Diferenças em construção

Problemas evidentes logo na construção, onde utiliza demasiados jogadores e com posicionamentos pouco interessantes que impossibilitam logo de chegar às costas dos avançados adversários. Usa seis na primeira fase e não fazem o trabalho de três!

O excerto é retirado dum texto recente que expressava desilusão com o jogar de Mourinho no United.

Mas afinal como podem três fazer o trabalho de seis? Por trabalho, na construção, entenda-se fazer a bola chegar “redonda” à criação. Às costas dos avançados adversários, no pé do colega com condições para enquadrar já no meio campo ofensivo, já perante menor oposição.

Os jogadores serão sempre os responsáveis pelo sucesso / insucesso, e nada é mais importante que a qualidade individual, sobretudo numa era em que já todos conseguem apresentar minimos de organização. Contudo, as condições que uns treinadores e outros proporcionam aos seus jogadores para resolver os problemas do jogo, identificando momentos, fases, princípios e dando identidade e soluções em todos os momentos, são muito díspares.

2

Ofensivamente, como defensivamente, continua sem haver igual de nacionalidade portuguesa a Jorge Jesus.

Marco Van Basten
Sobre Marco Van Basten 85 artigos
Licenciado em Desporto, treinador Uefa Pro pela FA. Desde cedo partiu para terras de sua majestade. Experiência como professor e treinador numa Academia no Reino Unido.

8 comentários em Diferenças em construção

  1. O único problema que o 4-4-2 de JJ tem, é o facto de meter só 1 atrás da primeira linha de pressão, o que impossibilita esse jogador no caso de não conseguir meter entre-linhas ter só os laterais ou aí os extremos saírem do bloco.

  2. Que máquina oleada. JJ mete as equipas a jogar de uma forma quebra gosto aos adeptos de ver. Futebol deste não se vê por essa Europa fora. Era no Benfica como é no Sporting e será no próximo clube que treinar

  3. Treinador mais criativo do futebol português,ele cria,os outros copiam…pena é tanto egocentrismo,mas ninguém é perfeito.

  4. Dados estes posicionamentos, será uma caraterística fundamental nas equipas de JJ os centrais terem uma capacidade muito forte de construção, particularmente através da condução e do passe tenso e rasteiro para um colega em espaços entrelinhas?

  5. O problema do JJ é tão simples quanto isto:

    Num modelo tão pensado, rotinado e automatizado como ele gosta o que lhe falta para que tudo isto possa melhorar e acertar chama-se QUALIDADE INDIVIDUAL! JJ errou muito durante toda a sua carreia pq sempre foi um treinador que gostou de testar as suas ideias e isso levou-o a entrar em riscos para satisfazer as necessidades que tinha em testar as ideias que lhe foram surgindo! Não sou o maior fã do estilo de jogo dele, nem de algumas ideias, prefiro outro tipo de futebol! Mas a questão que coloco é: JJ num real? O que se passaria caso os jogadores respondessem ao modelo que ele está habituado a aplicar? Provavelmente veria-mos um real acutilante, pressionante se o tivesse que ser, com e sem bola! JJ a meu ver é dos melhores de sempre, não pelas ideias mas pela maneira como as impõe nas suas equipas!O futebol praticado pelo Benfica de jesus quando a qualidade individual abundava era fantastico! Algo dificilmente equiparável ao futebol nacional! Jesus treina todos os momentos do jogo quase na perfeição!

    Todavia Jesus não é um treinador da moda, e não é propriamente a imagem que mais vende, não é jovem, não é simpático para as câmaras, e isso estraga-o! Aquilo que mata muitos dos talentosos treinadores é querer jogar mais que futebol! Futebol só há um e na minha, humilde opinião, jesus perde o campeonato transacto pela simples razão de querer jogar todos os jogos! O jogo da imprensa, o jogo do presidente, o jogo dos jogadores, e o jogo de futebol!

    Só para terminar há um exercício que gosto de fazer para concluir esta ideia:

    –> Se hipoteticamente existisse uma fórmula de sucesso no futebol quais seriam as parcelas e as respectivas percentagens?? Sinceramente não sei mas pensem que se nos deixar-mos influenciar demais por outras parcelas(os tais jogos) talvez estivéssemos a brincar em excesso com a parcela “Sorte”! Isto pode causar um pequeno despiste que pode deitar por terra todos os objectivos quando outros nunca se preocuparam em tocar nessa parcela e deixaram que ela flutuasse livremente!

    É só uma ideia! Respeito que achem idiota, mas eu acredito nela!

    Cumprimentos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*