Show Benfica na Luz

É impressionante o que cria o Benfica nas partidas da Luz. Nos jogos nacionais têm sido autênticos atropelos de futebol. Quando não tem goleado faz sempre por o merecer.

Não há em Portugal quem apresente tanta capacidade para criar desequilíbrios. Quem some tantas jogadas prometedoras.

Tudo se inicia na qualidade técnica e capacidade de desequilíbrio desde trás. De Nélson já muito foi dito por cá. É incrível o que cria. É incrível como há em Portugal um lateral com este nível de tomada de decisão. São passes dentro, atrás de passes dentro, muitos a descobrirem colegas na grande área. São dribles a desequilibrar todo um corredor.

Há Pizzi que recebe, decide e entrega sempre bem, sempre redonda. Há Guedes cuja mobilidade garante sempre opções ao portador e desequilibrios em condução, mesmo quando decide mal. Mas há acima de tudo, um lote de muitos jogadores a atravessar um momento de confiança muito elevado, que também ajuda a terem percentagens de sucesso tão elevadas nas suas acções.

Um carrossel de futebol ofensivo perante equipas menos apetrechadas de tal forma acentuado que chega a ser difícil imaginar esta equipa a perder muitos pontos perante oposições de nível inferior. E tantas vezes é ai que tudo se decide.

Defensivamente, a organização habitual, que tão elogiada foi por Pep Guardiola. As linhas juntas e organizadas, mas também uma agressividade ímpar que os aceleras Salvio, Cervi e Guedes dão na transição defensiva, que não deixa os adversários respirar e acabam por retirar completamente a bola a opositores menos capazes. E não menospreze a importância que tem no jogo, o facto de uma equipa grande retirar tempo e espaço rapidamente a opositores que se sabe, não terem soluções para jogar quando apertados. Muita da capacidade de “asfixiar” surge por ai. Em cima da qualidade para gerir e circular a bola, naturalmente.

P.S. – Entre este fim de semana e o início da próxima (está a ser ultimado o processo), surgirão alguns textos semanais que serão exclusivos para os patronos do “Lateral Esquerdo”. Para quem pretender ter acesso a tudo o que por cá se faz, é favor registar no Patreon. E recordo que um euro mensal já será um contributo muito aprazível para o projecto. Depois do registo realizado, receberão uma mensagem com mais instruções. Sobre a recorrente questão sobre alternativa ao Patreon, é favor direccionar a questão para: lateralesquerdo.com@gmail.com, para perceberem se interessa a alternativa proposta.

Muito obrigado por ai estarem e pela ajuda que tantos já estão a dar ao projecto.

Marco Van Basten
Sobre Marco Van Basten 85 artigos
Licenciado em Desporto, treinador Uefa Pro pela FA. Desde cedo partiu para terras de sua majestade. Experiência como professor e treinador numa Academia no Reino Unido.

43 comentários em Show Benfica na Luz

    • lol tu és doente lol O Maldini já te respondeu no post do Danilo… agora vai resolver os vossos problemas para outro lado que até parece que foste sodomizado ou assim…

  1. Q baile!!!!! Desde q comecaram a falar do Semedo tenho visto com mais atencao pq n tinha grande imagem dele… q bomba! Nem o Coentrao q tinha sido o melhor q me lembro ! Mas na esquerda!

    E o guedes???? 19 aninhos!!!! Meu Deus!!!!!

  2. É um auto-estrada para o Benfica de Rui Vitória jogar contra pequenos (vá-se lá saber porquê, visto que para FCP e SCP aplicam-se bem mais), já quando enfrenta os 2 grandes ou equipas decentes na Champions é o que se vê (espero que não me venham falar do Kiev, que além de ser provavelmente o pior Kiev das últimas 10 épocas, ainda assim conseguiu vir à luz jogar mais que o Benfica pese embora todo o azar que lhes ditou a derrota).

    Entre empréstimos, acordos ocultos, compras de passes para salvar sads, vão-se conseguindo êxitos, e o resto é letra.

      • Jogou à brava o Benfica com o Zenit e Bayern? Com o Bayern que eu saiba perdeu, mesmo com a equipa alemã a jogar a 10km/h, com o Zenit ganhou com golos caídos do céu para lá dos descontos, quer na 1º quer na 2º mão.

