Quem és tu, Cristiano Ronaldo?

Parece-me redutor pensarmos que existe apenas um Cristiano Ronaldo, mas não sei se o tempo lhe fará justiça. Se os seus números colocam em causa a história do jogo, as suas atitudes puxam-nos regularmente para uma análise do jogador à imagem da personagem que vive fora dos relvados.

No entanto, no que me parece ser a multidimensionalidade de Cristiano Ronaldo, ele é capaz de vestir diferentes peles, quase dando a ideia de que pode ser jogadores diferentes, conforme a ocasião. Não nos vamos focar nos golos, até porque, com alguma justiça, no Podcast 14 deixou-se a crítica à sua exibição frente à Letónia, com a camisola de Portugal.

Mas no sábado passado, em Madrid, surgiu, outra vez, o Cristiano Ronaldo que poderá continuar a arriscar quebrar os limites da idade e manter-se no topo até muito tarde. Frente ao Atlético de Madrid, foi o avançado camaleónico que, fugindo ao plano do adversário, cria constantes desequilíbrios.

Sobretudo durante a primeira parte, a sua movimentação incluía sair do espaço do ponta-de-lança para vir a uma faixa lateral, de costas para a baliza, dar continuidade à posse de bola, deixando os defesas do Atlético na dúvida entre segui-lo ou deixá-lo ir.

cr-longe-do-meio
Cristiano Ronaldo a fugir do corredor central para apoiar o movimento ofensivo. Dinâmica central da sua atuação na 1ª parte, sempre a dar passe no corredor lateral.

Já na segunda parte, com um Real Madrid mais virado para as transições, apareceu menos a dar essas linhas, mas quando o fazia, tinha a possibilidade de voltar a ligar a velocidade para surgir dentro da área a finalizar, como aconteceu no terceiro golo, o único em jogo corrido, depois de dois tentos a partir de situações de bola parada.

cr-saida-para-ca
Na 2ª parte, adaptação da ideia para criar situações de contra-ataque. Vai aparecer nas costas da defesa, neste caso, como no terceiro golo (onde aparece para finalizar).

Um Cristiano Ronaldo útil para a equipa, sem perder a sua capacidade de marcar golos, a sair do jogo com um sorriso. Com Zinedine Zidane, no banco, a ser quem talvez tenha a resposta para o título deste artigo.

P.S. – No(s) próximo(s) dia(s) (está a ser ultimado com rigor o processo) surgirão alguns textos semanais que serão exclusivos para os patronos do “Lateral Esquerdo”. Para quem pretender ter acesso a tudo o que por cá se faz, é favor registar no Patreon. E recordo que um euro mensal já será um contributo muito aprazível para o projecto. Depois do registo realizado, receberão uma mensagem com mais instruções. Sobre a recorrente questão sobre alternativa ao Patreon, é favor direccionar a questão para: lateralesquerdo.com@gmail.com, para perceberem se interessa a alternativa proposta.

Muito obrigado por ai estarem e pela ajuda que tantos já estão a dar ao projecto.

Sobre Luís Cristóvão 33 artigos
Analista desportivo na televisão (Eurosport) e rádio (Desporto na Hora). Moderador do Lateral Esquerdo Podcast. Autor em luiscristovao.com, no twitter com @luis_cristovao.

3 comentários em Quem és tu, Cristiano Ronaldo?

  1. Gostei do artigo.

    “as suas atitudes puxam-nos regularmente para uma análise do jogador à imagem da personagem que vive fora dos relvados.”

    É excêntrico, é vaidoso, mas está longe de ser uma má pessoa fora do relvado, pelo contrário. Não podemos confundir o que ele é com o que a imprensa escreve.

    “Um Cristiano Ronaldo útil para a equipa, sem perder a sua capacidade de marcar golos, a sair do jogo com um sorriso.”

    Queria acrescentar ao que foi escrito no artigo, que esteve muito bem também no plano defensivo, ponto esse em que muita gente que não gosta de CR gosta de tocar.

    Cumprimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*