90 Segundos. Tomada de decisão vs Capacidades condicionais

Como que a complementar o mais recente artigo do Van Basten, e mais uma vez a reforçar que a tomada de decisão lidera, mas que por si só não chega. Se chegasse ,os treinadores seriam sempre melhores que os jogadores. Há que associar sempre a tomada de decisão aos outros factores, e com isso fazer uma avaliação global do que poderá dar cada um dos jogadores.

Blessing
Sobre Blessing 88 artigos
Treinador de futebol, de momento na formação. Experiência como Treinador Adjunto no escalão de seniores masculino e feminino, tendo esta época culminado com a conquista de todas as provas nacionais em disputa. Desempenha também funções como Scout para 1ºLiga. Criador do Blog Posse de Bola

20 comentários em 90 Segundos. Tomada de decisão vs Capacidades condicionais

  1. Ficou bom! Para tentar explicar melhor: O Messi é de longe o melhor pq TOMA AS MELHORES DECISÕES, mas se não fosse tão rápido a deslocar e sobretudo a executar com certeza que naõ teria as bolas de ouro todas! É mais ou menos isso! Tudo conta, e seres só bom numa ou duas variáveis (decisão / físico / Técnica / ocupação do espaço) e seres mau nas outras… se calhar é pior que seres médio em todas! (isto foi uma formula (variáveis) inventada aqui à pressão… :)) vou registar a patente e já volto 🙂

    • Isso das fórmulas nunca dá bom resultado hahahaha. Mas sim, é preciso avaliar mais do que um factor. É fantástico ser-se bom na decisão mas isso está longe de chegar. De outra forma Stephen Hawking com a doença que tem podia ser jogador de futebol, e não é. E cada vez mais, é preciso mais. Com a redução dos espaços então, e com os duelos a multiplicarem-se por jogo (ainda que existam equipa a conseguir fugir disso), cada vez mais a decisão, o desequilíbrio pelas qualidades técnicas, e as condicionais vão ser requisito para TODOS os jogadores. Tudo é cada vez mais exigente.

      • Já dizia o Klopp.

        Tinha “cabeça” de jogador de 1ª divisão e técnica de jogador de 5ª divisão.

        Ou seja era jogador para não mais que 2ª/3ª divisão.

  2. Blessing,

    Só o físico é no mínimo uma condição e no máximo uma faculdade, algo que pode distinguir um jogador. Mas não é qualidade.

    Qualidade, qualidades, são a inteligência e a capacidade técnica.

    Habilidade é completamente desprezável.

    Exemplos:

    – As capacidades físicas de Pogba são uma das suas faculdades, distiguem-no de outros jogadores. E depois há várias níveis: Totti tinha também imensa capacidade física, sobretudo de choque, isso também o distinguia.
    – As capacidades físicas de Iniesta são mera condição, não o distinguem, são “mínimos” que qualquer jogador tem de atingir sob pena de não poder jogar ao nível que vcs jogam.

    Naquilo que o Maldini diz no gravador, entre as qualidades (inteligência, decisão, criatividade e capacidade técnica); entre isso e o físico (que pode ser mera condição ou algo mais) existem outras coisas ainda mais importantes do que esse mesmo físico. A capacidade de cumprir e levar a sério ou respeitar aquilo que o treinador exige é uma. Brio e vontade de fazer bem é outra. Igualmente, serenidade, não fazer os nºs teatrais que Ronaldo ou Schmeichel por exemplo fazia que (imagino) só chateia quem tem de levar com eles, estabilidade emocional, não ter medo de falhar, requisitos para que jogadores de qualidade possam exprimir-se ao máximo.

    Tens opinião sobre a anúncio de Lopetegui na RFEF?

    • MM,

      “Só o físico é no mínimo uma condição e no máximo uma faculdade, algo que pode distinguir um jogador. Mas não é qualidade.”

      Não é qualidade se considerares que não tem qualquer relevância no desempenho da função. Para seres secretário, cozinheiro, ou advogado, o físico é uma condição que distingue uns dos outros, ou uma faculdade. Se estiveres a falar de desportos onde o físico é uma ferramenta de trabalho, então é de certeza uma qualidade.

