoas que insistem em não ver aquilo que está escarrapachado à frente do nariz (ou então são burros-analfabetos-funcionais).

    1. O mundo do futebol está cheio, diria mesmo repleto, de casos onde os orçamentos de nada valem. Essa desculpa é tão manhosa, mas tão manhosa, que não leva nem três linhas de argumentação.

    2. Exemplo? Atiro um contra mim próprio: o Sporting de Paulo Bento. Com metade do orçamento do Benfica conseguiu, consecutivamente, ficar à frente do Benfica e morder os calcanhares ao FC Porco. E recordo a equipa que Kikas Flores, um burro-poliglota, reuniu no Benfica: Luisão, Maxi, David Luiz, Yebda, Suazo, Reyes, Cardozo, entre outros. Um conjunto de boa valia em qualquer edição da liga portuguesa. Resultado? 0. Zero. E o Braga do ano passado?!

    3. Aqueles que vêm praqui (e para outros locais) ufanados com a prestação do Benfica e do JJ, especialmente este, no jogo dos 5, no Dragão, não percebem o essencial. O JJ, devido à sua qualidade, cometeu erros que não são normais. E foi por isso que os adeptos do Benfica, sobretudo, se espantaram. Tanto assim é que entretanto já lá voltámos e vencemos 0-2, e podiam ter sido mais – a desqualificação (dizendo que o Benfica teve sorte, que os golos foram oferecidos aahahahahaha, que pressionaram sempre) que muitos adeptos do FC Porco fazem do encontro é mesmo de baixo nível. Exactamente porque todos os benfiquistas são obrigados a reconhecer que levámos um banho-de-bola para o campeonato. JJ é mestre e, por mim, deveria ficar no Benfica por muitos e longos anos – tenho a sensação que esta possibilidade amedronta diversos adversários.

  12. Bom post PB.

    Ouve lá, tu que percebes disto, o carlos azenha é mesmo um zero como treinador ou tem sido azar isto q lhe tem acontecido nos clubes por onde passa?

    Um abraço e parabéns pelo blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*