        Com o Nápoles que é uma equipa de valor semelhante ao Benfica, como foi? Com o grande Astana fora como foi? Com o Galatasary como foi? Com o Besiktas em casa como foi? O único resultado realmente positivo foi com o Atlético de Madrid em Madrid, mas são tantos os negócios em que o clube da luz é “comido de cebolada” com os de Madrid, que os colchoneros lá devem ter sentido peso na consciência e feito o jeitinho.

          • As verdades doem. Falemos de futebol, já que os negócios por traz só o sujam mas quando são a “nosso” favor até fazemos questão de fechar os olhos. beijo

          • Carlos Borges, claro que o Bayern quis passar a eliminatória… tanto quis, que passou. Não sentiu foi necessidade de jogar a grande ritmo contra vocês, daí ter jogado só a 10km/h.

            Pedro, foste ganhar ao estádio do então líder do campeonato com 1 remate ou perto disso e a levar lances de golo de início ao fim do jogo, tás orgulhoso disso? Em casa levaste 3 secos desse “então líder”, na supertaça levaste na pá, na taça levaste na pá, nos 2 jogos com o Porto levaste na pá, grande Benfica!

        • Falemos de futebol então: SLB campeão. Foi ganhar ao terreno do então líder e nunca mais perdeu a liderança. Actualmente é líder isolado com 5 pts de avanço sobre o segundo classificado tendo já ido ao Dragão. Números de golos marcados, sofridos e vitórias consecutivas a um nivel brilhante. Chega?

    • “Entre empréstimos, acordos ocultos, compras de passes para salvar sads, vão-se conseguindo êxitos, e o resto é letra.”

      Ora sendo o Benfica dos 3 grandes o que tem menos jogadores emprestados esta parte do comentários fez todo o sentido.

  3. Agora é fácil estar tudo rendido ao Semedo. Mas fodasse vocês começaram já há algumas semanas a falar dele tal como todos agora já o entendem! Estou muito impressionado! Não é só as lições táticas de merdas que nem se sonha antes de cair aqui mas muito mais a forma como adivinham certas coisas muito antes de toda a gente! Ainda me lembro de falar com os amigos sobre os posts do Semedo e tudo a torcer nariz… hoje são eles que dizem que nunca viram um lateral tao bom lol isto em coisa dum mês

    Não parem que eu tb já estou no Patreon!!!

  4. O melhor de td é q ele nc erra! Passa o jogo todo a desequilibrar (em drible mas tambem no passe para dentro! Ele nao centra! Oferece! Passa!) Vejo o Cancelo e é mt mt mt mt pior, pq para criar um golo, uma jogada perigosa, precisa de perder umas boas bolas e estar a acelerar o jogo todo… o Nelson é precisamente o que dizes.. uma inteligência absolutamente invulgar que o deixa jogo após jogo quase so com acções sempre certas! e isto em jogadores com tamanha facilidade para desequilibrar é muito invulgar. Muito mesmo! Tenho zero dúvidas que está pronto para ir para onde possa ganhar a Liga dos Campeões.

  5. Viva,

    Gosto de ler os artigos aqui publicados e vou deixar o meu contributo é que há neste novo ciclo (mudança de equipa técnica) um aspeto que convém realçar o contributo que jovens vindos do Seixal (formação / equipa B), que passaram pelas camadas jovens clube e que regressaram, outros comprados de forma barata (Grimaldo) é que ontem foi visível o grande contributo de dois jogadores, Nelson Semedo e Guedes (nem falo de Lindelof). No fundo para referir que afinal alguem esteve errado ao não querer perceber que havia talento no Seixal.

    Penso que hoje o SLB tem um projeto completamente diferente e está à vista. Digamos que Jesus deu muito ao clube encontrou uma águia adormecida, ferida mas que aos poucos alimentou e de forma resumida hoje voa de forma livre. O Ponto ? O passivo e para vermos as diferenças entre Vitória e Jesus e porque não tenho saudades de Jesus que repito fez muito pelo clube vejamos as duas vendas do último defeso, Gaitan e Renato.

    Gaitan claramente um jogador Jesus mas que quando veio para o SLB era craque na Argentina, custou ao clube 8,5M, era o jogador mais bem pago do clube (mereceu todos os cêntimos auferidos atenção) e rende a verba que se sabe.

    Vitoria em pouco mais de oito meses faz o clube vender Renato, que nos custou muito pouco, massa salarial muito baixa e ainda rendeu mais que Gaitan…mais atualmente igualmente como Renato o SLB tem Ederson, Lindelof, Grimaldo e Nelson Semedo a ser cobiçados, Horta e Guedes a crescer cada vez mais…quanto custaram ao clube ? Menos do que pagamos por Talisca, por exemplo.

