Marcar golos importa. Só marcar golos, não chega.

Ninguém melhor que Guardiola percebe a importância do trabalho que se faz sem bola para que a equipa esteja sempre ligada em todos os momentos do jogo. Numa equipa que quer esmagar com bola, é fundamental o trabalho que faz na criação de linhas de passe, e na criação de espaços para que o portador da bola tenha melhores condições para dar seguimento ao lance. Sem nunca esquecer a pressão sufocante no momento em que se perde a posse, para tentar recuperar de imediato.

Aguero. Uma das figuras de proa do Manchester City mas que só quer jogar com a bola no pé. É curto. E mesmo aí, quer criar fundamentalmente para ele. A tomada de decisão sempre associada a notoriedade. É certo que os índices de sucesso que sempre foi tendo, e o que outros treinadores pediram dele, pesa bastante na hora de escolher os caminhos a percorrer. Mas hoje, é-lhe exigido que se mostre à equipa primeiro para que a equipa o ajude a mostrar-se depois. A complexidade do jogo – sobretudo do jogo de Guardiola – assim o exige.

Marcar cinco golos em dois jogos é fantástico. Nós estamos aqui para ajuda-lo a marcar o maior número de golos possíveis, mas Aguero também tem de ajudar a equipa e ele não pode desaparecer quando não tem a bola. Isso é impossível. É importante no futebol a ligação entre aqueles que têm a bola e os que não têm a bola. Ele tem de ajudar a pressionar e estar sempre em movimento.

Guardiola

Blessing
Sobre Blessing 88 artigos
Treinador de futebol, de momento na formação. Experiência como Treinador Adjunto no escalão de seniores masculino e feminino, tendo esta época culminado com a conquista de todas as provas nacionais em disputa. Desempenha também funções como Scout para 1ºLiga. Criador do Blog Posse de Bola

9 comentários em Marcar golos importa. Só marcar golos, não chega.

  1. grande frase “mostrar se para depois a equipa o ajude a mostrar se depois”vai lhe custar como custa a quem gosta de tocar nela,mas se for inteligente vai perceber que além de ajudar a equipa,vai receber com mto mais qualidade para fazer… o romario argentino

  2. Até porque Aguero tem inteligência e recursos técnicos para muito mais, desde que estimulado e motivado para tal. Ou o jogador é vedeta e/ou preguiçoso?

    É uma coisa estranha este Manchester City. O choque com as ideias de Guardiola acho que em nenhuma equipa anterior tinha sido tão grande. Os jogadores perdidos, sem saber bem como pressionar, como ocupar os espaços, como definir o momento em que se deve soltar a bola, como combinar. E no entanto, jogam com uma alegria transbordante, disputam cada duelo como se fosse o último (ainda que, por vezes, de forma pouco organizada), dão tudo (que diferença em relação ao ano anterior). Porque sentem que estão a aprender muito a cada minuto que passa e que, mais à frente, vão jogar como nunca. E têm ganho, claro, ganhar também é importante.

    • PEdro Ribeiro,

      A mim parece que se vai enquadrar bem. É uma questão de tempo. Posso é estar errado e ele ser um grande sono.

      quanto ao choque de ideias concordo, mas nem sequer é uma surpresa. Aquilo é o campeonato inglês, e é natural que assim seja.

  3. Uma coisa é certa: Guardiola num novo clube tem que ter sempre muita margem da estrutura dirigente pq irá sempre encontrar resistência em muitos dos jogadores tidos estrelas que estão no clube antes dele. Vamos supôr que Aguero não cumpre o que Guardiola pede e, como tal, deixa de ser titular e que os resultados não correspondem ao desejado. Guardiola dificilmente irá ceder restando à Direcção ter “paciência”.

    Obviamente que o CV de Guardiola “obriga” a que tenham essa tal paciência e lhe dêm margem para trabalhar.

  4. O aguero é dos pontas que mais gosto de ver jogar, desde que chegou ao atlético. Espero que ele saiba a sorte que tem de ser treinado por guardiola e que não vá para o banco. Espero uma luta intensa pelos golos entre ele e o ibra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*