Matic


“Pode estar cansado, mas a cabeça nunca está” Jorge Jesus sobre Matic.

Não poderia estar mais certo. Matic é qualidade técnica, mas é sobretudo inteligência e criatividade. Tudo a alta rotação. É um jogador assombroso.

Na primeira aparição pelo SL Benfica no torneio do Guadiana ficou aqui registado:

“Prémio Revelação. Matic. Dificilmente será muito utilizado, e porventura até bem sucedido no modelo de jogo de Jorge Jesus. Apesar da morfologia falta-lhe a imponência tão característica de Javi Garcia, e tão determinante na posição 6 das equipas de Jorge Jesus. Não tendo a mesma disponibilidade física e capacidade de se impor nas primeiras bolas como Javi, será sempre uma segunda opção para uma posição que, tão pouco é a sua de origem. Revelou, contudo, ser um jogador com uma capacidade técnica bem invulgar para atletas com tal morfologia. Fantástica a forma como recebe e passa, sempre de cabeça levantada. Seria uma mais valia em qualquer modelo de jogo que incluísse alguém a ocupar espaços mais próximos do trinco. A capacidade para sair a jogar é notável.”

Seria fácil afirmar que desde o primeiro momento se esperava que Matic atingisse semelhante nível. Fácil e falso. Difícil prever o jogador que é quem passou uma época no banco de suplentes do SL Benfica.

Em Novembro da presente época já o Sérvio deslumbrava e não nos coibimos de o referir.

“Hoje, que Matic conhece a posição e é um jogador bem mais reactivo quer na ocupação do espaço, quer na forma como sai ao portador da bola, é justo que se fale num “upgrade” relativamente ao passado. Se defensivamente dificilmente o sérvio conseguirá atingir o nível de Javi Garcia (falhando, contudo, apenas por pormenores como a imponência e controlo da sua zona de acção), é já possível, pelo deve e haver, considerar que Matic acrescenta mais ao SL Benfica que Garcia. A sua qualidade de passe é tremenda e acrescenta um nível que a transição ofensiva encarnada nunca conheceu com Javi. Num segundo já recuperou e serviu o extremo para mais uma saída rápida com espaço e tempo para contra atacar. O seu passe rasga corredores e sectores. Transforma demasiadas vezes situações contra dez adversários, em situações contra somente quatro atrás da linha da bola.

Uma surpresa, pois, pela competência defensiva que adquiriu. Contudo, o potencial sempre esteve todo lá. Naquilo que não se pode melhorar de sobremaneira já o sérvio demonstrava ser competente (qualidade técnica). Em tudo o mais, feliz por ser mais um a encontrar um treinador capaz de o integrar num modelo de jogo bem definido que potenciou as suas capacidades para um nível elevadíssimo.” 

Chegou o clássico e o terrível jogo em Leverkusen. Não há que adiar mais o veredicto, Matic é hoje o melhor jogador em Portugal. O seu rival James caiu com a lesão em Janeiro, e o sérvio continua, jogo após jogo a demonstrar toda a sua criatividade, inteligência, qualidade técnica e táctica. Mijatovic referiu recentemente que Matic é jogador de Real Madrid. E assim o é, de facto.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2364 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*