Depois de Carvalho, Daniel Carriço

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Bem sei, que ao afirmá-lo depois de 4a feira, muitos esboçarão um desaprovador sorriso. Estaremos por aqui, daqui a uns anos, para o confirmar.

Antes de visualizar o video, esqueça o erro de Polga (que deveria ter feito a cobertura defensiva (colocando-se entre Daniel e a sua própria baliza), em vez de ficar a cortar uma qualquer linha de passe) e troque mentalmente Tonel por Daniel Carriço.

Exacto. É canto para o Barcelona, e todos os adeptos do Sporting estão um pouco mais felizes (todos, excepto o infeliz espectador que, por azar, estava no lugar da bancada, em que o balázio de Tonel foi parar).

Que importa isso? Exclamam. Com Tonel, estaria 0 a 0. Quase que se pode afirmar, tratar-se de um facto. Daniel Carriço é jovem. Com a idade ele corrige, pensam. Nada mais errado. Não é da idade, é da personalidade.

Carriço é jovem, sim. Mas, não está destinado a ser apenas mais um defesa central de uma qualquer Liga Sagres. Tem talento às carradas, boas características físicas e uma personalidade forte. É um jovem fino no trato, bem educado e extremamente inteligente. Em suma, o sonho de qualquer treinador.

Sim, aquela bola fugiu. Mas, não vai fugir muitas vezes. Daqui por uns bons anos, de Daniel guardaremos a imagem daquele central, que desarma, e inicia ele próprio o processo ofensivo da sua equipa. Aquele jogador que nos orgulhamos de dizer que tem classe até a andar. Quem com ele trabalhou ao longo de dias / meses / anos a fio, não tem dúvidas. Futuro central da selecção, o sucessor de Ricardo Carvalho. Porque tem lá tudo e porque merece!

P.S. – Confesse, é preciso ser-se mesmo diferente, para tentar sair com a bola controlada, dum lance disputado com Messi, não é? Das duas, uma. Daniel é louco, ou então, sabe que consegue fazê-lo, apesar de ter tido um deslize. Eu, sei que é a segunda, e sei também que não o veremos muitas vezes a cometê-los.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

5 Comentários

  1. PB, sem dúvida. Fiz um post há tempos sobre uma coisa parecida que aconteceu ao Zé Castro. Na altura, defendi-o quando errou. Com Carriço, passou-se o mesmo. Aliás, ele próprio disse isso, ao ser entrevistado no fim do jogo. Disse que sabia que, se tentasse o corte, poderia cometer penalty inadvertidamente. Daí ter tentado o desarme e com cautelas para não carregar o Messi. Correu mal, mas pensou bem. Infelizmente, custou um golo ao Sporting, mas a ideia deixa augurar um enorme futuro. Não tenho dúvidas nenhumas de que será jogador de selecção no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*