Vitor Paneira. Porque podes escolher o (bom) futebol independentemente da divisão onde estás.

white corner field line on artificial green grass of soccer field
Foi com grande orgulho que o treinador do Varzim, Vitor Paneira acedeu a responder a algumas questões do nosso blog. Porquê Vitor Paneira? Porque já desde os tempos do Tondela que apresentava um modelo de jogo, uma proposta diferente. Menos preocupado com o pontinho (defender com muitos e contra-atacar com poucos) e mais preocupado em jogar tudo o que o jogo proporciona, em todos os seus momentos. Com treinadores com estas propostas não só o jogo é mais agradável como as suas equipas estão melhor preparadas para o jogo e para vencer. É muito confrangedor perceber que em Portugal continua a contratar-se “ao nome” e não ao modelo. Depois de Tondela, Paneira deveria estar na primeira divisão. Não está. Perdemos todos.
Já tinha conhecimento do blog? Que opinião tem?
Até há pouco tempo não tinha conhecimento sobre o blog, conheci através do meu filho que me foi mostrando algumas análises vossas sobre o jogo, analises essas que achei interessantes pois sobretudo falam sobre o jogo, as estruturas táticas e modelos de jogo.
Melhor jogador com quem jogou e porque é para si o melhor?
Valdo, porque era aquele que entendia os momentos de jogo de uma forma extraordinária, pensava e executava de uma forma que parecia estar à frente dos outros todos.
Treinador que mais o marcou e porquê? 
Toni, por ser o grande responsável pela minha ida para o Benfica, por ter a coragem de apostar num jogador que tinha vindo da 2 divisão e por me ter apoiado em todos os momentos, sempre me dizendo que era um jogador à Benfica.
Encontra muitas diferenças no futebol da 1a liga para o da Liga de Honra e para o CNS?
São claramente campeonatos diferentes, com qualidades diferentes, sendo que as grandes diferenças estão na mentalidade, na abordagem ao jogo e a qualidade técnica/tática que faz toda a diferença para os campeonatos superiores, não obstante de existir grande qualidade nos campeonatos inferiores (CNS).
Como jogador já tinha o conhecimento que tem hoje do jogo?
Sem dúvida que não, apesar de ter sido um jogador que percebia bem os momentos do jogo, fui evoluindo e percebendo melhor o jogo com o passar dos anos, assim como o futebol evoluiu.
O Vitor jogou a um nível muito elevado. Em virtude disso acontece-lhe idealizar ou propor algo à equipa / individualidades mas que o nível dos seus atletas não consegue atingir?
Falando sobre a minha equipa actual, posso dizer que ela interpreta as minhas ideias de jogo com grande facilidade, visto que estou rodeado de um grupo de jogadores com grande inteligência de jogo e que sobretudo gosta de jogar bem.
Sente muitas diferenças tácticas de quando jogava para hoje?
Sinto, há claramente diferenças do meu tempo para agora, antigamente trabalhávamos sobretudo o aspecto defensivo e a organização defensiva, nos dias de hoje procuramos trabalhar mais o nosso processo ofensivo, que passa sobretudo em ter bola e saber o que fazer quando a temos.
P.S.- Nos dois momentos, antes e agora, uso como referencia as equipas top.
Quais são os grandes objectivos que norteiam a sua semana de trabalho? Melhorar sobretudo o quê?
A minha semana de trabalho tem sempre como principal objetivo o jogo, sendo que o meu principal objetivo no treino é melhorar o meu processo de jogo, dando maior importancia ao processo ofensivo. Tentando melhorar sempre a nossa 1ª fase de construção, depois o nosso processo de jogo interior, a preparação para o jogo exterior e por fim a finalização.
Priveligia algum momento específico do jogo no seu plano semanal?
Como já disse nas perguntas anteriores, privilegio sempre o processo ofensivo, tendo como referencia a posse da bola e o jogo interior.
Tem algum exercício / jogo que repita mais vezes no seu plano semanal? Pode desvendar qual é? E para que propósito?
Colocando 11 jogadores no seu espaço, faço sair a bola pelos centrais-laterais ou trinco (1ª fase de construção), para preparar o jogo interior, enquanto isto os médios/avançados vão se movimentando nos espaços em função das linhas de passe e espaços que nos procuramos entre as linhas do adversário, vou repetindo isto semanalmente, e conforme o adversário seguinte e a forma como defende, vou adaptando o exercício com novas soluções para que a bola entre na zona onde eu pretendo. O propósito deste exercício é que os jogadores compreendam o processo de jogo para que depois o executem da foram que pretendemos.
Que capacidades mais valoriza num atleta, e porquê?
Em função do meu modelo de jogo e da forma como gosto de jogar, a inteligência da interpretação do jogo e a reacção à perda.
“Um grande abraço, continuem com as excelentes análises aos jogos e obrigado por se lembrarem de mim.”. 
Mister, valorizaremos sempre muito quem valoriza o jogo todo. Quem procura que as suas equipas interpretem todos os momentos com ideias de gente grande! O agradecimento é todo da equipa do Lateral Esquerdo.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2355 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*