    Quero com isto dizer que é possivel o clube se tornar mais sustentável apostando em jovens oriundos do Seixal e não só sem que perca a competitividade.

    Claro que há mais aspetos que admiro mais Vitória do que Jesus, mas já basta o que comentei estar fora do contexto, mas sinceramente é dos aspetos que mais tenho gostado de ver no trabalho de Rui Vitoria.

    Abraço

  6. Ui dizer bem do Benfica de RV? Cuidado com o blessing.. Se ele aparece… O mestre da geometria.. O crítico de RV, pode aparecer

    • Onde é que o Blessing fala mal do Benfica do RV?! É dele o texto logo no arranque q diz q o Benfica é o maior candidato pq tem a melhor equipa…

  7. “Digamos que Jesus deu muito ao clube encontrou uma águia adormecida, ferida mas que aos poucos alimentou e de forma resumida hoje voa de forma livre.”

    A águia voa factualmente de forma livre mas antes de fazê-lo não estava simplesmente adormecida, ou ferida. JJ encontrou-a doente, profundamente infectada, quase putrefacta. Em pouco tempo (semanas, num mês, par de meses), transformou-a pelo seu génio numa fera mecânica que devolveu ao SLB a glória interna e não venceu 2 provas Europeias porque não calhou. Hoje temos uma águia nesse sentido menos capaz porque pouco mecanizada, mas uma águia forte que respira saúde, muitíssimo ou quase só biológica e que flutua. Flutuando só podemos olhá-la com admiração. Como sportinguista poder-se-ia perguntar onde estão os nossos Guedes e Hortas ou outros. (Há uns anos tivemo-los, Moutinho, Viana, Martins e outros.) A aposta nos jogadores é importantíssima mas as qualidades que refere têm se calhar a ver com a prospecção / formação do Benfica e não tanto com Rui Vitória. Nada tenho contra Rui Vitória e essa aposta em jogadores do Benfica é maravilhosa. Não esqueçamos todavia quem objectivamente colocou o Benfica onde hoje está. Nesse sentido, a organização que Van Basten e Guardiola mencionam é um mito e não deverá fazer-nos temer. Voa, é verdade, mas a bateria que irá desmanchar esta águia de papel existe e chama-se Jorge Jesus. Já daqui a umas semanas no estádio da Luz a absoluta superioridade dos processos de Jesus permitirá ao Sporting sair desse jogo com os 3 pontos. Derrotado na sua casa o SLB (duas vezes, com ajuda do Nápoles) o Benfica entrará numa espiral de dúvida e desacerto. O vento a partir dessa jornada começará a soprar em nosso favor e empurrará mais uma vez JJ rumo à glória desportiva que tanto merece. É possível.

    • “JJ encontrou-a doente, profundamente infectada, quase putrefacta”. A sério?
      “Hoje temos uma águia nesse sentido menos capaz porque pouco mecanizada”. Acredita mesmo nisso?
      “têm se calhar a ver com a prospecção / formação do Benfica e não tanto com Rui Vitória”. Se calhar é tudo junto.
      “mas a bateria que irá desmanchar esta águia de papel existe e chama-se Jorge Jesus”.
      Com uma fé dessas deve acreditar mesmo nas aparições de Fátima!
      “o Benfica entrará numa espiral de dúvida e desacerto”.
      É que é já a seguir!

      Nunca tinha lido nada igual. “Wishful thinking” como não é hábito ver!
      Já ouviu falar naquele iraquiano que acreditava que o exército iraquiano estava a dizimar o americano, quando o que se via nas imagens era exactamente o contrário?

      Parece-me que aquilo que muitos sportinguistas dizem que Bruno Carvalho conseguiu lavar o cérebro de alguns seguidores sempre é verdade.
      Prepare-se para que o desgosto não o leve ao suicídio!

    • Caro amigo apenas quero realçar o que é a realidade do SLB sem deixar de dar valor à atual equipa técnica o que comentei foi muito claro e objetivo.

      Quer falar de titulos ? Jesus ganhou 10 em 6 anos Vitória vai em 3 em pouco mais de 1 ano mas isso para mim não é de todo o mais importante mas sim a sustentabilidade do clube, sé isso 🙂

    • MM,

      Ninguém duvida que o JJ é “munta forte”, mas até o mais acérrimo desconfiador de RV, como eu, tem de dar a mão à palmatória em vários aspectos no que à utilização dos recursos próprios, do trabalhar com o que se tem, diz respeito.