      “Qualidade, qualidades, são a inteligência e a capacidade técnica.”

      As capacidades condicionais, a abnegação, a espírito de sacrifício, a concentração, a agressividade, etc. Isso são tudo qualidades, mais ou menos importantes mas não deixam de ser qualidades.

      “As capacidades físicas de Pogba são uma das suas faculdades, distiguem-no de outros jogadores.”

      A capacidade intelectual de Iniesta é uma das suas faculdades, distingue-o de outros jogadores.

      “As capacidades físicas de Iniesta são mera condição, não o distinguem, são “mínimos” que qualquer jogador tem de atingir sob pena de não poder jogar ao nível que vcs jogam.”

      A capacidade técnica do André Almeida é mera condição, não o distingue, é o “mínimo” que qualquer jogador tem de atingir sob pena de não poder jogar ao nível que ele joga.

      “A capacidade de cumprir e levar a sério ou respeitar aquilo que o treinador exige é uma. Brio e vontade de fazer bem é outra. Igualmente, serenidade, não fazer os nºs teatrais que Ronaldo ou Schmeichel por exemplo fazia que (imagino) só chateia quem tem de levar com eles, estabilidade emocional, não ter medo de falhar”

      Isso são tudo qualidades. Porque qualidade é tudo que se adquire e não nasce com a pessoa, e tem relevância para o exercício da funções que se pretendem desempenhar.

      “Tens opinião sobre a anúncio de Lopetegui na RFEF?”

      Estou a escrever uma curta sobre isso.

      • Blessing,

        Compreendo o que dizes e concordo, não tendo as escolhas semânticas (termos e seus significados) grande importância. Percebo as ideias e concordo.

        Só uma coisinha pequena, faculdades ou competências adquirem-se e perdem-se, faculdades ou competências como a condição física. C. Ronaldo é um óptimo exemplo. Ele tem obviamente um mapa genético que predispõe poder evoluir em certo sentido, mas essa evolução obedece a um desejo consciente: Ronaldo quis mudar a sua fisicalidade. Exceptuando a altura que não pode sob maneira nenhuma influenciar, tudo o resto nas suas faculdades físicas foi adquirido. Tudo. O que dizes (e uma coisa que Maldini disse há umas semanas) sobre “não nasce com a pessoa”.

        Novamente, percebo exactamente o que dizes e transmites (e concordo) mas é necessário notar que tu não escolhes nem és responsável pelo teu ADN. És (somos) completamente alheios a isso, algo tão aleatório quanto o sítio onde nascemos ou quem são os nossos pais. O ADN com que nascemos e não escolhemos é aquilo que teremos até ao fim da vida. De igual modo, tens absolutamente nenhum controlo sobre a função biológica do teu cérebro e como ele opera ao nível de células ou dos milhões de milhões de estímulos e descarga eléctrica que compõe a tua neurofisiologia.

        Quer isto dizer uma coisa bem simples: para o cérebro, embora possamos treinar e sob a forma de desejo e método (o que Ronaldo fez para o físico) condicionar as camadas mais superficiais da nossa consciência – algo que 99,9999999% da população mundial não faz, e do mesmo modo que essas camadas se vêem condicionados pelo nosso meio, mundo exterior à nossa pele (jogar na academia XPTO ou pelo contrário jogar na rua, ter a sorte de jogar com os amigos A, B, C ou D, jogar em más superfícies, ser esperto e ultrapassar obstáculos de forma inteligente porque jogas contra rapazes 3 anos mais velhos, tudo isso que vcs nos ensinam), embora todas essas coisas existam, poderás jamais pegar num C. Ronaldo e fazer dele um Messi. Mesmo que pegues (de forma hipotética) no Ronaldo e no Messi quando tinham ambos 1 de idade. Porquê? Porque sem que os próprios possam modificá-lo e sem que tu possas influenciá-lo, um nasceu mais inteligente que o outro. Blessing, podes não acreditar em mim, mas eu acredito em ti. E acho que podes acrditar em mim.

