“MarsBet”

A estatística que tenta explicar o jogo

Há um site muito interessante e que recomendo vivamente para quem é aficionado das estatísticas e gosta de ver as exibições dos jogadores catalogadas por números em função dos desarmes, passes certos / errados, remates, cortes e outro sem número de acções individuais que vão ocorrendo no jogo.

Poderão os números explicar o jogo? Poderão os números avaliar a exibição individual de um qualquer jogador?

Nem por sombras. Nos dias de hoje em que as equipas são autênticos colectivos que se devem mover em conjunto e que o jogo não é mais o somar de características e funções diferentes de cada jogador, numa era em que todos devem participar em todos os momentos, há duas variáveis que definem todo um rendimento.

Posicionamento e Tomada de decisão / acção.

Como se avalia estatisticamente um mau posicionamento?

Por exemplo, na partida de ontem Palhinha obteve uma nota superior a Danilo. Porque venceu mais duelos aéreos, somou mais desarmes, e outras variáveis que não foram reveladas. Mas, como se avalia estatisticamente o mau posicionamento do primeiro golo do FC Porto? Desalinhado do central que define a altura da última linha, coloca Soares em jogo e permite ao FC Porto adiantar-se. Ou outros maus posicionamentos que impedem a equipa de ter segurança defensiva, ou não lhe garantem capacidade para ligar o jogo ofensivamente?

Como se avalia estatisticamente o tempo que Rúben e Schelotto demoraram a fechar atrás de Coates? O argentino então… abre o campo e coloca-se do lado de fora de Soares! e a opção de Coates relativamente à colocação dos apoios e ao baixar / sair, no lance do segundo golo do FC Porto?

Lisandro, é tido como o melhor central do Benfica. Porque somará muitos desarmes e vencerá muitos duelos, entre outras variáveis. Mas como se avaliará estatisticamente o seu posicionamento? Recorde o golo do empate do Moreirense na Taça da Liga, e a distância a que estava de Jardel, e a altura a que estava de Ederson com bola tão próxima? Não poderá o mau posicionamento ser a causa de posteriormente se ter de intervir mais? Mau controlo da profundidade, bola nas costas e lá vai em sprint resolver o lance e ganhar pontos na avaliação individual. Bom posicionamento da profundidade e o passe não sai, nem intervém. Jogo menos conseguido.

E não venham com os GPS para aferir dados do posicionamento. A menos que o GPS esteja ligado a todos os jogadores e à bola! Porque cinquenta centímetros mais à direita poderá ser errado, e cinquenta centímetros mais à esquerda correcto. Como se descobre isso se tudo o que é bem ou mal posicionado depende da posição da bola?

Com bola nos pés, a situação não é diferente. Porque um passe certo poderá ter um valor muito reduzido e ser uma má decisão que afasta a equipa da vitória. Caso extremo. Imagine o portador da bola com um colega sem oposição pronto para seguir para a baliza isolado, e a optar por um passe para outro colega. Terá sido um passe correcto. Terá contribuído estatisticamente para um bom jogo. Porém, uma decisão péssima! Que penalizou a equipa e que deveria baixar a sua “nota”! Um passe que chega ao destino poderá não ser um bom passe. Como se pode analisar por números um exibição ignorando o que é mais importante em cada acção. Que é naturalmente a decisão que traz por trás.

O jogo é demasiado complexo e só analisando cada acção ao milímetro só poderá perceber se um passe certo é de facto um passe certo. De que adianta um médio defensivo que baixa para a linha do centrais na construção, ficar só a tocar com os centrais, aumentando a sua “nota”. Que mais valia será isso, comparando com outro que soma menos passes mas colocou mais vezes a bola entre os sectores adversários, porque o seu passe vertical rompeu primeira linha adversária?

Deve portanto renegar-se toda e qualquer ajuda estatística? Não necessariamente. Poderá ser útil em diversas ocasiões. Nomeadamente quando há que “matar” em privado alguém, justificando saída da equipa, por exemplo. No fundo, uma arma interessante para quem percebendo o como pode ser redutora, usar com os menos atentos…

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2706 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

15 comentários em A estatística que tenta explicar o jogo

      • Foi por isso mm q n mencionei! Pq ja espera ser mal interpretado…

        Isto n tem nada a ver c a qualidade do goalpoint q como disse… gosto de la passar…

        Apenas c a minha visão do jogo.

        Ontem o Palhinha n so comprometeu c o posicionamento a defender como a atacar na 1a parte n assegurou pq mal posicionado a saida “limpa” q o JJ gosta… e tinha visto um rating melhor q o do danilo… pq se foca em coisas q na minha visao nos dias de hj n importam… sem ter contexto por tras.

        Agora p quem gosta de numeros axo inovador e mt bom! E n queria q a mimha visao melindrasse o goalpoint de forma alguma…

        • Nem nos dias de hoje nem em dias alguns.

          http://www.whoscored.com

          Eu gosto deste, mas em ratings também é discutível.

