“MarsBet”

Bater, correr e fazer cara de mau. Ou então, ser inteligente. Defender.

Cada jogo do Barcelona é uma lição para quem pretenda aprender um pouco mais.

Jogar futebol tem tudo a ver com ser inteligente (inteligência direccionada para o jogo, naturalmente).

É perceber e antecipar cognitivamente tudo que não só garante uma maior protecção no momento defensivo, como permite um jogo de menor correria e choque.

Mesmo sem bola, há decisões a serem tomadas a cada instante.

Piqué mata dois lances de enorme potencial, um dos quais (1×2) que perante a qualidade da oposição deveria dar golo oito vezes em cada dez lances, sem sequer tocar na bola. Como se avalia numericamente a inteligência de um central? De que forma se premeia por números a nota de um dos melhores centrais do mundo, se ele resolve tudo sem tocar na bola?

Agradecimento muito grande à mais de uma centena dos que já se juntaram a nós no Patreon. Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda para que possamos manter periodicidade das publicações é passar por lá. Agora também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2773 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

3 comentários em Bater, correr e fazer cara de mau. Ou então, ser inteligente. Defender.

    • É verdade que Ramos é overrated. mas o piqué também é. os melhores centrais da atualidade sao Pepe, Bonucci, Hummels e Thiago Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*