        É por isso que o Maldini há muito muito tempo disse uma coisa assim tão grande, gigante como esta: o miúdo que na escola tem mais jeito para o futebol é normalmente aquele que também tem mais jeito para o basquete, o andebol ou outro desporto qualquer que envolva o cérebro. É por isso.

        Podes condicionar o teu físico? Seguramente.
        Só não podes é tornar-te nem mais baixo nem mais alto.

        Podes condicionar o teu cérebro ao mesmo tempo que ele é condicionado pelo mundo exterior? Podes, mas em camadas tão tão superficiais que no jogo dificilmente se notaria. Aquilo a que vcs dão mais importância Blessing, é justamente o que não adquires.

        • “poderás jamais pegar num C. Ronaldo e fazer dele um Messi.”

          Achas que tenho dúvidas sobre isso?

          “Aquilo a que vcs dão mais importância Blessing, é justamente o que não adquires.”

          Não. Adquires, sim. Se de forma directa, indirecta, consciente, ou inconsciente, é adquirido pelas relações que estabeleces com o meio que te envolve. E por meio, estou a falar também das interacções que estabeleces contigo próprio.

          Claro que não podes ser mais alto ou mais baixo. Mas podes ser mais ou menos ágil, mais ou menos rápido, mais ou menos propenso a lesões, etc. E sim, talvez tenha sido impreciso na minha definição. Mas para mim, qualidade é todo o atributo que tem influencia no exercício das tuas funções. Estou a acabar o texto sobre Lopetegui.

          • Um abraço Blessing. Obrigado pela troca.

            Ah outra coisa: não sei quem é o melhor jogador de sempre mas o Iniesta acha que é o Laudrup. Eu não concordo mas o Iniesta acha que é o Laudrup (não estou a brincar, ele disse-o). E eu acho que sei porquê: para o Messi aquilo é tão fácil, tão tão natural que nem conta. Os outros todos sim, esses é que têm de ver quem é o “melhor do mundo”.

            Eu acho que são o Iniesta, Laudrup e Bergkamp.
            Mas o Iniesta acha que é o Laudrup.

          • Eu sei Maldini (já sabia há umas semanas). E vou lá estar para te apoiar, e pedir um autógrafo. Valerá em qualquer altura muitíssimo.

            E claro para te dar um abraço.

        • Não foi o Messi que tinha um problema hormonal e teve de tomar Hormona do crescimento? No Barcelona levou, dizem durante 3 a 4 anos um tratamento, portanto quem seria Messi sem hormona do crescimento? será que menos 10 a 20cm e toda a sua potencia e resistência muscular não fariam dele alguém com maiores debilidades? Tomar HC não é doping? Quando entramos em comparações é melhor colocar todas as variáveis e Messi tem muitas coisas boas mas também tem a pior de todas…Doping nos escalões de formação, porque ser baixo e franzino não é anomalia…

          • LGS e MM chego domingo 21 agosto! Volto na 2a seguinte. Pelo meio jogamos 3a 5a e domingo. E ha tempo p um copo! !!!!!

          • Maldini,

            Falaremos bem sobre isso qd a altura se aproximar, para ficar bem combinado. Um dos teus adversários vai bem lançado para o “tri”. Imaginam lá o que os espera … 🙂

  3. MM, tendo em conta as outras opções… até me pareceu um bom tiro! No Lopetegui. Fico com pena só de quem sendo e tendo demonstrado ser mil vezes superior não chegue a patamares tao altos pq não é só a competencia a decidir. Apenas isso…

  4. Parabéns pelo post, está mesmo muito bom. O que acharam dos s19?

    e acham que morar tão perto da arrentela faz de mim um retardado ou também podem aparecer pessoas normais (não é o meu caso, obviamente) da zona da Amora?

  5. Messi(tem o melhor de todos os grandes) Ronaldo(o verdadeiro) e Diego Armando…o resto uns melhores em umas vertentes outros melhores em outras são humanos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*