Ser Totti – A revolucao que o futebol precisa.

Hoje, ao acordar e cuscar os jornais dei de caras com isto.

Renato Sanches? Tem muita qualidade, teve uma grande evolução, e, sendo tão novo, se continuar a jogar assim poderá transferir-se para outro grande clube.” – Witsel, aqui

No brilhante texto da Mariana Cabral no Expresso podemos ler “Não quero parecer moralista, mas a nossa juventude hoje será que quer ser como Messi e Ronaldo ou será que quer ter o que Messi e Ronaldo têm, dinheiro e fama? Os milhões que estão entre ganhar e não ganhar mexeram muito com o jogo e com o jogador, a quem hoje se paga somas quase incomportáveis”

Alguem acredita que Totti, quando largar “a menina” vai ter algum tipo de dificuldade na vida? ou tudo o que ganhou (financeiramente) será mais do que suficiente para viver confortavelmente o resto dos seus dias?


Renato, João Mario, Ruben Neves, e tantos outros, deviam querer ser Totti, em vez de ser Ronaldo.

Ambicionar estar a carreira toda no seu clube de coração deveria ser a maior honra, o maior orgulho e o maior sonho de qualquer futebolista.Seria a diferença de ambicionar ser um Deus, ou alguem cheio de dinheiro.
“Cruyff looked at me intently. “Yeah, but maybe we were the real winners in the end,” he said, his close-set eyes suddenly flaring. “I think the world remembers our team more.”

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*