A aversão a Lopetegui

O resultado é factor que melhor permite avaliar o treinador. Mas o que é o resultado? A classificação final? O 2-1 com que terminou o jogo? Os jogadores que marcaram o golo? Os que fizeram as assistências? Parece-me sempre demasiado curto. O resultado por si só determina muito pouco, e para que a ideia seja mais rica é preciso ter o cuidado de argumentar, para aí sim fazer-se uma interpretação mais próxima da realidade daquilo que foi o resultado. No fundo, tentar ao máximo perceber e analisar o contexto.

Lopetegui que não convenceu no Porto, mas que na época e meia em que lhe foi permitido trabalhar esteve sempre a disputar o campeonato. É um treinador com ideias. E foram essas ideias que em conjunto com a qualidade dos jogadores lhe permitiram disputar sempre o campeonato próximo do líder, e fazer duas campanhas boas na Liga dos Campeões. Na minha opinião, Lopetegui poderia ter feito melhor: na escolha dos jogadores para ocupar o corredor central, no perfil dos jogadores contratados para posições cirúrgicas, na escolha das dinâmicas em posse que precediam a criação, e mesmo nas condições que permitia aos jogadores a quem entregava as tarefas na fase mais criativa. E mesmo com aquilo que eu considero erros, não esteve assim tão longe do sucesso. Teve sempre um adversário super competente e bastante conhecedor do contexto em Portugal, que criou pelas diferenças pontuais a impressão de que o espanhol não tinha qualquer tipo de competência. Encontrou um contexto que não foi o adequado para a imposição das suas ideias como vencedoras, e por isso, hoje é conotado como um treinador sem grande qualidade para assumir o comando de uma grande equipa.

Não podia discordar mais dessa posição de forma geral, e mais ainda entendendo que o contexto das selecções é completamente diferente do dos clubes. Parece-me inclusivamente que é um treinador mais talhado para esse tipo de trabalho. A selecção espanhola como a conhecíamos ontem tinha uma influência vincada do futebol de Guardiola, transformando-se assim no contexto perfeito para um seleccionador como Del Bosque cuja maior qualidade é não mexer. Só tinha que colocar o núcleo duro do Barcelona em campo, juntar uma ou outra peça para gerir egos, e deixar que fossem os jogadores a decidir que futebol jogar. É um mérito de Del Bosque conseguir ter capacidade para gerir um grupo que não precisava de treinador para ter sucesso, sem a tentação de mexer no que fosse e ignorando o seu próprio ego. Mas as circunstâncias mudam, o contexto se altera, e de um momento para o outro o campeão da Europa e do mundo já não é o líder adequado para aquele grupo de jogadores. Desde que Guardiola saiu do Barcelona que a nossa vizinha ficou órfã daquele que era o factor primordial do seu sucesso, e por isso é necessário um tipo de treinador cuja maior qualidade seja ser treinador.

Lopetegui é desse tipo. É um treinador que tem um modelo de jogo pensado. E o seu modelo, sendo conservador, parece-me bastante equilibrado e com boa probabilidade de sucesso no tipo de competição que vai enfrentar. A posse super segura que faz à largura com o objectivo de colocar os extremos e laterais em condições de desequilíbrio, também a servir como arma defensiva; A reacção à perda que exige sempre sobre a bola que impede os adversários de terem bola com qualidade nos momentos que precedem a recuperação; A pressão organizada quando o adversário entra em organização ofensiva.

Parece-me que o futebol espanhol ao contrário do que se possa pensar, e por mais contraditório que possa ser, precisa de energia. Falta-lhe fúria. Não com bola, porque aí continuam a ser os melhores do mundo (a construir, a criar, a finalizar), mas sem bola. E Lopetegui com a maior exigência que vai colocar no processo defensivo, e com as novas referências em termos de posição que vai trazer para o processo ofensivo, é o treinador certo para convidar os jogadores a renovarem a motivação, a concentração, e o rigor no cumprimento das tarefas comuns, para lá de toda a qualidade individual que dispõem. É um treinador para acrescentar sobretudo na forma de asfixiar o adversário nos momentos que se seguem à perda, e também na fase de construção adversária. O maior perigo que poderá surgir é o perfil de jogador que escolherá, que poderá resultar numa mudança abrupta e perda de criatividade no momento ofensivo. De forma geral parece-me uma boa escolha, também pelo conhecimento que já tem das gerações com quem trabalhou anteriormente na Federação que fazem hoje parte do núcleo de possíveis escolhas para a selecção.

