Duas das quatro Semi-finalistas da melhor prova europeia

Sobre um comentário anterior – Estes comportamentos da linha defensiva parecem tão lógicos que é difícil (para quem desconhece) imaginar que se defenda bem de outra forma.” – é perguntar aos homens do saber táctico infinito qual é a forma que adoptam para defender.  Em Itália é que se defende bem, dizem. Defendia-se bem, sim, quando era Sacchi a comandar a equipa. Treinadores que, estão constantemente no top e são considerados a nata do treino, do jogo, por marcarem presença constante nos momentos de decisão. Mas olha-se para as suas equipas colectivamente e percebe-se que só lá andam pela qualidade individual que têm ao seu dispor. Treinadores que têm nas suas equipas jogadores que lutam pelos prémios individuais mais notáveis, torna-se difícil é não aparecer nesses momentos tão poucos são os grandes com treinadores com ideias à sua medida. Este Ancelotti, que andou com Sacchi, foi treinado por ele, cresceu como treinador perto dele, faz lembrar a velha história que o Nuno do Entre10 conta sempre – “As empregadas do Louvre também por lá andam todos os dias, mas não é por isso que percebem alguma coisa de arte”


Não há qualidade de jogo ofensivo, não há qualidade de jogo defensivo. Ao que eu pergunto, qual foi o critério que levou a que fossem estes os escolhidos para liderar dois gigantes europeus? A resposta é fácil e o público não gosta. Não acham possível que no alto rendimento se escolham treinadores como na mais baixa divisão distrital em Portugal, pelo estatuto.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2355 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*