Afinal de que se queixa Jesus? O finalizador Bas Dost.

Como é possível que ao mesmo tempo que os adeptos se deliciam com o jogo do avançado holandês, não parece passar semana sem que o técnico leonino não lamente aspectos nas prestações de Bas Dost?!

No final da partida do passado fim de semana e mesmo tendo bisado na partida, não se coibiu de afirmar:

O Bas Dost é um finalizador e trabalhamos com ele como trabalhámos com o Slimani, mas com o Bas Dost está mais difícil porque a comunicação é mais difícil.

Mas já bem antes

O Bas [Dost] nota-se que tem caraterísticas próprias de jogar, um pouco fora da ideia da equipa. O Slimani também era assim um bocadinho. Este é um bocado igual, mas vai aprender o que o Slimani aprendeu.

 

Notou-se dos quatro alguns fora de água, entre os quais o Bas Dost, a jogar um bocadinho com as ideias dele, não é essas que a gente quer para a equipa, esteve pouco em jogo. Mas fez um golo e na segunda parte melhorou um bocadinho

Estranho se pensarmos que o holandês leva 7 golos em 11 partidas?

Não! No momento da finalização, o próprio Jorge Jesus já afirmou o seu contentamento com o avançado que vem lançando jogo após jogo

Estamos muito contentes com o Bas Dost, não só como jogador por ter feito cinco golos, mas porque é apaixonado pelo treino. Bas Dost ainda vai crescer muito

Quem percebe o jogo, e sobretudo quem dentro do entendimento sobre o jogo, entende o que Jesus modela, facilmente entende que o jogo é bastante mais que surgir nas zonas de finalização, mesmo que se seja competente e eficaz na mesma. Há porém todo um trabalho anterior aos momentos de finalização, que permitem ao colectivo chegar com maior qualidade à área adversária. E nas equipas de Jesus, como nas dos que percebem o jogo, todos devem contribuir para o processo. Mesmo sendo avançado centro, há que participar na criação. Há que aproximar a equipa do golo e não mover-se somente para o procurar, sem aproximar a equipa desse momento específico que é a finalização.

É aqui que esbarram os problemas que Jesus tem tido com Dost. O holandês traz anos de hábitos daquilo que são os pontas de lança que vivem somente de golos. Que se movimentam e que decidem apenas tendo em vista obter ele próprio o golo. Em suma, um pouco ao estilo do que era muito comum há uns bons anos atrás, e que era um traço bem visível no incrível Mário Jardel. Dost passa demasiado tempo a esconder-se nas costas do central mais longe da bola, à espera que a equipa crie para surgir a finalizar. Essa é a matriz do seu jogar. E é bastante bom na grande área. Todavia, sente-se completamente desconfortável fora desta. Não por questões técnicas ou de agilidade, mas porque é completamente leigo nos movimentos necessários para aproximar a equipa do golo enquanto pisa espaços fora da área.

Por isso Jesus referiu em determinado momento que este havia passado ao lado do jogo, mesmo tendo marcado!

Depois de uma magnífica transformação com Cardozo e Slimani, é a hora de Dost beber do entendimento que Jesus tem do jogo. Também porque está decidido a tornar o seu ponta de lança alguém que possa ser útil no jogo sem ser somente na resposta aos cruzamentos, acelerou o Sporting a aprendizagem do “português” ao avançado de quem os adeptos esperam golos, e de quem Jesus espera competência em todas as fases ofensivas e defensivas, e em todos os espaços do jogo.

Serão os golos que manterão Dost nas conversas de café, na discussão sobre os melhores e sobretudo no coração dos adeptos. Mas é a Jesus quem cabe continuar a tornar o holandês um jogador mais completo, que aproxime mais do sucesso a sua equipa. Se não mantendo a veia goleadora, pelo menos permitindo aos colegas lá chegar pelos seus movimentos e decisões.

P.S. II – Continuo a solicitar que adiram ao patreon. Estamos muito agradecidos aos que já o fizeram. Por um valor residual (não terá de ser mais de um dólar mês!) continuaremos a produzir conteúdos para que continuem por cá. Continuem a ajudar aqui:  Patreon. Muito simples e garantirá a existência do “Lateral Esquerdo” nos meses seguintes.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2359 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

16 comentários em Afinal de que se queixa Jesus? O finalizador Bas Dost.