Blessing
Sobre Blessing 88 artigos
Treinador de futebol, de momento na formação. Experiência como Treinador Adjunto no escalão de seniores masculino e feminino, tendo esta época culminado com a conquista de todas as provas nacionais em disputa. Desempenha também funções como Scout para 1ºLiga. Criador do Blog Posse de Bola

8 comentários em A aversão a Lopetegui

  1. Duas boas Ligas dos Campeões? Em que mundo? Uma, a outra abriu-lhe as portas da rua.

    De resto, com o que ele vai ter à disposição + a questão de não haver tempo para treinar, vai-me deixar na mesma durante dois anos, pelo menos. Não vai ser possível aquilatar as suas qualidades.

    No FCP, mostrou algumas ideias que me parecem interessantes, mas também uma grande teimosia técnico-táctica (o FCP tornou-se sempre uma equipa cada vez mais mecânica em vez de fluída, sempre a repetir, repetir, repetir as mesmas coisas – bolas, talento é repetição mas calma lá!) e falta de conhecimento do que é um clube como o FCP, que tipo de jogadores deve contratar, e por aí adiante.

    Dito isto, sim, acho que o perfil dele se adapta bem ao cargo de seleccionador espanhol.

  2. De repente Lopetegui parece um bom treinador. No entanto cada vez que me lembro da má coordenação defensiva, do exagerado espaço entre setores, da falta de ideias ofensivas, da incapacidade de usar o corredor central, da pressão ineficaz na saída de bola adversária, de facto percebo que Lopetegui pode ser um treinador só quando tem bons jogadores a seu encargo, e isso para mim não é um bom treinador.

    • devo lembrar que Portugal ganhou o euro. foi com ideias com as quais concordas? olha eu não concordo, e ganhou. mas que tinha ideias, tinha. é só isso que os vizinhos precisam. del bosque no porto tinha feito muito pior, e tem um currículo incrivelmente maior. de resto, avaliar se é bom ou mau treinador é muito complicado. Heynckes saiu do Benfica rotulado de horrível, no Bayern, e já anteriormente no Madrid tinha sido rei. o contexto conta muito.

  3. Com este a Espanha não ganha nada… com os jovens ganhou pq uma seleção com Bartra ,Rodrigo , tiago alcantara, Morata, Ilaramendi,Isco,Carvajal,Oliver entre outros naquele escalão não era assim tão difícil.

    Mais valia ir buscar o Valverde a Bilbau já que o Emery foi ganhar os petrodolares, pelo menos agora com o vasto elenco que tem a Espanha ele já pode fazer a famosa rotação que ele tanto gosta.

  4. Melhor treinador da história da Nba,Phil Jackson teve a derrota(final) mais humilhante da sua carreira quando tinha as melhores individualidades em quantidade ao seu dispor,lakers com oneal kobe payton e malone,0-4 contra a humilde equipa de detroit..sem falar no pai cruiff 0-4 em atenas do fernando santos italiano (capello)…

  5. O Porto de Lopetegui, defensivamente, não me pareceu assim tão bom..
    Reacção à perda era notória, mas de resto parecia sempre insuficente, não era? Entendo que poderá ter alguma relevância no contexto espanhol, mas não achas que o modelo dele, apesar de interessante, era incompleto?

  6. Concordo com o Blessing.

    Apesar de alguns aspetos do seu jogo bem referidos não serem do agrado, irá passar o próximo Mundial com 70/75% de posse de bola, em que a qualidade para a criar ocasiões será até bastante banal para a qualidade individual da Espanha, mas estará quase sempre muito bem preparado para os outros 30% em que não terá bola.

    Será por essa extrema segurança que irá sofrer 1/2 golos na competição toda, e com as individualidades que tem, só isso já lhe garante estar muito perto da vitória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*