      O Benfica, com JJ, desperdiçou muito potencial. Os casos de Cancelo e Bernardo Silva são paradigmáticos. Acredito que com JJ dificilmente estaríamos neste momento a falar de Guedes e Semedo como jogadores do momento. RV, por entre todos os seus defeitos, conseguiu no entanto ir criando estes dois jogadores. Por Alvalade fala-se de quem o JJ quer comprar. E parece que a lista é muito restrita, porque acabamos sempre por voltar aos mesmos.

      A estabelecer uma diferença, se o JJ tira o que há de melhor num jogador, o RV até ver parece ser capaz de meter lá coisas que não haviam. E quiçá o Renato não devia ter passado mais um anito na Luz para o seu próprio bem…

      • Eu não desconfio de RV por preconceito nem por ser treinador do Benfica, nem tenho problema em dar-lhe os parabéns e ao Benfica pelo campeonato, especialmente porque a tarefa era extremamente difícil (suceder ao SLB bicampeão de JJ).

        Não gosto dele como treinador porque nunca gostei do seu Vitória de Guimarães e porque tenho impressão que aquilo que o Benfica faz de bom, ou tem feito de bom nesta época, tem sobretudo a ver com os jogadores e não com o treinador. É fraco. O Vitória não jogava nada, tal como o Benfica no ano passado não jogou nada (mesmo quando já ia na frente), tal como este ano frente a FCP, Nápoles ou mesmo em Chaves o Benfica não se consegue impor.

        Em Jorge Jesus, é provavelmente um erro mas não o julgo pelas escolhas que faz de jogadores. As críticas dessas escolhas por norma nem têm a ver com 11, mas com plantel. Exceptuando Roberto, aquele defesa-esquerdo do Benfica que não lembro o nome e os laterais agora no Sporting, JJ não levanta polémicas nos eleitos para o 11. Curiosamente pensando nisso e em 11s lembro-me sempre mais de Aimar e do seu afastamento mais ou menos precoce do 11 do Benfica do que outra coisa qualquer.

        Jogadores para o plantel / contratações, sim, JJ falhará regularmente ou mais do que devia mas isso já era assim no Belenenses. No fundo imagino ser perfeitamente possível ter JJ a treinar e não a formar plantéis, o que é óptimo, porque treinar é mesmo o difícil e contam-se pelos dedos de uma mão os treinadores que são especiais. JJ é um deles. Plantéis qq chouriço com um bom entendimento os faria (não é infelizmente o caso do presidente do Sporting). Responsabilizo por isso quem lhe dá o papel de dispensar e contratar jogadores (se é que o faz), não o próprio. É provavelmente um erro de avaliação, admito novamente, é essa a minha posição.

        Sobre R. Vitória, apesar de achar tratar-se de um treinador (no melhor das hipóteses) razoável, só sinto vontade de falar mal dele quando vejo benfiquistas afirmarem ser melhor do que JJ. E não é por JJ ser treinador do Sporting, evidentemente.

        • Um treinador que bate o recorde de pontos do campeonato (fazendo melhor até do que o treinador que defendes) é no melhor das hipóteses razoável? E julgas o Benfica deste ano apenas pelos 3 jogos menos conseguidos, mas esqueces os outros 15. E o Sporting, não analisas os maus jogos que fez também? Limitaste-te a escrever uma lista de contradições. Não considero Rui Vitória melhor do que Jorge Jesus no treino e no aspecto táctico, acho que Rui Vitória já mostrou ser bom nessas duas vertentes, mas ainda não está ao nível de Jorge Jesus, o que é normal, são 16 anos de diferença, e em 16 anos aprende-se muita coisa. No entanto, já é melhor em tudo o resto que também é importantíssimo num treinador de futebol, especialmente num clube com as dimensões de um Benfica ou Sporting.

          • A Maior contradição do texto é achar que pode separar JJ em dois e ficar apenas o Treinador.
            JJ tal como disse quando entrou no SCP chama a si todas as funções do futebol e só aceita isso. Por isso vai continuar a falhar contratações e em outros tantos aspectos apesar de concordar consigo (MM) que na vertente da mecanização do jogo é superior ao Rui Vitória. Mas tb não tanto como o diz.

        • Quando dizes que não há preconceito e dizes que não gostas dele pelo que o Bitória (não) jogava, estás a assumir que o Benfica joga como jogava o Bitória. É válido se raramente seguires o Benfica.

          Infelizmente este Benfica está, para aí desde finais de Janeiro, a antítese do Bitória. Aliás, a antítese do Benfica dos primeiros 5 meses de RV.

