“MarsBet”

Não tardará. Do Minho para o Mundo.

Xadas é de 1997 e Neto de 2000. Em comum partilham um talento tão especial que dificilmente não os consagrará na próxima década como figuras do futebol português.

Criatividade, qualidade técnica soberba e de decisões. Dois miúdos que têm tudo o que separa os craques dos bons.

Xadas promete já na presente época, ainda antes de somar os vinte anos ter impacto na Liga, enquanto que Neto prepara a sua primeira época num contexto de elevada exigência, que o fará crescer. Aos dezassete anos, Pedro encanta com a sua fabulosa capacidade de desequilibrio, sempre definindo criteriosamente. Em cima da qualidade, uma maturidade invulgar para um miúdo que acabou de terminar a época no escalão de Juvenis.

Não perca os dois nomes de vista porque valerá muito a pena.

Rodrigo Castro
Sobre Rodrigo Castro 82 artigos
Rodrigo Castro, um dos fundadores do Lateral Esquerdo. Licenciado em Ed física e desporto, com especialização em treino de desportos colectivos, pôs graduação em reabilitação cardíaca e em marketing do desporto, em Portugal com percurso ligado ao ensino básico e secundario, treino de futsal, futebol e basquetebol, experiência como director técnico de uma Academia. Desde 2013 em Londres onde desempenhou as funções de personal trainer ligado à reabilitação e rendimento de atletas. Treinador UEFA A.

2 comentários em Não tardará. Do Minho para o Mundo.

  1. Conheço bastante melhor o Xadas do que o Neto. Acho que tem um talento muito grande e já uma grande maturidade. No entanto, os sinais que tenho captado da pré-época não são muito animadores. Não parece que Abel esteja muito inclinado a dar a Xadas um papel muito relevante. Ele conhece-o melhor do que ninguém, provavelmente, já que trabalhou com ele toda a última temporada. No 4-4-2 que Abel vem implementando, Xadas “só” pode jogar numa ala – aliás como fez na equipa B, na época passada. Mas será sempre um 10 a jogar a partir de uma ala. Teoricamente, a ideia de jogo de Abel até deveria favorecer este perfil (algo semelhante ao de Fábio Martins, outro virtuoso) mas parece (repito, parece) que o problema é alguma falta de intensidade (como hoje se diz quando nos queremos referir a correria).

    Tenho muita pena porque acho que o Xadas até tem alguma maturidade, considerando a sua idade. O talento… é evidente. Enfim, espero estar enganado e que realmente venha a ser aposta durante a época que aí vem.

    Quanto ao Neto, apenas vi os relativamente escassos minutos que fez no final da época passada. Há realmente qualidade técnica, há personalidade, atrevimento para ir para cima do adversário, mas o que vi não é suficiente para dizer se é ou não jogador para se afirmar já na equipa principal do Braga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*