“MarsBet”

Potencial e definição. Mão cheia na Roménia.

Potencial é quando se adivinha o que virá. Imagine aquele jogador que vê, decide e por “infortúnio” a bola não entra. Um segundo antes ou depois. Um centímetro para a esquerda ou para a direita e a bola não entrou.

Rendimento é ver, decidir e executar.

Jorge Jesus já havia antes justificado a presença de Bruno em espaços mais adiantados porque é um jogador de definição. Pode nem sempre aparecer em jogo, mas quando a tem, define.

A bola entra onde tem de entrar. Seja na finalização seja no último passe. Mesmo não sendo um jogador com origem em espaços tão avançados, sabe definir. E no jogo actual, aliar a execução à decisão é tudo.

Da definição de Bruno e de um Gelson também cada vez melhor no último terço, precisamente pela maior eficácia no seu gesto / decisões, dos golos dos homens de área, Doumbia e Bas Dost, para a serenidade de uma equipa que provou na Roménia, a cada instante ser bastante superior individualmente e colectivamente, para a UEFA Champions League.

De Jesus, dirão que inventou deixando o goleador máximo de fora. Na realidade foi apenas mais uma prova que as suas convicções são fortes o suficiente para nunca se deixar influenciar pelo que pensará a audiência. E isso, quer se queira quer não, é deveras importante quando se treina um clube desta dimensão.

Rodrigo Castro
Sobre Rodrigo Castro 94 artigos
Rodrigo Castro, um dos fundadores do Lateral Esquerdo. Licenciado em Ed física e desporto, com especialização em treino de desportos colectivos, pôs graduação em reabilitação cardíaca e em marketing do desporto, em Portugal com percurso ligado ao ensino básico e secundario, treino de futsal, futebol e basquetebol, experiência como director técnico de uma Academia. Desde 2013 em Londres onde desempenhou as funções de personal trainer ligado à reabilitação e rendimento de atletas. Treinador UEFA A.

5 comentários em Potencial e definição. Mão cheia na Roménia.

    • Uma defesa fraca individualmente que tem Coates, Mathieu e Coentrão…

      Ontem realmente comprometeu, mas é preciso ver que têm sido jogos de 3 em 3 dias. Não é fácil fisicamente

    • Apenas o Piccini é mais fraco em decisões, os outros são bons.
      O Battaglia também não é muito bom em decisões mas compensa com o nº de bolas que rouba e a pressão constante que faz nos adversários, impedindo que desenvolvam a jogada.

1 Trackbacks e Pingbacks

  1. Potencial, desenvolvimento e enquadramento. – Lateral Esquerdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*