O que Jesus quer de Podence

Ele pede-me para correr muito. Correr e correr. Especialmente nos trabalhos defensivos.

 

No seguimento do texto anterior sobre a importância da atitude competitiva, surgem no própria dia as palavras de Podence.

Mas, estaremos agora numa era em que se volta a valorizar sobretudo o físico? Nada disso! Muito pelo contrário! A tomada de decisão é e continuará a ser cada vez mais o factor chave que distingue os bons dos muito bons e os muito bons dos excelentes. Correr está ao alcance de todos e nunca fará a diferença. Todavia, muitos são os que não demonstram disponibilidade para o fazer. E isso, sim, será um factor eliminatório. Não podemos passar agora para uma era em que defendemos que para jogar este jogo basta a mente! Quando antes bastava somente o físico… Como referido no texto passado, nos dias de hoje, não jogar com as superioridades numéricas porque há quem não se dê à equipa, poderá ser um tiro nos pés pouco compensatório para o que se faz com bola. A menos que estejamos a falar de um Messi, Ronaldo ou Zlatan.

Garantidamente que o “correr” que Jesus pede, é um “correr” orientado, cumprindo a movimentação defensiva do seu modelo de jogo. Ao nível que pretende jogar (Sporting, candidato ao titulo em Portugal), o talento de Podence é insuficiente se não for capaz de defensivamente cumprir à risca. E esse é o primeiro impacto que o jovem sofre quando comparado com as suas experiências anteriores. Não é que não seja pedido talento, definição, qualidade com bola. Porém, isso são tudo coisas que Podence sempre deu. Para triunfar a um nível elevado, há que somar à sua incrível qualidade, a capacidade para manter a atitude competitiva elevada.

Em suma, Podence nunca teria sequer a oportunidade de se mostrar a Jesus se os seus atributos técnicos e de decisão não fossem elevados. Isso será sempre o mais importante. Mas para segurar o lugar, há que mostrar ainda mais. É que a concorrência é demasiada.

 

Marco Van Basten
Sobre Marco Van Basten 85 artigos
Licenciado em Desporto, treinador Uefa Pro pela FA. Desde cedo partiu para terras de sua majestade. Experiência como professor e treinador numa Academia no Reino Unido.

5 comentários em O que Jesus quer de Podence

  1. Por enquanto, e no Sporting especificamente, a concorrência para este menino é quase nula. Vamos ver o futuro mais próximo e veremos também como vai ficar o plantel. Para já, eu diria que é titular indiscutível.

    Sobre as preferências do Jesus, já sabemos que o físico se sobrepõe ao resto. Talvez seja um dos problemas dele, dos poucos, aliás. O André Martins nem pensar, o Palhinha talvez. O Esgaio para lateral nunca, mas o Schelotto sim. Vale a pena lembrar o caso Emerson-Capdevila?

    Vida dificílima para este Podence.

  2. Pegando na conclusão do texto, porque é que o Bernardo Silva nunca foi opção para JJ, tendo em conta a sua inteligência dentro de campo?

  3. Só cá passei para vos indicar que não dá para comentar no Cantinho do Horta (não precisam de publicar, é apenas para vossa indicação). Parabéns pelo vosso site, está bastante refrescante 😛 Só modificava a forma como aparecem os posts para uma mais user friendly (eu preferia que fosse em cronologia de posts, como está a versão mobile).

  4. podence isto podence aquilo…ate titular indiscutível!!!3 fintas um bom golo num jogo de pré época,futebol é muito mais que 45m a um bom nível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*