Um Sporting que se quer Real na jornada Europeia

Real Madrid's Portuguese forward Cristiano Ronaldo (C) vies with Sporting's defender Ruben Semedo (L) and Sporting's midfielder William Carvalho during the UEFA Champions League football match Real Madrid CF vs Sporting CP at the Santiago Bernabeu stadium in Madrid on September 14, 2016. / AFP / GERARD JULIEN (Photo credit should read GERARD JULIEN/AFP/Getty Images)

Jogará possivelmente os últimos cartuchos na Liga dos Campeões o Sporting.

Adivinha-se um Real mais competente e mais alerta do que o que entrou no Santiago Bernabéu no jogo da primeira volta. Uma equipa mais estável, com maior competência nos momentos defensivos, que parte também de um 442 no momento defensivo para a sua dinâmica ofensiva. Ronaldo e Isco na linha mais adiantada, e Lucas, Modric, Kovacic e Bale na linha média. Com bola, Marcelo e Carvajal dão largura e profundidade no corredor lateral, Bale tem liberdade para aparecer sempre dentro. Trocas posicionais entre o galês e Isco.

Apesar da incrível qualidade com bola dos pivots do 442, Modric e Kovacic, o Real é uma equipa bastante mais perigosa e capaz de causar estragos nos minutos que se seguem após cada recuperação que em ataque organizado. Ainda que a entrada de Isco para ligar o jogo com Modric traga outros recursos.

É precisamente partindo do entendimento dos pontos fortes do seu adversário que Jorge Jesus prepara a partida que lhe poderá trazer um pouco mais de notorieadade.

Em organização defensiva deverá repetir a troca de um avançado por um elemento nas costas da linha de quatro do sector médio. Partirá do 4141, possivelmente com William atrás de Gelson, Adrien, César e Bryan.

Pressão a surgir somente na entrada do grande circulo no meio campo ofensivo. Quando em zona de pressão, indicador activado (provavelmente passe para Varane ou quem ocupar o espaço direito do centro da defesa), será Bruno César a sair na bola. Garantida aproximação, William sobe metros, e momentaneamente duas linhas de passe tentando abafar e obrigar central a jogar mais directo.

Apoios frontais de Bale no mesmo corredor, a trazerem Marvin com Bryan a guardar a zona que liberta, tal como em Madrid.

Um Sporting competente em organização defensiva é o que se espera na partida. Do critério com bola, dependerá o possível sucesso na partida. Não somente no intuito de construir e criar com criatividade, mas muito no perceber das zonas onde a bola nunca poderá ser perdida. Expectável uma equipa que nunca arrisque uma posse. Sem segurança total, bola directa para Dost com Gelson e ou Ruiz a surgirem nas costas e o outro com César a procurar receber atrás da linha da bola para iniciar ataque mais subido.

Perder a bola com equipa aberta será um suicídio quando do outro lado há Modric, Kovacic e Isco para ligarem com as motas Bale e Ronaldo na transição ofensiva.

Chave da partida de Alvalade – Capacidade para respirar com bola e capacidade para a reter sem arriscar posses quando a equipa está aberta e projectada para a frente.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2355 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

6 comentários em Um Sporting que se quer Real na jornada Europeia

    • Tambem seria importante os jogadores do Sporting deixarem de brincar nas selecções, pois não é possivel desta forma baterem-se com o colosso Real Madrid.

      Superleão, que acha da eliminação do seu Porto frente ao Chaves? Brincadeira nas selecções a mais?

      • Caro Simoes

        Fico sensibilizado com a relevância que os outros comentadores dão à minha teoria.

        Analisemos uns factos: já não bastava o Leicester ter ganho a Premier League na época passada, esta época Nice e Leipzig lideram as respectivas ligas. De qualquer maneira, vários jogadores do Bayern Munique sempre podem mandar uma “boca” dizendo que são campeões do Mundo.

        http://www.abola.pt/NNH/ver.aspx?id=641582

        KHRummenigge, presidente do BM sabe os problemas que as brincadeiras nas selecções causam mas em vez de tomar medidas sérias, eficazes e responsáveis fica a assistir o BM ser atingido por um tsunami de esterco.

        Porto e Barcelona não conseguem ganhar após jornada de selecções (já tinha mencionado isto noutro “post”), sendo que no Barcelona

        http://www.lateralesquerdo.com/pt_PT/2016/11/18/quando-es-o-messi/
        “Quando és o Messi, vês o terror nos olhos dos teus adversários por ali estares.”

        o tipo que é idolatrado, deixou o treinador e a equipa de mãos a abanar por não estar em condições de jogar, por andar a brincar na selecção.

        Ora, meu caro Simoes, reflecte lá outra vez.

  1. O Vitor Pereira dizia, quando estava no FCP, que quando apertava a primeira linha de construção do SLBenfica a única solução que havia era bater no Cardozo e jogar para a segunda bola. Porque é que o JJ faz apenas isto? Qual a vossa interpretação?

1 Trackbacks e Pingbacks

  1. Sporting de Jesus na recepção ao Real igual ao avançado por cá à tarde – Lateral Esquerdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*