Danilo. Duelos e saídas para o ataque.

Recentemente foi aqui sugerido o que poderia ir na cabeça de Nuno quando opta por Danilo em detrimento de Rúben.

Todavia, cada vez mais, mesmo atrás (ou sobretudo atrás, porque é aí que se inicia a maior parte dos ataques) são necessários jogadores que primem pela velocidade de raciocínio, que descubram ou não deixem fugir linhas de passe ofensivas, e que tenham qualidade técnica para colocar na relva o que a grande velocidade descobrem. Com Danilo, e por mais competente que seja nos duelos individuais, perde o FC Porto a ligação ofensiva que teria com o talento de Rúben Neves.

O miúdo poderá nunca ter o controlo dos duelos individuais sem bola como o internacional A. Porém, com maior trabalho e acerto nos posicionamentos defensivos de todos os que se vêem em cada situação de jogo, continuaria a controlar o jogo defensivamente, e muito ganharia ofensivamente o FC Porto. Alguém que decide mais rápido, que executa melhor. Que liga desde trás o jogo com muito maior competência e que poderia até libertar Oliver para terrenos mais subidos, em vez de ter de recuar tantas vezes em demasia para iniciar o que Danilo não consegue com qualidade.

Por cada transição defensiva que morre nas recuperações de Danilo, quantas possibilidades de entrar em espaços mais perigosos perde o FC Porto sem Rúben Neves?

Num dos últimos minutos da partida de Belém, um lance a personificar o que se diz de Danilo. O bom dos duelos individuais que invariavelmente ganha e, a pouco hábil saída com bola que garante ao ataque do FC Porto.

P.S. – Já está a funcionar o sistema de conteúdos exclusivos para os patronos. Bastará aceder ao Patreon e decidir o valor do donativo mensal para ter acesso a tudo o que for produzido por cá. Qualquer questão sobre possível alternativa para que for completamente impossível o sistema de patrono, contactar: lateralesquerdo.com@gmail.com

 

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2366 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

17 comentários em Danilo. Duelos e saídas para o ataque.

  1. Hoje por acaso tive com atenção ao Danilo e chega a ser deprimente. Eu sei que na tv se vê sempre aquele passe extra, mas pelas minhas contas acho que o Danilo não meteu um único passo vertical, entrega sempre 3 metros ao lado. Também tenho a opinião que com um treinador em condições as coisas podiam melhorar, lembro-me do primeiro ano do william no scp, e que apesar de ter, na minha opinião maior qualidade técnica também era muito para o lado e para trás.

  2. Por muito bom que seja em certos aspectos defensivos, nada acrescenta ofensivamente.

    Depois ve-se muitos adeptos do Porto a desculparem-no de todas as falhas e a dizeram que tem sido o melhor jogador da equipa este ano. Não passara por ai muitos dos problemas? Quando o melhor ou um dos melhores da equipa apenas jogar metade do jogo? Ainda por cima numa posição tão importante para a criação de jogo.

  3. Boas! Não é preciso publicar este comentário porque só quero chamar a atenção para o que pode ser um erro na descrição pessoal do Paolo.

    Almejar significa desejar. Julgo que a intenção é dizer “tendo alcançado” ou “tendo conquistado”

    Abraço

  4. Não me parece de todo justo as críticas que se têm feito ao Danilo por aqui ultimamente, muito menos com exemplos como o do vídeo, minuto 90 e ele no desespero procura olhar em frente e achar uma solução mais vertical devido à falta de tempo, em qualquer outra altura do jogo teria dado rasteiro no Maxi. Aos médios defensivos cabe-lhes essencialmente saber defender e isso ele sabe, e cabe-lhes também saber minimamente sair a jogar com ela no pé quando há espaço para isso (e isso ele também sabe) e jogar simples de preferência colocando-a jogavel para os companheiros e isso ele também sabe… Não faz passes de rotura que deixem os companheiros da frente isolados? Não, mas quantos médios defensivos no mundo o fazem? Não há assim tantos, se vocês querem ver no RN um Weigl é com vocês mas a realidade ’tá bem distante de ser essa. Acha-se facilmente a cobaia para o Porto ter sido um 0 em termos ofensivos nos últimos jogos (é culpa de Danilo! grita o outro), como que a não querer deitar o dedo às promessas: Otávio, Oliver, André Silva e por aí a fora, que foram reais 0s e a quem realmente lhes competia criar/concretizar.

    • Evidente. O André Silva voltou a acrescentar bola mas continua a ser aclamado pela opinião pública. Só falha golos! Se fosse o Aboubakar ou o lord Marega já estariam a ser massacrados sem razões para tal. Entretanto os sobrevalorizados têm vindo a jogar e Brahimi que em grande forma é “só” um dos melhores do campeonato mantém-se de fora. Mas este NES não passa duma amostra de treinador. Chegou onde chegou apenas pelo amigo do costume. É a verdade nua e crua…

      • Não sou grande fã do Brahimi… Ou melhor, sou… da sua qualidade técnica e pouco mais. A nível da tomada de decisão e tempos de decisão a meu ver deixa muito a desejar, no entanto e para o que os seus colegas de posição têm produzido tenho que te dar razão e reconhecer que de facto merecia uma oportunidade (parece-me ainda assim que não joga devido a conflito com direcção e/ou equipa técnica).

