“MarsBet”

O criador, o detalhista e os inteligentes aproveitadores.

Aprendi muito a ver as equipas de Jesus

Nuno Manta

O fenómeno Mourinho trouxe para Portugal não só um gosto maior pela profissão, mas também uma necessidade de uma larga franja do público criar uma espécie de campeonato de treinadores, que parece obrigar a ter por pouco competentes todos os outros que não aquele que se considere a figura maior.

Nuno Manta, apenas confirmou o que por cá é afirmado há imenso tempo. Jorge Jesus é o melhor treinador da Liga na última década, e aquele que revolucionou por completo do ponto de vista táctico o futebol português. Da primeira liga até ao Campeonato Prio.

Se recuarmos até ao tempo em que Jesus entra no Benfica e revoluciona completamente a dinâmica do clube, percebemos que a sua superioridade sobre praticamente todos os demais era absolutamente gritante. Basta entender, que hoje todas as equipas na Liga defendem zona, que quase todas partem do sistema táctico que na altura apenas ele implementava, e que os princípios de actuação nos diferentes momentos do jogo são hoje, mesmo que não comuns a todos, muito claros. Há uma década atrás, poucas equipas em Portugal tinham comportamentos definidos por momentos do jogo…

Jorge Jesus é pois então, um criador. Um treinador capaz de levar pelas suas ideias próprias uma equipa do 0 ao 10. E se o impacto que tem hoje, não é tão tremendo como outrora, tal é apenas porque foi com ele que todos cresceram, encurtando distâncias.

Se calhar não parece bem ao Jorge dizer que o Benfica joga no sistema que ele deixou e que está tudo montado. O Benfica actual é exactamente o que o Jorge lá deixou. Toda a forma de funcionar da equipa passa pelo Luisão, e isto sem tirar qualquer mérito ao treinador actual! Aproveitou o que estava bem feito. Penso que isso não é depreciativo, mas tem que ser dado mérito ao Jorge Jesus

Carlos Padrão

Destacar o mérito e a competência do actual treinador do Sporting não pode nunca ser significado de atestado de incompetência a outros. Ser treinador não passa somente por se ser um criador. Tão ou mais importante, é perceber contextos e tomar decisões apropriadas em função da avaliação inicial.

Rui Vitória não ter mudado de sobremaneira o jogar encarnado, como refere Padrão, não pode ser tido com algo depreciativo. Naturalmente que tende-se a valorizar mais que cria, quem leva do 0 ao 10 o seu processo. Não se ignore, porém, que receber no 10 e no 10 manter, é também tarefa hercúlea que exige competência!

Rui Vitória, como Nuno Manta ou Sérgio Conceição, têm surgido com ideias e comportamentos previamente observados noutras realidades. Não se pense é que tal lhes retira valor. Errado seria “inventar” para dar um cunho pessoal quando o que há ao dispor é melhor.

No actual FC Porto, praticamente todos os comportamentos, quer em organização defensiva, quer nos seus momentos com bola, são observáveis nas equipas de Jorge Jesus desde há bastante. Desde a concentração defensiva, a movimentação das linhas, seja criando diagonais, encurtando espaços, até ao espaço que pisam os alas, e a largura e profundidade pedida aos laterais.

Isso significa menor competência? Pelo contrário. A equipa de Conceição tem hoje um nível que o FC Porto não teve nos anos de Lopetegui e de Nuno. No jogo nunca está tudo inventado. Mas não são somente os criadores os que acrescentam valor às suas equipas. E para criar errado, mais vale usar o certo.

Paulo Fonseca nunca escondeu ter sido Jorge Jesus um dos seus influenciadores.

O caso do actual vencedor de todas as competições disputadas na Ucrânia, é porém diferente. Mais do que um criador, ou aproveitador, é um “detalhista”. No final da partida Supertaça Ucraniana, “ouvimos” um dos seus jogadores referir que tudo o que treinaram aconteceu. Também recentemente, um internacional português, em off, confessou ter sido Paulo Fonseca o seu melhor treinador até à data. Não apenas por fazer o diagnóstico, mas também por indicar e treinar o caminho para a cura.

Fonseca, não somente aproveita o que de melhor se faz, como o faz com uma qualidade ímpar quer no processo de treino, quer na forma como vê o jogo e prepara as suas equipas para percorrer os caminhos que lhe maximizarão as hipóteses de vencer.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2855 artigos
Creator of the "Lateral Esquerdo", is also a teacher at the University Stadium in Lisbon. Soccer coach, having conquered several national titles in Portugal. Experience as soccer coordinator, and lecturer at various Sports Universities. Author of the book "Build a champion team" from the publisher PrimeBooks.

14 comentários em O criador, o detalhista e os inteligentes aproveitadores.

  1. Fui treinado pelo Paulo Fonseca nos três primeiros anos da sua carreira e a forma de trabalhar tacticamente era uma das muitas influências de JJ. O que creio que distingue estes dois será o relacionamento com o grupo, aspecto no qual o Paulo Fonseca é muito superior!

