Jogar todos os momentos do jogo. O apaixonante Dortmund.

Dez minutos. Dez minutos amostra suficiente para a equipa de Tuchel demonstrar à Europa como figura no topo da Europa.
Ofensivamente uma das mais apaixonantes dos últimos anos. Tudo porque juntou um grupo de jogadores que se destacam pela criatividade, qualidade de decisão e técnica, a um treinador que percebe todos os momentos do jogo. 
Em organização com Weigl, Gundogan e Hummels soberbos na decisão e no gesto técnico do passe explora com aparente facilidade o espaço entre linhas adversário. Também porque ai, por muito curto que seja o espaço Auba, Reus e Mkhitaryan recebem enquadrando com qualidade suprema. Mobilidade e procura incessante pelos espaços mais perigosos num jogo sempre complicado de anular.
Em transição ofensiva, a velocidade e com que qualidade! que Reus e Mkhitaryan ultrapassam linhas sabendo sempre definir o último passe com a qualidade própria dos predestinados, a capacidade para mover-se em rupturas, para identificar espaços de onde partir e para onde chegar de Auba tornam a equipa do Dortmund numa das mais letais do plano Europeu.
Em Anfield, o Liverpool luta até ao fim. Porém, impossível não referenciar já o soberbo conjunto de Tuchel.

Marco Van Basten
Sobre Marco Van Basten 85 artigos
Licenciado em Desporto, treinador Uefa Pro pela FA. Desde cedo partiu para terras de sua majestade. Experiência como professor e treinador numa Academia no Reino Unido.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*