“MarsBet”

As primeiras impressões do TSV 1860 München de Vítor Pereira

“O futebol para mim…não bastam os resultados, eu gosto de ver a minha equipa jogar bom futebol, de ver a minha equipa organizada…temos de melhorar muito nesse aspeto.” Vítor Pereira

Não foi uma boa estreia, a de Vítor Pereira, na 2ª liga Alemã. Tal como seria expectável, ficou evidente que o português terá pela frente um trabalho árduo para alcançar o “jogar” que pretende.

Ainda assim, algumas das intenções do treinador já foram visíveis em campo. Pontualmente, a equipa conseguiu revelar ideias que caracterizam a sua filosofia de jogo.

A primeira impressão suscita curiosidade. O 3x4x3 é o ponto de partida para uma dinâmica de posse que pretenderá ser muito mais dominadora. A qualidade do jogo posicional ainda não é a melhor, mas já são identificáveis, alguns dos princípios desta equipa alemã.

Neste primeiro jogo, foram imensas, as más decisões que afastaram a equipa do controlo do jogo, sobretudo em construção. As más execuções também surgiram com frequência, o que levou ao empobrecimento da partida.

A estrutura apresentada pelo TSV 1860 München é interessante: Linha de 3 centrais abertos, muitas vezes, em demasia; médios centro que procuram receber numa 2ª fase de construção, nas costas dos avançados adversários; laterais profundos e abertos; “extremos” dentro, sempre próximos do avançado.

Em organização defensiva, a equipa demonstrou, em algumas situações, capacidade para alterar entre momentos de pressão e contenção.

Em transição, também já pudemos ver alguns indícios que revelam trabalho, mas, naturalmente, ainda é cedo para que os novos comportamentos virem “rotina”.

Será este o caminho de Vítor Pereira. Veremos como irá evoluir.

Bruno Fidalgo
Sobre Bruno Fidalgo 57 artigos
Licenciado em Ciências do Desporto. Criador e autor do blog Código Futebolístico. À função de treinador tem aliado alguns trabalhos como observador.

18 comentários em As primeiras impressões do TSV 1860 München de Vítor Pereira

  1. Como já disse, é muito bonito dominar a teoria. E dominar a teoria do futebol é fácil. O problema é aplicar… O problema passar a mensagem. Saber que jogadores deve ter, compreender adversários, saber adaptar as circunstâncias. Não percebo a fixação com este treinador banal. Será pelo discurso? O que fez Pereira de importante na carreira?

    • Fácil? O que não faltam são treinadores que não percebem nada de futebol..e alguns até ganham! Pode-se não gostar da pessoa ou do estilo, mas dizer que o VP não coloca as suas equipas a jogar futebol e é banal…ele só foi campeão 2x no Porto com uma derrota apenas nos dois(!!) anos..frente a um Benfica forte de JJ, especialmente no 2º ano.

    • Só alguem muito pouco conhecedor é que acha ia ver melhor que isto no 1o jogo
      Ainda para mais a meio da época e ainda para mais face as barreiras linguísticas.
      E acho que acabou por ganhar o jogo não foi ?

      • A juntar a isso tudo, num clube que luta para não descer. Se acreditarmos que o clube luta para não descer apenas e só por causa do treinador então de facto isto tudo é resultado do VP.

        E o ganhar o jogo só não é de somenos importância pelo aspecto que tem sido muito discutido do “construir em cima de vitórias”.

  2. Boas, não posso fazer grande comentário sobre o post, só vi os videos que puseste. Mas o comentário que faço é em relação à equipa adversária. Bastante organizada o meio campo sempre com bons apoios! Se se joga assim na segunda divisão alemã, o Vítor vai ter um grande desafio. Desculpa fugir ao tópico…

  3. Boa publicação, mais uma vez, Bruno. Independentemente de se poder discordar com alguma coisa no que publicas penso que é unânime que acrescentaste valor ao espaço.

    PS: Sabes-me dizer se essa Sky Sports é a inglesa? Eles transmitem jogos da 2º alemã?

    Surpreende-me como a Bundesliga 2 e Championship têm cavalgado nos últimos anos ao ponto de hoje se calhar serem ligas mais atrativas no estrangeiro que a 1º portuguesa.

  4. Vi a 1ª parte do jogo num stream e gostava de te colocar as seguintes perguntas:

    1 – Como arranjaste o vídeo do jogo? E numa das imagens que mostras (do 5-4-1 em OD), era outra câmara nesse momento ou consegues arranjar os jogos daquela perspetiva?

    2 – Penso que o VP terá alguns problemas na ocupação dos corredores laterais, em zonas adiantadas (onde possa haver um cruzamento ou combinação no corredor lateral), porque os alas raramente estiveram muito subidos e os extremos, quando caíam nos corredores laterais, era através de desmarcações diagonais de dentro para fora, pelo que era frequente não conseguirem enquadrar e ter tempo-espaço para fazer alguma coisa de jeito.
    Qual o teu comentário sobre este aspeto?

    3 – Se estivesses no lugar do VP, como muitos outros treinadores que chegam e têm que ganhar, apesar de poderes e deveres treinar a tua forma de jogar, darias um pouco mais de relevância às Bolas Paradas numa fase inicial? Tendo em conta a preponderância que podem ter no resultado?

    De resto, ficou claro que falta muita coisa, e que a qualidade dos jogadores deixa a desejar. Apenas gostei do Olic e do MC pretinho. O próprio Abdoulaye será já um significativo acrescento nesta equipa.

    • Está disponível no rojadirecta. Era a câmara nesse momento.

      Acho que os alas dão boa projeção. Mas veremos mais coisas daqui em diante.

      Não. Preparar bem esses momentos, sim. Dar-lhes mais importância, não.

      Vamos ver, ainda é o início e já existem coisas boas. Acho que é uma boa proposta.

      • Em relacao as bolas paradas. Ha um livro qualquer que nao me lembro o nome que fala disso de forma interessante.

        Sim, mais ou menos 1/3 dos golos sao de bolas paradas, mas quantas bolas paradas sao precisas para se marcar um golo?

        Trabalhar esses momentos sim, mas nunca lhes dar mais importancia que os outros.

        O melhor que pode acontecer ao VP, neste momento, sera vencer com golos que acontecem com as ideias do treino, para dar moral ao processo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*