  2. Discordo da analise ate pk a maneira de atacar e principalmente a maneira de defender ( com as linhas muito juntas) sao diferentes neste benfica de Rui Vitoria. O contra-ataque é explorado de maneira superior agora e a propria equipa nao sofre tanto fisicamente com a constante pressao no portador da bola (que nas equipas de JJ é caracteristica). Abraço

    • Obrigado Hélder….pensava que andava a ficar maluquinho….mas há mais diferenças, a nível de gestão (todos se sentem importantes), de Humanismo, o estatuto do jogador (jogador mais autónomo, mais livre para resolver), etc, etc….
      …o bom destas competições, Campeonatos Nacionais, é que no fim, salvo raras excepções, ganha o melhor, a malta aqui e acolá, gosta é do Treinador Sol, pois deixa-os gostar, daqui a 5 anos anda toda a malta a falar bem do RV e estas conversas caem no esquecimento, e não se aprende nada…coisas modernas, hoje besta, amanhã bestial e vice versa, e depois gostamos de falar de processos, haha….
      …para mim, JJ, é a maior antítese do LE….
      …são opiniões e a minha vale o que vale, o feio é que já levei aqui “cacetada” por a ter…por isso, Hélder, em nome da minha sanidade, obrigado!!!

  3. Há muito que o digo: para mim, Paulo Fonseca é atualmente o melhor treinador português. Que pena estar “perdido” na Ucrânia. Queira LFV ir buscá-lo quando for para substituir RV, apesar de não me acreditar. Veira vai trazer Marco Silva.

  4. PF, detalhista… Agora na Champions é que vai ser a sério. Quero ver o embate com o ritmo e intensidade. É preciso transferir e praticar tudo muito mais rápido. Ligados e sem desequilibrar.

  5. Ainda não estou totalmente convencido que o tipo de jogo do Sérgio Conceição seja superior ao do Lopetegui. A equipa do Lopetegui descansava mais com bola e consentia poucas oportunidades.
    Este porto do Sérgio pode enganar pelos 0 golos sofridos mas tem consentido bem mais lances de perigo que até o Porto do NES. Ainda hoje com o Chaves 2 jogadores do Chaves tiveram em situações de 1×0

  6. Gostei da analise e concordo, faltou falar na seleçao! Antes Mourinho influenciou a seleçao,assente no 4-3-3 do FCP e passou a jogar com dois avançados,tal como JJ e as tres equipas “grandes” agora jogam.

  7. Tudo dito.

    Em relação o Scp deste ano achas que o JJ está a pedir coisas diferentes, em termos de dinâmica com bola, sobretudo ao segundo avançado e aos extremos?

  8. Como forma de experiencia gostava de ver os treinadores de por exemplo, Feirense, Maritimo, Guimaraes, Chaves, Rio Ave, até Tondela … nos tres grandes e vice-versa. Com tempo… Ha muitos resultados, como é normal, sustentados na qualidade individual dos JOGADORES, e isso tem sido muito notorio nos grandes, em qualquer um deles. Talvez pela simples questao que hoje, como diz bem o artigo, o trabalho dos treinadores seja muito equiparado, descordando claramente que o Jesus seja o criador (no futebol nao;) ). Penso que todos criam, e todos “roubam”, de outra forma nao estariam nesse nivel. Benfica de RVitoria e Benfica de J.Jesus tem varias diferenças. Sobre o ser o melhor treinador (…no plano tatico) isso acho que nao existe. Existe o treinador que tem de valer pelo seu todo, e na minha opiniao J.Jesus fica aquem desse titulo…é um bom treinador. Continuem com este grande blogue, grande trabalho.

  9. La verdad es que para mí, los mejores entrenadores del mundo son los portugueses. Siempre me ha llamado la atención el nivel de los entrenadores en Portugal, tanto en el aspecto táctico como metodológico, creo que es un país referencia. He aprendido mucho de Jose Mourinho, Jorge Jesús o Paulo Fonseca, y también de gente menos conocida en España, como Vitor Frade, Jorge Castelo o Vitor Oliveira. Por supuesto, también con vosotros! Voy a seguir aprendiendo de estos grandes técnicos, y de verdad admiro mucho vuestro país y vuestra gran cultura futbolística.

  10. «Ser treinador não passa somente por se ser um criador.»
    «Rui Vitória não ter mudado de sobremaneira o jogar encarnado, como refere Padrão, não pode ser tido com algo depreciativo.»

    É explicar isso ao JJ para ele poder começar a dormir descansado à noite. Olhar à nossa volta e copiar os bons exemplos é sinal de inteligência e RV teve-a, dentro do que são as suas capacidades. A força do Benfica é mesmo a forma como RV parece gerir egos. Havendo alguém que equilibre as coisas em Alvalade o SCP estará sempre fortíssimo.

    Porque até para validar a dificuldade de manter as equipas no 10, basta ver a carreira de Domingos e a forma como as equipas dele perdem coisas que pareciam naturais antes da sua chegada.

    PF sempre foi a minha preferência para suceder a JJ no Benfica por ser também dos que mais novos se renderam à sua escola. Mas como demonstra o número de caras ali em cima, há muitos e de grande valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*