  1. Bouças, era disso mesmo que falava no post anterior! Eu sei que ele tem de jogar e que vai crescer muito c o JJ mas não pensei que um gajo que vem da Bundesliga fosse tão mau a perceber o jogo fora da área! O Paulo Sérgio é que chora não o ter tido! Ele nunca usava o ponta para jogar… só para empurrar. E tb digo q ai ele é forte!!!! P a nossa liga então…

  2. Cada vez melhores! Clarinho para quem quiser entender e sp a ajudar o pessoal a perceber certas coisas relativas ao jogo e aos jogadores

    Um prazer aprender por aqui!

  3. Ele vem da Bundesliga mas de uma equipa onde o entendimento dos restantes era de tal forma elevado que lhe bastava saber estar dentro da área.

    Passando o período de adaptação ao “Jesuês”, creio que o SCP ficou a ganhar na troca do Slimani por “Das Bot”.

  4. Aos elogios deixa-me só acrescentar que desde que começaste a fazer os videos ficou ainda melhor de entender a mensagem! Espero que continuem a premiar no patreon e que cheguem ao valor justo pelo que fazem aqui que é mesmo inigualável! Não só no conhecimento mas tb no trabalho que deve dar!

  5. “Há porém todo um trabalho posterior aos momentos de finalização, que permitem ao colectivo chegar com maior qualidade à área adversária.”

    Caro Paolo Maldini

    Não pá, o “trabalho” é anterior aos momentos de finalização.

  6. Destaco: “o q é na área é o oposto do q é fora dela”

    O Bas Dost ainda mt recentemente referiu q estar sem marcar golos é uma doença para ele… com a idade que tem e com a percepção do seu próprio sucesso que tem.. ou mt me engano ou vamos continuar a ter o Jesus a queixar-se o ano todo…já que ele nunca se adapta aos jogadores. Ele nc vai apaixonar.se por um tipo q só se esconde e empurra lá para dentro! … e tenho muitas dúvidas que o Dost acredite que o q o Jesus quer é o melhor para ele… Deve ter sempre vivido em modelos que o dispensavam de jogar pq mal a bola se aproxima do ultimo terço lá vai ele fugir dela à espera que pingue na área

    • “e tenho muitas dúvidas que o Dost acredite que o q o Jesus quer é o melhor para ele” Será que Dost é único ou tb tinhas essa ideia para o Cardozo, Rodrigo, Saviola, Slimani?

      • Em particular Cardozo. O Cardozo que saiu do Benfica é quase que a antítese do que chegou. É ver os jogos que fazia na Europa ou contra os grandes em PT e ver o que dá à equipa fora da área. Ao longo dos anos de JJ o Cardozo parecia que aparecia a dar qualidade 5 metros mais atrás por ano!

  7. É muito limitado é verdade… tipico jogador que só serve para chutar… mas é mt bom ai e com Joel Markovic Ruiz e Gelson atras… vai ser decisivo… Jardel tb n jogava um boi e resolveu campeonatos

  8. Agora que fizeram um de 4 minutos sobre o Dost, podem fazer 1 de meia hora sobre o Marega.
    Ao menos o holandês não é tido aqui como o novo Ibrahimovic como era tido o Nelson Oliveira (basta pesquisar), podiam estar era a falar na medida em que ambos tem partes do corpo salientes.

  9. Dost é um excelente finalizador, talvez o melhor da Liga excluindo Jonas. Ainda está fora dela porque a comunicação tem dificultado a aprendizagem. Mas com a qualidade técnica que tem, quando interiorizar alguns movimentos vai ter um rendimento superior ao Slimani. Só nunca vai ser é um monstro de pressão como o Argelino, que o conseguia pelo físico e pela raça.
    Agora, não tenho dúvidas que tem tudo para ser o melhor avançado da liga quando o Jonas se retirar (o que parece estar cada vez mais próximo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*