“MarsBet”

Festival a três no Algarve

Francisco Geraldes a liderar os aceleras Podence e Boateng.

Uma segunda parte de classe de um médio que como poucos decide e pauta com categoria todo um jogo de todas as vezes em que toca a bola.

Bola em rupturas ou no pé, timing para acelerar com passe ou para pausar mais o jogo.

Um cérebro que colocou os aceleras a dinamitarem o Benfica. Porque os aceleras têm também algo mais. Relação com bola e bons timimgs para decidir.

Se com pouca gente para se ligar e impor um jogo onde impere a inteligência, é isto tudo, imagine-se o que poderá dar numa equipa que pretenda ser dominadora.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2706 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

22 comentários em Festival a três no Algarve

  1. Um trio que vez maravilhas. Com uma dupla de centrais Jardel e Lisandro ajudarem a festa, muito afastados entre si pareceu. Jardel viu se a rasca o jogo, nunca fazia contenção quando devia, penso eu. Lindelöf em 1 ou 2 lances do genero, só por controlar a profundidade e contenção consegue estancar o lance. O meio campo do Benfica pouco agressivo à perdida de bola, e saída de bola do Moreirense. Da forma que o jogo tava pedia-se isso não? Foi o que me pareceu do jogo corrido. O que achas?
    Mas principalmente parabéns ao Moreirense pela forma como abordou o jogo e a mexida do Boateng, e podence a dar muita velocidade. Desculpa sei que não tem haver muito com o post.

    • É claro q o Benfica jogar c 4 defesas suplentes, sem ritmo e sobretudo sem rotinas é um suicidio… mas ha mt mérito adversario tb

      • Obviamente que o adveradversário tem muito mérito! Ontem quando fiz o comentário ainda vinha com a visão do jogo muito “avermelhada”. Muita qualidade de geraldes e podence muito bom para este tipo de jogos. Acho que vão dar um outro ânimo ao sporting, assim se espera.

    • “Hoje não fomos felizes” “Este é um grupo fantástico”

      Os lugares comuns que usa para descrever o que não entende, quando ganha ou quando perde, mostram muito do porquê da hora e meio de treino ser o menos importante…

      Boa altura para recordar a imagem de um jogo no passado em que berra com Semedo por este ter jogado dentro em vez de ir a Linha e cruzar para ninguém…

  2. Rui Vitória, excelente líder e condutor de homens, deixa os jogadores à vontade, è simpático e educado, mas tacticamente é uma NULIDADE!

    A equipa quando tem a bola nos pés do pizzi e do Samaris não sabe o que fazer. Fica tudo parado. Nem os jogadores sabem. Não se vê fio de jogo. Parece ser tudo decidido no momento consoante a inspiração do jogador. Ter de ver o Jonas vir ao nosso meio campo tentar organizar uma jogada de ataque porque aquilo nem ata sem desata é vergonhoso! Isto é assim desde que o Vitória está lá.

    Não consigo ver o Benfica a jogar com treino tactico . Vocês que percebem disto conseguem?

  3. Que bela análise, Miguel… portanto, o Benfica perdeu todos os jogos nos meses em que o Jonas esteve lesionado, certo?

    Porque é que um jogo corre mal por fatores externos (bolas nos postes, muitas defesas do guarda-redes, erros técnicos individuais), e o homem é logo o pior do mundo?

    Nem oito nem oitenta…

  4. Ontem a RTP mostrou as estatísticas no final (que só servirão de indicador útil se contextualizadas no que foi o jogo, mas que podem sempre revelar algo) e a percentagem de passes completos do Podence era simplesmente miserável (23%). Muito terá de evoluir.
    Quanto ao Geraldes, já há um par de anos que sou fã do futebol dele, e pareceu-me uma grande injustiça para ele ter ficado do lote que foi ao Mundial Sub-20 à Nova Zelândia, embora compreenda que já existia um conjunto-base bastante rotinado e haja sempre opções difíceis a fazer e que no momento houvesse outros que parecessem ser melhores opções.

  5. Eh pá, Podence e Geraldes sim. Já tinha dito no jogo para o campeonato na Luz que sem Fejsa Geraldes e Podence tinham esfrangalhado sozinhos o meio campo do Benfica.

    Parece-me um bocado esticado defender-se o princípio de “jogar o que o jogo dá” e andar-se a elogir o Boateng. Burro, burro que dói! É um “cavalo” que recebe a bola e só vê baliza.

    Já Podence e Geraldes muito acima. É bom ver que o SCP pode beneficiar deles e estão a rodar no Moreirense. Faz lembrar aqui há uns anos Ilori e Dier na B e um buraco no centro da defesa da A! E como o JJ gosta deles “encorpados como o Podence”, vamos a ver o que faz em Alvalade… 😉

  6. Mesmo com a azia do resultado, não consegui deixar de ficar louco com o jogo do Geraldes. Muito bem o miúdo. Podence não gostei tanto, Boateng nem vou comentar, felizmente é um nabo.

  7. Fantástico. Não se percebe como o treinador do Sporting não vê isto. É que ele melhor que ninguem podia vê-lo todos os dias.

    E Podence também. Pensar que Jesus mandou-o embora para ficar sem 2º avançado.

  8. Defendi aqui, e outros locais, que a chamada aos escalões mais jovens das selecções as vezes não quer dizer muito.
    o Guzzo era sempre titular nas camadas jovens e eu perguntava-me como é que o Chico não era sequer convocado, hoje em dia acho que ninguem tem dúvidas da diferença de valor dos jogadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*