Rodar ou não rodar? E a inacreditável má decisão de Mitroglou.

No seguimento do texto anterior que elucidava bastante bem o quão diferente serão as opções em função do contexto, é certo que demasiados são os jogadores / avançados que nunca percebem o que os rodeia para tomarem decisões. Alguns fazem sempre igual. Outros variam apenas porque sim. Outros, os melhores, analisam cada contexto, cada situação e definem sempre com classe em função do que o jogo pede. Dost faz sempre igual, e portanto umas vezes será o correcto, outras o errado. Mitroglou faz demasiadas vezes porque sim. Sem ter o lance / contexto desenhado na cabeça. Portanto, umas vezes fará bem, outras mal.

No lance em questão, o defesa turco habituado a lidar com robots, tenta adivinhar o lance esperando passe para a cobertura e acaba fora do écran, porque deduziu que Mitroglou como tantos outros avançados só têm uma solução. A sua abordagem ao lance é demasiado má e imprudente se repararmos que era o ultimo homem turco!

Mitro acaba completamente denunciado pela decisão inacreditável de não colocar a bola a rolar com força suficiente para Gonçalo Guedes, que seguia mais do que embalado de trás pudesse ir sentenciar o apuramento do SL Benfica. Ou seja, rodou porque sim. Sem sequer perceber o que poderia retirar dali.

P.S. – No(s) próximo(s) dia(s) (está a ser ultimado com rigor o processo) surgirão alguns textos semanais que serão exclusivos para os patronos do “Lateral Esquerdo”. Para quem pretender ter acesso a tudo o que por cá se faz, é favor registar no Patreon. E recordo que um euro mensal já será um contributo muito aprazível para o projecto. Depois do registo realizado, receberão uma mensagem com mais instruções. Sobre a recorrente questão sobre alternativa ao Patreon, é favor direccionar a questão para: lateralesquerdo.com@gmail.com, para perceberem se interessa a alternativa proposta.

Muito obrigado por ai estarem e pela ajuda que tantos já estão a dar ao projecto.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2366 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

20 comentários em Rodar ou não rodar? E a inacreditável má decisão de Mitroglou.

  1. Tas enganado.. no Benfica queremos sp melhor e n somos ceguinhos. O Mitro p alem dessa q nem tinha reparado, falha uma de baliza aberta, naquele movimento que o Van Basten falou no lance que o Dost chuta para trás… Tem culpas nos milhoes perdidos e n temos medo de o assumir nem vir para aqui chorar. Chama-se inteligência q como da para ver nao é no SLB q escasseia…

  2. Grande jogo de futebol, acima de tudo. Golos bonitos, muita emoção e dois conjuntos que se equivalem em preparação. Do lado do
    Benfica e como é frequente nos últimos 11 meses, jogadores sem complexos, desamarrados e com liberdade para procurarem o seu caminho. Maravilhoso. Podem ocupar as zonas que quiserem, movimentar-se como desejam e jogar a seu bel-prazer.

    “A nossa equipa é entusiasmo e alegria. Vamos apresentar esse entusiasmo de forma constante.” Rui Vitória já tinha avisado.

    • Qual a mal… o Nelson foi batido naquilo que é apontada aqui como a sua lacuna. Avaliação das trajectorias aereas…cruzamentos que vêm do outro corredor… ainda que o golo pareça fora de jogo e possa ser ilibado… mas notou-se… Acho que começou a cair ali mta gente e talvez o Salvio ja n estivesse a ajudar defensivamente… pq se reparares nos 1×1 defensivos acho q ele safou sp a coisa… qd começaram a aparecer mais é q ficou complicado.

      A propósito vi o jogo num stream espanhol e às tantas, depois de mais uma jogada dele diz o espanhol “o que é Nelson joga é outra coisa…” Achei piada à expressão. E de facto, ele está mt acima dos colegas no trinómio: decisão – técnica – capacidades físicas. Já não há ng indiferente.

  3. O que é que este lance tem a ver com o do Bas Dost? Obviamente o Mitroglou aqui tem uma excelente decisão.
    Neste lance o Mitroglou recua para ter espaço para entregar na direita(falo do ataque do sporting e nao do lado direito do avançado), no lance do Bas Dost para orientar tbm para a direita (esta direita tbm é a direita do ataque) teria a pressão de um jogador do Real.
    Lances bem distintos diria eu.

    • Quem é que relacionou os lances, Nuno? Relaxa… aqui fala-se de futebol, de apoios frontais e de decisões… ninguém está a falar mal dos teus jogadores…

      • Pareceu-me uma referencia ao post anterior… posso estar errado claro

        Nao disse que estavam a flar mal de jogador nenhum. Até achei que foi uma excelente decisão aqui do Mitroglou em rodar. O passe nao saiu bem nao sei se por (má) decisão se por outra razão qualquer.
        PS: até acho que o Mitroglou decide bem na generalidade dos lances…

  4. O Pizzi parece ter ficado a reclamar.

    Foi uma 1º parte que veio calar todos os comentários que tenho feito aqui, de que o Benfica com equipas de nível mais aproximado ao seu raramente faz grande coisa mas lá veio a 2º parte para me dar razão. Muita culpa do Ruizinho nas substituições e da falta de eficácia (Mitro e Guedes), que não faltou na 1º parte.

    • Estás errado, porque tomas a parte pelo todo. O Benfica durante 60 minutos podia ter goleado, marcado 5 ou 6 golos. Não tens razão porque o RV não teve nada a ver com a queda da equipa nem tem nada a ver com os níveis das equipas.
      O crescimento motivacional dos turcos ao mesmo tempo da queda do Benfica fez toda a diferença. Já se tinha notado esse nervosismo, eu senti-o, nos últimos minutos na Luz, quando os turcos empataram no último minuto. Assim como se notou naqueles 10 minutos de descalabro em Nápoles.

      Chamam-se dores de crescimento da equipa. O Benfica tem a equipa mais jovem da Champions e isso tem consequências a nível mental. Muitos dos jogadores estavam a jogar na equipa B no ano passado.
      Os 5-6 lesionados titulares que estiveram lesionados desde Agosto tem naturalmente consequências na equipa. As coisas não são tão fáceis de explicar por vezes como parecem. Nem como desejamos.

  5. Um pouco off topic mas o que fazer no day after como feedback? Pela marcha do resultado seria fácil colocar o foco no menos bom e como se perderam inacreditavelmente 3 pontos. Mas os primeiros 60 minutos têm de ser reforçados e repetidos. Parece me que o Rui Vitoria no pós jogo e conf acentuou os pontos positivos. Mas o que se diz para fora muitas vezes é diferente da mensagem interna…

  6. Um pouco off topic mas o que fazer no day after como feedback? Pela marcha do resultado seria fácil colocar o foco no menos bom e como se perderam inacreditavelmente 3 pontos. Mas os primeiros 60 minutos têm de ser reforçados e repetidos. Parece me que o Rui Vitoria no pós jogo e conf acentuou os pontos positivos. Mas o que se diz para fora muitas vezes é diferente da mensagem interna…

  7. Aqui talvez a melhor decisão não fosse jogar “à Dost” ? Bola no Cervi que abrir em velocidade no Guedes, tudo batido, golo quase certo para o SL Benfica.

  8. Parece-me injusto criticar um treinador , mesmo que possa ter estado menos feliz, quando sofre o segundo golo de um erro individual granve de um grande jogador aos 81 minutos de jogo, enfim acontece aos melhores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*