Van Basten

white corner field line on artificial green grass of soccer field
Só quem seguiu com atenção e rigor as equipas do holandês pode predizer com maior exactidão o que se pode esperar da sua competência.
Os resultados, mesmo que não brilhantes foram interessantes. Ainda que a Holanda por si treinada tenha caído sempre na primeira eliminatória pós fase de grupos, a performance na tal fase que maior regularidade exige foi muito boa. Em 2006, apurou-se no grupo mais cotado do Mundial, e em 2008 obteve a mesma performance no grupo da morte no Europeu. Nove golos marcados em somente três jogos perante Itália, França e Roménia podem transparecer uma primazia por um futebol ofensivo.
É, contudo, prematuro tecer juízos de valor à competência de Van Basten, sem perceber as suas ideias. A Holanda é historicamente uma selecção que previligia o futebol de posse e ataque. Que valoriza as combinações ofensivas e as constantes desmarcações. Que valoriza não só o que o portador da bola pode fazer, mas também o trabalho de todos os restantes jogadores no apoio a quem tem a bola. E esse é o caminho. Mas, terá de ser bem mais que somente isso.
Portanto, não se sabe se o holandês é competente o suficiente para tamanho desafio. Mas, dê ele primazia ao tal futebol ofensivo e estará próximo de ter o perfil desejado. Nesta difícil fase poderá ser complicado almejar o troféu de campeão nacional. Mas, seguramente que não é utópico exigir bom futebol e uma equipa que chegue o mais próximo do final da Liga com aspirações ao tão ambicionado troféu.
Um modelo de jogo acente em pressupostos ofensivos não só conquistará o respeito dos jogadores leoninos, como galvanizará Alvalade. Mas eu, mesmo não me revendo no seu método defensivo, continuo a admirar José Peseiro…
P.S. – Treinar uma selecção requer competências francamente diferentes das que são necessárias para esquematizar e operacionalizar um ano inteiro de trabalho num clube.
P.S. II – No jogo com o União de Leiria, voltou a perceber-se a pouca sapiência táctica de José Couceiro. As sessões de treino sucedem-se e a equipa continua a jogar sem qualquer articulação. Sem bola, inúmeras foram as vezes em que a defesa jogou a quase vinte metros dos médios. O Nuno no ponto 8, revela como crê que será o futebol do futuro. O do Sporting de José Couceiro é seguramente o futebol do passado.  Os defesas posicionam-se à frente da sua grande área, os médios ficam pela linha de meio campo e os avançados tentam estar próximos da grande área adversária. Assim, o futebol é realmente muito simples. E ineficaz, claro.
P.S. III – Pode o Van Basten ensinar Hélder Postiga a finalizar? É que apesar de tantos defeitos no seu futebol, tivesse o Sporting no seu avançado centro alguém que revelasse mestria no momento da finalização e o número de pontos na Liga seria seguramente diferente. Mas, é bom que ninguém pense que essa é a principal diferença para os rivais.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2359 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

13 comentários em Van Basten

  1. Não te esqueças que o Van Basten treinou o Ajax durante o 1 época, terminando em 3º lugar, mas mantendo as suas tendências como treinador, ou seja, muitos golos marcados, mas também muitos golos sofridos (tal como Peseiro).

  2. PB, muito obrigado! Para já tenho fé no aval do Cruyff. Lembremos que, no início, Guardiola esteve por um fio. Nessa fase, quando já se pedia a cabeça do homem, Cruyff afirmava:

    "O Barcelona vai jogar muito e bem!"

  3. Tenho vindo a comentar com os meus mais próximos o quão interessante como treinador é este Van Basten. Penso que é uma excelente aposta , continuando a defender a importância do treinador ser português.
    Visitem http://www.ptscout.blogspot.com e votem na sondagem que vem a decorrer.

    Obrigado,
    Tiago Rodrigues

  4. Ora essa Adams. Tenho pena de não ter seguido muitos jogos dele, para poder ter uma opinião mais sustentada. Portanto em espécie de palpite, e só mesmo de palpite sem qq fundo que o justifique, e com possibilidade de estar bem enganado, com ele vai voltar a haver bom futebol!

    Recordo-me que os outros holandeses que por cá passaram (Koeman e Adriaanse) conseguiram, independentemente de terem tido mais ou menos sucesso, ter equipas com um futebol agradável.

  5. PB:
    Não esquecer a experiência no Ajax, que estava a correr muito bem (com a equipa em 1º) até á venda de Huntelaar. O seu substituto (não me lembro o nome) nunca apresentou o mesmo rendimento, a equipa baixou e acabou o campeonato a lutar pelo 2º lugar – que não conseguiu por 1 ponto ou 2.

    Parece-me, a seguir ao Riijkard, a melhor opção. Zico e Domingos estão mais abaixo, creio, e Balakov ainda mais.

  6. Boas,

    Van Basten?
    Rijkard?
    Zico?
    Mingos?
    Bala?
    Peseiro?

    Por muito que te custe PêBêzão…
    …por muito que não queiras sequer, ver jogos do FCP (ou pelo menos dizer que não vês)…
    …Biba o Bilas Boas!!!!!!!!!!

    Um "destreina" que diz, sem qualquer embaraço (ao invés de outros catedráticos capazes do melhor na Champions) que por muito que se treine e se instrua os jogadores, há fases no jogo e do jogo que são… CAÓTICAS!
    Alguém que assim, desta forma tão elementar e humilde, demonstra toda a sua compreensão e paixão pelo jogo, merece e merecerá sempre a minha admiração. Vista a camisola que ele vestir.

  7. PB, eu li o q escreveste num blog do Sporting sobre o Jorge Costa.
    Porque não um post sobre isso aqui!?!?
    Quando um próprio ex capitão dos corruptos diz q sai do futebol portugues pq se recusa a perder propositadamente com o seu porco corrupto, está tudo dito.

    Devias de bloquear os comentários dessa gente sem coluna vertebral. Mas, já é suficientemente bom que nem fales desses corruptos (ontem mais uma vergonha) aqui. Sempre fica mais limpo…

  8. O van basten será sempre uma incógnita neste futebol português, tão próprio que é.
    Mas acho estranho (pode ser desconhecimento meu) estar tanto tempo sem treinar nenhum clube.

    Offtopic:
    e ontem mais um penalty flagrante que ficou por marcar contra o clube corrupto? Deve ser um recorde, não? Eu pelo menos não me lembro duma equipa precisar tanto de ajudas para forjar umas vitorias, mesmo se tratando do fcp.

  9. O jorge costa não disse nada disso. Há gente que aborda o futebol como as velhas abordam a vida alheia: sempre ávidas de novidades e mexeriquices reais ou inventadas. Zouvineiros!

  10. Fdx… Sou mesmo burro, para sequer colocar a hipótese que o feioso do ministro disse, estes gajos só tão bem a deitar abaixo o FCP. A política de moderação de comentários revela-se um fiasco, com impunidade para os do costume.

  11. Claro que quem quer que seja o treinador põe-se sempre a questão de que não pode "fazer omoletas sem ovos".
    Não acredito muito em milagreiros.
    A menos que tenha quem lhe descomplique as coisas como o avb.

    Mas agora fiquei curioso com o comentário do Ministro.
    Não que a ser verdade seja alguma surpresa para quem acompanha este futebol minado de corruptos, mas era interessante saber o que realmente foi dito e o que se passou.
    Talvez não lhes chegue os penalties perdoados contra e os inventados a favor…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*