          O Palhinha ter sido superior ao Danilo, acho que é algo que não cabe na cabeça de ninguém. Quem o conhece minimamente sabe que estava para lá de nervoso. Ele é muito melhor a nível defensivo do que o que mostrou ontem mas com bola precisa mesmo muito de crescer para ser titular de um Sporting.

        • Boas. Desculpa fugir ao tópico. Mas queria indagar sobre o palhinha. É verdade que não fez um bom jogo,1°golo não lhe corre nada bem e tem maus posicionamentos como dizes, mas é assim tão grande responsável? Quando na primeira parte o Adrien tem um jogo precipitado, nervoso sem por calma. O ruyz escondido do jogo… Na minha opinião a 1° parte não foi nada bonita, jogo cheio de choques pouco pensado e pausado para construir, a jogar como o Porto queria. E fiquei um bocado admirado com as palavras de JJ em relação a ele.

          • Na minha opinião se houve jogo em que o Ruiz não se escondeu do jogo, foi ontem. Já não fazia 1 jogo assim pelo Sporting há muito tempo.

            É verdade que na 1º parte ninguém esteve particularmente bem do lado do Sporting mas falar do Ruiz… O Gelson por exemplo na 1º parte escondeu-se bastante do jogo, na 2º já apareceu mais e bem.

  1. Bom dia, sou um dos responsáveis fundadores do GoalPoint, o site na base deste artigo.

    A sua opinião levanta algumas questões interessantes mas acaba por cair num erro comum de quem, com demasiada rapidez, tenta desvalorizar o contributo que a análise estatística pode dar ao futebol: o de assumir que pretendemos substituir outras formas de entender o jogo ou que alguma vez propomos o nosso contributo como única métrica de o entender e avaliar. Caso tivesse perdido algum tempo encontraria inúmeros artigos que permitem não só perceber que defendemos o contrário como damos inclusive exemplos de utilização enviezada/precipitada dos dados estatísticos.

    O seu último parágrafo é especialmente infeliz, identificando como única utilidade da estatística a fundamentação de bodes expiatórios.

    Estas posições precipitadas, tanto para com o GoalPoint como para com a utilidade da estatística normalmente mostram ou desconhecimento e falta de informação/discussão ou receio/medo infundado de algo que se desconhece. Crendo que o seu caso será o primeiro não deixa de ser facilmente evitável/corrigível.

    Aproveito para, ao contrário do que faz em relação ao nosso site, elogiar o Lateral Esquerdo e o que trás a uma forma mais fundamentada de entender e discutir o futebol. Nem sempre tudo é bom, em nenhum site assim acontece e este é um exemplo disso mesmo, mas não é por um tiro ao lado que deixam de ser um dos melhores projectos do género em Portugal.

    Com os meus cumprimentos,

    Pedro Ferreira
    GoalPoint.pt

    • A sua resposta não deixa de ser boa… no entanto quer o seu site quer este post do Pedro, pelos vistos alertam para o mesmo… que é a estatística estar longe de ser uma análise viável, sendo a única.

      Concordo ainda assim que o último ponto é infeliz… mas creio que era mais direccionado para comentadores que pescam pouco de futebol e justificam-se com estatísticas.

  2. Gostava imenso de ver aplicado ao futebol um sistema como o sportsVU na NBA, que faz track a posição de todos os jogadores e da bola em todos os momentos. Eles evoluíram para ai, será que o futebol vai atrás?

  3. “Há um site muito interessante e que recomendo vivamente para quem é aficionado das estatísticas e gosta de ver as exibições dos jogadores catalogadas por números em função dos desarmes, passes certos / errados, remates, cortes e outro sem número de acções individuais que vão ocorrendo no jogo.”

    Que site é esse muito interessante e que recomendas? Acabaste por não deixar link nenhum.

    Quanto ao texto concordo em absoluto, sou aficionado pela estatística… mas aliada à análise qualitativa.

  4. Post pertinente do LateralEsquerdo. Eu próprio já tinha questionado no twitter a equipa do GoalPoint o porquê de determinadas análises, particularmente as comparativas, que deixando completamente de lado o contexto e outros factores do jogo tornavam as pontuações um pouco enviesadas. Verdade seja dita que a equipa do GoalPoint respondeu sempre explicando o seu ponto de vista, tal como o fez aqui e bem o Pedro Ferreira.

    De qualquer modo, concordo com o Pedro Bouças, tal como aparecem, os dados e as pontuações levam os mais desatentos a um entendimento errado do que se passa no jogo. Ainda assim, eu entendo-o como um meio complementar de observar o que se passa nos diferentes jogos.

3 Trackbacks e Pingbacks

  1. Ideias de um jogo cada vez mais pensado. Xabi Alonso. – Lateral Esquerdo
  2. Posicionamentos, cortes e golos – Lateral Esquerdo
  3. Cultura, entender o jogo e as pessoas. – Lateral Esquerdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*