Curtissima. Um pormaior táctico do derby

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Pare a imagem no segundo vinte e seis. Já está? Prossiga a leitura.

As equipas de Jesus defendem o futebol directo, garantindo que a linha de quatro defensores nunca é alterada. Javi é o homem da primeira bola (essa é a principal razão pela qual Jesus quer os seus trincos altos). Quando a bola sai da sua área e tem de ser disputada por um central, Javi junta ao outro central, permanecendo a tal linha de quatro.

As de Paulo Sérgio, não.

Adenda:

“Defensivamente não há coordenação entre o sector defensivo e o meio campo. Qualquer bola colocada nas costas dos médios (e lembre que basta recorrer a jogo directo, não perdendo a primeira bola, para o fazer) e temos situação de apenas 4 defesas atrás da linha da bola. Quando a bola é colocada no avançado adversário, quem sai para pressionar, ou disputar a bola no ar, é um dos centrais. Pelo que, sobrarão somente três defesas numa linha mais recuada. Quando tal sucede, os laterais devem fechar no corredor central o mais rápido possível. Por vezes não vão a tempo de fechar e fica um vazio incrível no centro da defesa” Retirado daqui.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3404 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

23 Comentários

  1. PB,

    depois deste post, parece-me que o enfoque dificilmente poderia estar na função do 6:

    http://lateral-esquerdo.blogspot.com/2010/09/linha-defensiva-tem-de-ser-uma-linha-de.html

    Uma linha de 3 ou 4 não é indiferente, mas não é grandemente significativo. Uma linha de 1, com apoios afastados, é.

    A partir do momento em que a bola está no ar, a situação deveria ser de 4×2 e não de 2×2, que foi o que se verificou.

    Além do erro individual no NAC, os pormaiores tácticos deste jogo estiveram longe de se resumir à abordagem do Sporting aos (poucos) lançamentos em profundidade do Benfica.

  2. PLF,

    o post não pretende dar a entender que passou por ai o resultado do jogo.

    Mas, a ausência de interligação entre sector defensivo e meio campo do Sporting, já é aqui referida há algum tempo. Este foi um exemplo fácil.

    Espero poder voltar (com tempo) aqui a este jogo, pq como disseste e bem, a partida não se resume a isto. Muito pelo contrário.
    A falta de vontade/tempo neste momento para analisar como deve de ser o jogo, levou a este post curto. Mas, espero voltar a abordá-lo esta semana

    grande abraço

  3. PB,

    quando em 4-4-2 losango, o problema da interligação entre os sectores, que nem foi muito evidente hoje, não se coloca com tanta evidência.

    Mas o meu comentário tem apenas duas razões. A primeira, à referência de este ter sido um "pormaior". A segunda, a referência ao comportamento do 6 nas equipas do JJ. E nas duas instâncias discordo.

    1º o problema defensivo poderia ter sido resolvido sem apelo ao 6, formando uma linha de 3 na linha do DC3 que desce (e bem) para a cobertura defensiva (e isto sem contar com o erro individual na abordagem ao lance do NAC). Não precisa de ser uma linha de 4, chega uma linha de 3 para controlar uma situação de 4×2.

    2º porque, apesar dos problemas de coordenação e de proximidade de apoios defensivos, da gritante incapacidade do PS fazer as suas equipas jogarem num bloco compacto, não foi o que desequilibrou o jogo em favor do Benfica esta noite, que acabou por "resolver" (merecidamente) em alguns pormenores que se justificaram pelo volume do seu jogo ofensivo e pela inépcia do Sporting, mas que não foram o resultado de um jogo particularmente bem sucedido do Benfica.

    Chegou este Benfica porque este Sporting, a jogar com estes princípios de jogo e sob este treinador, é muito fraco.

