Sucessão – Hábito ou Adaptação? Dificuldade de um grande.

Para substituir Jesus, quem? Melhor pergunta é: para treinar o Benfica, quem?
O Benfica, como grande que é tem a dificuldade acrescida de a esmagadora maioria dos adversários o esperar no meio campo defensivo. De baixarem as linhas e jogarem muito próximos da área, fazendo uma enorme redução dos espaços nos últimos quarenta metros, e abrindo uma enorme distância entre a última linha e a baliza de quem os ataca. A concentração de jogadores no corredor central é maior, e indica o corredor lateral como solução para criar lances de ataque. Isso pressupõe um número maior de jogadores à frente da linha da bola, e um número muito pequeno de jogadores atrás. Há quem pense que Jesus foi uma escolha acertada para o Benfica pela qualidade de jogo que demonstrou, mas foi-o sobretudo por ser treinador predominantemente de organização ofensiva e transição defensiva, fosse em que clube fosse. E dentro disso, fazia o jogo que imaginava na sua cabeça. O próximo treinador do Benfica deverá ter o mesmo perfil – organização, transição.
Como é que um treinador que não joga de forma predominante em organização vai resolver o problema da redução dos espaços nos últimos quarenta metros? Vai atacar pelo corredor lateral, que é no fundo por onde o adversário quer ser atacado e é o caminho mais fácil de defender? Como é que atacando pelo corredor central se vai defender dos contra ataques perigosos que resultam de perdas de bola aí? Como é que um treinador que não tem saída de bola habitualmente vai ter? Como é que um treinador habituado a defender dentro do seu meio campo vai defender no meio campo do adversário? Como é que um treinador habituado a defender com muitos atrás vai resolver o problema de defender com muitos à frente? E admitindo que o tente fazer, como é que vai operacionalizar ideias que nunca tentou na prática?

Vai treinar a operacionalização num grande e adaptar-se a isso, ou deverá estar já habituado ao contexto que vai encontrar? Num grande como o Benfica onde a exigência é máxima não há tempo para o treinador treinar o treino e a maior parte das ideias. Por isso, com a pressão, ou se tem ou se falha!

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2366 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*