Sporting X Tottenham

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Ponto Prévio. Duas equipas extremamente desfalcadas, a jogar perante um calor assolador, nunca poderiam proporcionar um espectáculo inolvidavel. Carlos Manuel, o comentador de serviço da Sportv, com uma incrível experiência como jogador referiu-o por diversas vezes. Dadas as circunstâncias do jogo, dificilmente os jogadores entregariam a mesma disponibilidade do momento ofensivo, no defensivo.

MAIS

– Vontade e capacidade, ainda que em zonas relativamente baixas do campo, para jogar um futebol apoiado. A excepção é Miguel Veloso. Porém, com tamanha qualidade de passe longo, não raras vezes opta bem.

– Atributos técnicos de Valdés e Matías.

– Decisão por um pressing mais alto (ainda que em determinados momentos, não tenha sido respeitado por todos os jogadores. Logo, condenado ao insucesso).

– Vitória no torneio. É de pequenas conquistas, e da sede por mais, que se parte para algo mais valoroso.

MENOS

– Coordenação da linha defensiva. Uma linha que se pretende rigorosa não pode ter jogadores mais à frente que outros, tão pouco resistirá ao facto de não haver proximidade entre os quatro defesas. Ao longo de todo o jogo, a defesa do Sporting parecia um grupo de amigos perdidos em campo.

– Coordenação do sector defensivo com o meio campo. Simplesmente não existe. A desvantagem de não ocupar o espaço imediatamente à frente dos defesas centrais, é o permitir o jogo entre sectores ao adversário. Com apenas um passe vertical, para um avançado em apoio frontal, a situação de jogo passa para um 3 (avançados)x 4 (defesas). Ou seja, um simples passe para as costas do meio campo, permite ultrapassar seis jogadores. Aconteceu demasiadas vezes. Quando tal sucede, e se o avançado tiver capacidade para enquadrar com a baliza adversária, sucedem-se os lances de perigo, quer pelas penetrações dos alas, quer até pela própria possibilidade de remate do portador da bola.

– Ainda que desprotegidos pelo colectivo, as exibições individuais de todos os defesas leoninos, assim como a forma como Rui Patricio é batido no segundo golo, foi obviamente negativa.

MAIS OU MENOS

– Porque não apresentar a (quase) tempo inteiro, o onze para o primeiro jogo oficial? Que será já o próximo.

– Irreverência, nem sempre bem sucedida de Diogo Salomão.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3258 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*