          Tu achas que são só jogadores, mas o que se nota é que sai um, entra outro e a mecânica da equipa pouco se altera. Notam-se diferenças na contribuição individual? Sim, claro, mas o que são os comportamentos colectivos não se alteram com os diferentes jogadores. JJ é top, mas a verdade é que sente-se menos a falta de Fejsa no Benfica do que de Adrien no Sporting. Se Gelson está fora a equipa ressente-se mais do que se Pizzi encostar. É só a qualidade do plantel? Achas mesmo que não há aqui dedo do treinador?

          E falta perceber outra coisa que é o que o treinador dá ao jogador. JJ não vai para novo e dificilmente mudará. O que me parece neste momento é, como disse anteriormente, que aquilo que JJ dá a um jogador é pouco. JJ consegue polir um diamante, mas não consegue fazê-lo a partir de carvão. O que eu disse no início da época (está por aí nos comentários) é que RV seria avaliado pela sua capacidade de fazer diamantes e pela forma como os comportamentos colectivos não regredissem do que foi o Benfica desde Janeiro. Até agora melhorou comportamentos e os diamantes começam a aparecer.

          Se se pode dizer que RV não é melhor que JJ, dizer que é um treinador aceitável é preconceito!

      • Olhando para o Sporting, espero que JJ fique por lá mais 5 ou 6 anos. Tenha os jogadores que tiver, oferece à partida a garantia de que nunca virá abaixo de qualificações para a LC e que na maioria do tempo porá o Sporting a lutar por títulos.

  8. Verdade seja dita… Este site é fantástico e por vezes parece que fazem adivinhação, mas também relembro que hoje é fácil falar bem sobre o Benfica.

    Hoje é fácil fazer posts atrás de posts sobre o bom Benfica e não sobre o mau.
    O mau, que o ano passado (com o Rui Vitória há um mês no clube) perdia jogos na América e segundo artigos do Blog, já apresentava não sei quantas indicações de que estavam a perder totalmente as ideias do treinador anterior.
    Pois eu acho que o gajo que escreveu isso nunca deve ter sido treinador na vida, para dizer essa barbaridade sem depois se rir.
    Do mesmo modo que hoje se fala do que disse Guardiola da organização defensiva do Benfica no ano passado, relembro que na mesma altura por aqui se escreveu um post a dizer que esse comentário dele não queria mesmo elogiar o Benfica pela qualidade mas no fundo “afagar o pêlo e amansar o cavalo”.
    Isto apenas para dizer que é fácil falar bem quando há resultados (e não falo de vitórias), e é fácil falar mal quando não há resultados e não se conhece o trabalho que existe por trás.

    Por favor, apenas não caiam no erro de serem parciais e fazerem comentários de adepto!
    Adoro de mais este blog para isso.
    Abraço

    • “Hoje é fácil falar bem sobre o Benfica.”

      No que respeita às organização e competência táctica dos seus jogadores, 100% relacionadas com o trabalho do seu treinador, nem por isso. O jogo do Dragão foi há uma mera semana. E não é só com Sporting, FCP, Nápoles ou equipas do género que o Benfica passa por uma equipa em sub-rendimento. Basta o Benfica jogar fora de portas em jogos minimamente complicados para se tornar numa equipa sofredora. Quantas vitórias na época passada, já na condição de líder, o Benfica obteve em jogos péssimos ganhos com sorte? Muitos.

      Mas mesmo hoje, campeões Nacionais em título, com recordes de vitórias consecutivas alcançados (algo que já vale a RV um lugar entre os melhores na história do seu clube ao nível de resultados), o jogo do Dragão foi ontem. O SLB entrou para essa partida muito moralizado. Apesar das lesões apresenta 11s absolutamente demolidores em matéria de individualidades. Por que motivos teve então tantas dificuldades? Porque tacticamente é uma equipa que cumpre serviços mínimos – nada mais do que isso.

      (Opinião de um leigo, ou de um perfeito ignorante se quiserem.)

