Ser treinador é ser Klopp

Ainda que seja cedo para julgar o quão positivo tem sido o trabalho de Klopp no Liverpool, por não ter sido ele a preparar a época, a escolher o plantel, a treinar o jogo que quer desde o primeiro dia, o que tem dado aos seus jogadores tem sido cada pedaço dele. Lentamente a equipa vai-se transformando na cara do treinador. E o trabalho é esse: dotar a equipa de princípios que se consideram fundamentais para abordar a competição que se enfrenta. Klopp é emotivo, agressivo, exuberante, alegre, está cheio de vida. O Liverpool é a equipa que melhor pressiona o adversário em organização defensiva, é muito forte a aproveitar o posicionamento do adversário quando recupera a bola e é esse o seu primeiro objectivo assim que a ganha, é uma equipa que aproveita cada oportunidade que tem para rematar, é uma equipa que demonstra uma frescura e uma vitalidade imensa na hora de pressionar e na hora de sair rápido durante o jogo todo. Mas, também é compacto na forma como junta as linhas, é rápido na hora de recuperar para trás da linha da bola, é competente na forma como procura organizar o seu ataque pelos três corredores. Sabe ter bola, mas tem sempre o objectivo de atacar a baliza. O modelo de jogo do Liverpool é a extensão do seu treinador. Emoção, e agressividade, sempre. Ser treinador é isto.
Blessing
Sobre Blessing 88 artigos
Treinador de futebol, de momento na formação. Experiência como Treinador Adjunto no escalão de seniores masculino e feminino, tendo esta época culminado com a conquista de todas as provas nacionais em disputa. Desempenha também funções como Scout para 1ºLiga. Criador do Blog Posse de Bola

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*