Condicionar a decisão ao adversário. Fejsa.

Fejsa sem bola. Inteligência em todas as decisões.

Um exemplo de como “matar” uma transição, mesmo sem tocar na bola. Somente pelo condicionar da decisão do portador.

P.S- Muito agradecido aos vários que já estão a ajudar-nos no Patreon! Terão sempre prioridade nos temas dos artigos e podcasts. Só têm que os solicitar. Continuem a ajudar qui:  Patreon. Só assim será possível manter o blog activo e/ou com conteúdos abertos a partir de Janeiro.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2359 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

4 comentários em Condicionar a decisão ao adversário. Fejsa.

  1. Na minha opiniao, a falta de capacidade do portador da bola é muito mais evidente neste caso. Um bom jogador ali resolvia as coisas facilmente, até porque mesmo não tocando no colega que faz o movimento pela zona central, no 1×1, tinha mais que obrigaçao de ultrapassar o adversario.

    • Caro Pedro

      Correcto, Fejsa esteve bem mas mais ninguém do Benfica ocupa o miolo onde ficam 2 jogadores livres do Dínamo Kiev, há falta de capacidade do lateral.

      Típico jogo de 0-0, onde a sorte ditou o desfecho.

  2. Fejsa é um monstro. Mas ontem enquanto via uma jogada de progressão/rutura do Lindelof que não deu golo do Mitroglou por acaso, pensei imediatamente “aqui está um jogada capaz de aparecer como bom exemplo no Lateral Esquerdo” :-))

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*