      • Na verdade os últimos jogos do SLB com os grandes um deu título (objetivamente e em alvalade) e o mais recente de forma injusta deu empate, mas o mesmo FCP que jogou na luz na época passada poderia ter perdido o jogo ? Eu penso que sim embora não retiro o merito ao FCP, mas estes jogos embora importantes valem 3 pontos apenas isso 🙂

        • O SLB no ano passado em Alvalade sentou-se em frente à sua área e viu o Sporting jogar, ou tentar jogar, sem sucesso. O Sporting não teve soluções, como não teve noutras ocasiões frente a adversários que defendiam com 8 ou 9 jogadores. É o mal de se ter uma equipa individualmente muito longe da dos rivais. O SLB fez um golo com sorte e esse golo não mudou em nada o plano que levava para o jogo, quando era o Benfica que precisava de ganhar – não fez nada para isso. RV não tem argumentos para contrariar JJ e é por isso que perdeu copiosamente 3 dos 4 derbies que jogaram.

          Jorge Jesus é muito melhor do que Rui Vitória. Sê-lo-á sempre. Não há sequer comparação. É só mesmo isso que me interessa afirmar sempre que os 2 se vêem mencionados.

          • Perder 1-0 e 2-1 nos prolongamento é perder copiosamente?
            O SLB fez um golo com sorte? O que dizer dos golos do scp na Luz? Foram táctica claro. LOL

            Tão bom. No dia em que JJ conseguir fazer algo semelhante ao que RV está a fazer, com tantas lesões e tão bom aproveitamento de putos “desconhecidos” então podemos sequer comparar. Até lá, que a bazófia patética de JJ fique onde está que está muito bem.

        • E só uma coisinha sobre o jogo do FCP. Poder-se-ia perguntar por que razão Rui Vitória não fez as alterações que fez pelo menos ao intervalo (ou antes do jogo começar, de preferência). Tanto no 11 (entrada de A. Horta) como na disposição das peças em campo, seja lá o que for que tenha feito. Em condições normais as melhorias com a alteração que fez, no tempo em que as fez, não seriam suficientem para empatar no Dragão, não só porque o FCP ganhando por 1 poderia perfeitamente ter 2 golos de avanço mas porque 75 minutos do jogo estavam consumados.

          Nas substituições foi Nuno que perdeu.
          Não foi Vitória que ganhou.

          Não quero parecer chato nem nada disso, mas R. Vitória não só não convence como limita o potencial da equipa do Benfica. Mesmo em matéria de comunicação onde ele é tantas vezes elogiado, antes e depois dos jogos em antevisão ou análise: é fraco. Tem poucas ideias. Jesus dá-lhe 10-0 aí também. Podendo parecer descabido, NES é provavelmente melhor treinador do que RV. Mera impressão.

    • Verdade seja dita, o Benfica da época passado esteve quase até Janeiro para apresentar algo que se possa comparar com futebol. Logo as críticas eram tão válidas na altura como os elogios são merecidos agora…

  9. “Quando procuramos aprender com o passado, formamos padrões de pensamento baseados em nossa experiência, sem perceber que as coisas que aconteceram contam com uma vantagem injusta sobre as que não aconteceram . Em outras palavras, não podemos ver as alternativas que poderiam ter acontecido se não fosse por um pequeno evento do acaso.
    Quando acontece uma coisa ruim , as pessoas tiram conclusões que podem incluir conspiração ou forças agindo contra elas, ou, por outro lado, se acontece uma coisa boa, concluem que são brilhantes e merecedoras.
    Mas essas percepções erradas acabam nos iludindo. E isso tem consequências nos negócios e na nossa maneira de gerenciar.
    Quando uma empresa tem sucesso, é natural assumir que ele é o resultado de decisões inteligentes. Esses líderes seguem em frente, acreditando que descobriram o segredo para construir uma empresa próspera. Na verdade, aleatoriedade e sorte desempenharam um papel vital nesse sucesso.
    Se você dirige uma empresa coberta pela mídia com qualquer frequência, poderá enfrentar outro desafio. Os jornalistas tendem a buscar padrões que possam ser explicados com um número de palavras relativamente pequeno.
    Caso não tenha destacado o que é aleatório daquilo que realizou de forma
    intencional, você será excessivamente influenciado pelas análises de observadores externos, que costumam ser exageradamente simplificadas.
    Quando dirigimos uma empresa que sai com frequência no noticiário, caso da Pixar, devemos ter o cuidado de não acreditar em nossa própria propaganda.
    Digo isso sabendo com o é difícil resistir, em especial quando a empresa é um
    sucesso e som os tentados a pensar que fizemos tudo certo. Mas a verdade é que
    não posso responder por todos os fatores envolvidos em qualquer sucesso em particular e, sempre que aprendo mais, preciso revisar aquilo que sei. Não se
    trata de uma fraqueza nem falha. É a realidade.”

    Ed Catmull, em Criatividade SA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*