        Não sou da opinião que o NES seja uma amostra de treinador, o Porto a nível defensivo é uma equipa bastante bem trabalhada (não tendo particularmente o jogo de ontem como exemplo), quanto ao resto é que tem deixado a desejar…

        Essa conversa do amigo faz-me lembrar a seleção, e bom… Somos só campeões europeus. (Só espero que o SuperLeão não venha aí mandar vir comigo :P).

        É preciso é ter calma e não começar a atribuir culpas a tudo o que mexe, nada é finito no futebol, tudo recomeça. abraço

        • “Somos só campeões europeus.”

          Caro Nuno

          Estás equivocado, os campeões europeus são os do Real Madrid.

          Aquilo que estás a pensar não passa dum TORNEIO DE VERÃO.

    • “Aos médios defensivos cabe-lhes essencialmente saber defender”

      são visões do jogo.

      por exemplo, o Real jogou em Alvalade com o Modric e o Kovacic como “médios defensivos”. cabia-lhes essencialmente saber defender?

      já quando o Mourinho colocava o Pepe como médio defensivo, sim, a ideia era que soubesse essencialmente defender.

      portanto, o jogador que é colocado na posição mostra a concepção que o treinador tem para essa posição. e isso dá uma indicação clara da sua concepção do jogo

      • Viva Calheiros, para mim um médio-defensivo a jogar na posição 6 se há coisa que tem mesmo de saber é defender, ainda assim (não sei se leste o resto do texto), enumerei outras acções que também considero importantes para a posição entre as quais; sair a jogar com bola no pé, entregar em condições aos colegas. O Modric em Alvalade jogou como MD? Ou foi muitas vezes “empurrado” para…? 🙂 o Kovacic em Alvalade sim, foi o protótipo de MD que falei, e repara que eu disse que na minha opinião o Danilo preenchia os requisitos do meu MD ideal, pelos vistos preenche também os do Nuno… Para uma equipa grande não faz o mínimo de sentido ter um MD que só saiba defender, a não ser para jogos específicos, como por exemplo no exemplo que deste o Mourinho colocar Pepe a MD contra o Barça e pouco mais.

        Cumps

        • concordo que “Para uma equipa grande não faz o mínimo de sentido ter um MD que só saiba defender”

          por isso discordo quando dizes que “o Danilo preenchia os requisitos do meu MD ideal”

  5. Concordo com a análise ao Danilo. Mas não é o maior problema.
    Um dos grandes problemas é a distância entrelinhas do FCP. Chega a ter os defesas a meio do meio-campo defensivo, os médio atrás do meio-campo e os dois avançados a pressionarem os centrais, sendo essa linha batida com 1,2 passes. Mesmo em dias menos bons, uma equipa grande deveria recusar jogar tão atrás, ou então deveria-o fazer tendo sempre a transição ofensiva preparada, mas não é o caso do FCP. Acho que é demasiado cómodo para as equipas jogarem contra o FCP… Neste lance, o FCP tem 8 jogadores no seu primeiro terço, mesmo que conseguissem sair dali…

  6. Atenção. Não pretendi meter nos ombros do Danilo aquilo que o FCP não é. Muito longe disso. E o lance, é um lance isolado. Mas como disse PERSONIFICA o texto escrito anteriormente.

    O que o NES vê q faz com que deva jogar sempre. E o que eu vejo que me faz pensar que o Neves poderia ter mais espaço.

    Agora não vamos atirar para cima de um jogador td o q uma equipa não produz…

  7. o fcp viveu durante o inicio da época da inspiração de André Silva, e agora que ele está num momento de menor fulgor, começam as criticas ao jovem avançado, criticas essas que são imensamente injustas, pois o André é não só o melhor avançado que o fcp tem, como também é o unico, Depoitre revelou ter sido um enorme erro de casting por parte da estrutura do fcp, não sei quem o escolheu mas desconfio que tenha sido o NES pois ele tem olho para ver a qualidade de um avançado, afinal de contas foi ele quem dispensou o Jonas do Valencia.

    http://benficanascidosparavencer.blogspot.pt

    • Caro RedBaron

      As críticas a André Silva resumem-se a ser incompetente na finalização, aliás, tenho expresso essa opinião há muito tempo. Se estivesse no Barcelona provavelmente já estaria entre os melhores do Mundo e arredores.

      O futebol português é diferente, há pouquíssimas oportunidades de golo o que torna imperioso a necessidade do ponta-de-lança ser um exímio finalizador.

  8. Meus amigos, penso que esta crítica não está correcta. Por acaso estive atento ao Danilo e ele tentou várias vezes meter um passe entre linhas, pelo meio, mas simplesmente não havia ninguém, já que esse não é o modelo do FCP. E ele esteve sempre a queijar-se que não havia ninguém ali no meio para receber.

  9. Não concordo com a opinião sobre o Danilo. Escolheram o Video em que ele ja estava bastante desgastado (Fiz bastantes dobras ao Maxi que demorava bastante a recuperar Lugar). Quando er o Polvo Fernando a jogar nessa posição ele fazia practicamente o mesmo, mas para sorte dele tinha o João Moutinho a frente para fazer jogar e tambem na minha opinião muito importante laterais que se envolviam no jogo offensivo.
    Para mim o Problema nao esta no Danilo mas sim no Alex Telles que não traz nada ao jogo. Otavio que tem estado desinspirado. Oliver que não joga nem “metade” quando joga a extremo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*