  4. PLF,

    petinga.petinga@gmail.com

    PB,

    Excelente mini-post. Como diz o PLF, os problemas sao de fundo. A questao é que o Sporting tem, de facto, bons intérpretes. Mas sao jogadores com limitacoes e, como tal, precisam de um modelo de jogo que se adeque às suas características. O mais triste de tudo foi ver a quantidade de bolas perdidas ainda no meio-campo defensivo (uma estatística que me interessaria conhecer), sobretudo o número de passes falhados logo após uma recuperacao de bola. E, nas raras vezes que a equipa conseguiu chegar ao último terco do relvado, ninguém sabia muito bem o que fazer. Tive, por momentos, saudades de Carlos Carvalhal (o que indica quao má é esta equipa técnica).

    Cumprimentos

  5. Mais do que um bom jogo por parte do Benfica, ontem penso que foi o melhor jogo da época de Javi Garcia. O Benfica estava a "acusar" em demasia a baixa de forma do espanhol, que quando está bem é o garante do equilibrio defensivo, da tal linha de 4 atrás do jogador que vai disputar a bola, tão bem explicado no post anterior.

    Mas mais do que uma questão táctica penso que a grande diferença no jogo de ontem esteve na qualidade. O scp não joga NADA. Fraquíssimo! De todos os que jogaram ontem, só o carriço teria lugar no plantel (não no onze, claro) do Benfica. E apenas a vergonhosa dualidade de critérios na amostragem de cartões (entre outros erros) impediu um resultado mais desnivelado.

  6. Realmente, contra um sporting com o poder de disputar bolas aéreas que tem, até podia o Slb jogar 1×2… não havia diferença.

    O Paulo Sérgio, retirou 8 jogadores que ganharam em Lille e colcou a mesma equipa que empatou com o olhanense… passar maior atestado de estupidez aos de Lille não é possivel! Vocês (que jogaram em Lille) são as segundas escolhas!
    Mais uma vez, com todos os reparos tácticos que se possam fazer, qualquer médio centro de trazer por casa sabe que não pode deixar o central ir à primeira bola directa… agora, meter o André Santos num derby é estar a pedi-las. Não é ainda jogador para isso, se algum dia o será.

    Vi um Benfica muito calculista, a aproveitar muito bem a vantagem madrugadora, vi um resguardar e um controlo do espaço para não deixar a outra equipa jogar diferente. Claramente não vão ser a equipa do ano passado, terão de jogar de forma diferente. Acho que este ano a este benfica será dificil alcançar o bi campeonato.

    Abr e continuem com a boa discussão,

    Pedro

  7. Dois laterais sem formação é o que dá. Um 2 para 4 torna-se num 2 para 2 porque os laterais ficam plantados em vez de fecharem.

    Normal em equipas que usam 2 médios centro em linha.

  8. Boas. Grande análise ao ponto táctico… Gostei bastante, e da discussão que se vai levantando por aqui.
    O vídeo é descritivo, e é bom, ainda que com pouco tempo disponível, que se façam análises «à bola» propriamente dita, e não a este ou aquele, se bem que o Benfica tenha tido razão de queixa… Portanto, outros «à parte».

    Posso, já agora, perguntar porque é que está tudo a dar o mail ao caríssimo comentador PLF? Vale a pena dar o meu mail? Eehhehe! Se assim for, bimbosfera@gmail.com.

    De resto, continuem o bom trabalho!

    Abraço

    Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

    Bimbosfera.blogspot.com

  9. pessoal,

    desculpem a descontinuidade no assunto, embora também pretenda comentá-lo mais tarde, mas…qual é a pertinência de dar os mails ao PLF? alguém explica? obrigado.

  10. pessoal,

    desculpem a descontinuidade no assunto, embora também pretenda comentá-lo mais tarde, mas…qual é a pertinência de dar os mails ao PLF? alguém explica? obrigado.

  11. Caros,

    agradeço os pedidos, mas o meu blog está neste momento no purgatório.

    Talvez dentro de umas semanas possam todos ter acesso.

    Registo ainda, com felicidade, que nem todos os que quereriam vê-lo são do Sporting (que é o seu foco quase exclusivo). Parece-me que, entre todos, há em comum um gosto maior pelo futebol do que a um clube em particular. Também por isso, o meu agradecimento.

  12. mas essa dos laterais fecharem nessa situação, aprendi eu nos infantis nos anos 80… e eu a pensar que estávamos a lidar com profissionais da bola…

    venis 'o grande'

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*