“MarsBet”

Curtas

white corner field line on artificial green grass of soccer field
– Diferença entre a óptica do adepto e a do jogador inteligente. “Espero que ele entenda que o futebol é um jogo colectivo e que tem mais companheiros em campo. Deve saber quando passar ou quando fazer uma jogada individual” Lucho sobre Iturbe. As crónicas de Miguel Sousa Tavares, porém fazem sempre recordar-nos de como a generalidade das pessoas vê o jogo. Sem qualquer noção da importância da tomada de decisão. O cronista ainda hoje não percebe porque Iturbe e Atsu não somam mais minutos e não são indispensáveis. Curioso que tende sempre a catalogar como negativas as prestações de Lucho. A incapacidade para perceber o jogo é perfeitamente normal. Desde que se mantenham estas pessoas longe das estruturas dos clubes…;
– Rojas o novo reforço do SL Benfica. Ainda teremos oportunidade de voltar ao paraguaio, quando mais observações ao Sudamericano forem realizadas. A imagem proporcionada nos dois primeiros jogos foi a de um jogador com qualidades individuais interessantes. Boa capacidade de drible e condução daquele que foi provavelmente o jogador mais veloz na passada do Sudamericano. Fica ainda por descobrir o mais importante. Qualidade na decisão e forma como se integra no colectivo;
– Muito tranquila a vitória do SL Benfica na Liga frente a uma das grandes sensações da Liga. A muito boa organização do Paços de Ferreira potencia o aparecimento das suas individualidades. Todos os seus jogadores estão hoje mais valorizados e reconhecidos. Porém a diferença de SL Benfica e FC Porto para todos os outros é abismal. Em Portugal juntas muita qualidade individual (técnica, física e de tomada de decisão) a excelência táctica e torna-se quase impossível competir a semelhante nível. Tacticamente os dois da frente estão ao nível do que melhor se faz por essa Europa fora. Individualmente a supremacia é também evidente;
– Derrota expectável do Sporting na Amoreira. Não há que desvalorizar o trabalho de Marco Silva. Todavia  torna-se fácil produzir bom futebol quando o onze é composto por vários jogadores de grande nível para aquela que é a realidade do Estoril Praia. Mais do que um colectivo cheio de qualidades está nas individualidades a explicação para o justo sétimo lugar dos canarinhos;
– Eric Dier tem potencial para se tornar numa grande figura do futebol europeu. É uma pena que não seja português. Qualidade em todos os factores de rendimento. Em dois/três anos, mais habituado à velocidade do jogo do futebol de adultos estará onde quiser estar;
– Gareth Bale com golos de todas as distâncias vai guiando Villas Boas ao sucesso. Com menos cinco anos que Ronaldo, poderá o galês ser um possível sucessor do português? É bem possível que esteja próximo de uma transferência milionária para um grande Europeu. Porque tem muito golo será sempre mais notado que Neymar, quando o brasileiro chegar à Europa;
– Carvalhal uma das pessoas mais competentes que passou pelo Sporting nos últimos anos coloca o dedo na ferida. “É importante para os clubes como o Sporting terem pessoas do futebol nas suas estruturas, ou como presidente ou como assessores. É fundamental. No tempo que lá passei, achei que o Sporting era um Formula 1 que muitas vezes não está a ser conduzido da devida forma”. O pior Sporting (futebolisticamente) de sempre é reflexo da incompetência de quem toma decisões. Perceber de futebol é bastante diferente de pensar que se percebe. Miguel Sousa Tavares se fosse sportinguista seria mais um candidato a construir planteis e escolher treinadores. 

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2858 artigos
Creator of the "Lateral Esquerdo", is also a teacher at the University Stadium in Lisbon. Soccer coach, having conquered several national titles in Portugal. Experience as soccer coordinator, and lecturer at various Sports Universities. Author of the book "Build a champion team" from the publisher PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*