Nunca perceberás, Ricardo…

“Não sou inferior aos melhores. Aquilo que eles fazem, eu também faço” Quaresma.
É um facto. Todos aqueles truques maravilhosos, pormenores de génio só ao alcance dos talentosos, capazes de num instante desbloquear um resultado são passíveis de a qualquer momento saltarem das botas de Quaresma para o mundo. Aquilo que Quaresma idealiza como o que os melhores fazem, ele de facto é capaz de o fazer. 
Uma frase tão simples, que diz tanto sobre o que Quaresma é enquanto jogador. Sobre como o extremo do FC Porto pensa o jogo. Os melhores tiram cruzamentos de letra, fazem golos magníficos com arcos esplêndidos. Driblam um, dois, três, e terminam com golo. Isto são os melhores na cabeça de Quaresma.
O problema, Ricardo, é que essas eram as características dos melhores que jogaram até à década de 80, 90. Hoje, essas não são características dos melhores. 
Os melhores podem passar noventa minutos sem serem demasiado notados, sem artimanhas que levantem o estádio, e ainda assim são os melhores. Porque hoje, ser melhor é ter uma percentagem avassaladora de acções correctas com bola, e também sem ela. Ser melhor tem tudo a ver com tomada de decisão. Escolher os melhores caminhos para a equipa, mesmo que esses caminhos reduzam a sua notoriedade. Ser melhor não é ir para cima sempre que tens a bola. Ser melhor é segurar, prender, temporizar, esperar pelo colega. Procurar a tabela, procurar colegas em melhores condições para serem bem sucedidos. Ser melhor não é fazer um golo extraordinário num arco fantástico, quando antes se tentou outras dez para a bancada. Ser melhor é nessas onze vezes, tomar sempre a opção que garante mais probabilidades de êxito à equipa, mesmo que essa opção seja um passe simples para dentro que faça a jogada decorrer por outro lado, que aproxime a equipa do golo.
Ricardo, tu jamais considerarias colocar David Silva no teu lote dos melhores. E isso, Ricardo, diz-nos exactamente o que te limita. E o porquê de na verdade estares sempre tão longe dos melhores. Não estranhaste ouvir o teu ex treinador Jesualdo Ferreira a garantir que Lucho havia sido o melhor que já treinou? Ele não é capaz de fazer o que fazem os melhores, naquilo que tu idealizas como o que fazem os melhores, pois não, Ricardo…?
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2359 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*