1º Princípio ofensivo do jogo de futebol. A progressão.

white corner field line on artificial green grass of soccer field

“1º Princípio Ofensivo – Penetração/Progressão

1. Objectivos:
– Criar vantagem espacial e numérica
– Atacar a baliza e o adversário directo
2. Comportamentos:
– No momento da recuperação da bola o jogador deve orientar-se para a baliza adversária
– Livre de oposição e com espaço, rematar ou progredir para a baliza adversária
– Com oposição, deverá passar a bola ao companheiro mais próximo da baliza adversária
3. Acções táctico-técnicas:
– Condução
– Condução para remate
– Remate
– Drible”
Qualquer modelo de jogo deve partir sempre deste pressuposto. O caminho é o da baliza. A baliza está no corredor central. Ir aos corredores laterais, é uma consequência decorrente do facto do adversário conseguir tapar o caminho mais rápido para a baliza. Mas, esse não é o caminho. Em suma, procurar em primeira instância o corredor lateral para depois chegar à baliza adversária é errado, por ser mais previsível, e consequentemente mais fácil de neutralizar.

Escuta, Paulo. Isso que estás a implementar não faria sentido, nem que tivesses o tal pinheiro na área. Quanto mais assim?!

Se o jogo são onze contra onze, porque é que insistes em jogar com menos dois? Ter o(s) avançado(s) em campo, somente para participarem no momento da finalização é jogar com menos. Tens de os fazer participar no jogo ofensivo. Têm de ser capazes, de baixar no campo e receber a bola no corredor central. Não podes querer que os teus avançados somente apareçam no jogo quando é para disputar as bolas após os cruzamentos.

Aplaudo-te a coragem, contudo. A troca de Liedson por Saleiro permitiu um pouco mais de jogo no corredor central. Percebe no entanto, que tal pareceu suceder somente por impulso individual, quer do Saleiro, quer do Postiga. Não porque a equipa esteja colectivamente preparada para tal.

P.S. – Enquanto Simon não jogar a avançado e desmentir o que parece ser uma excelente ideia, não é possível deixar de imaginar o quão útil este poderia ser no futebol do Sporting. Imagine toda aquela força, explosão e técnica mais próxima da baliza.

P.S. II – A mais perigosa e mais bem desenhada jogada do ataque leonino, surgiu quando Simon conduziu a bola na direcção do corredor central, tabelou com Zapater e apareceu isolado perante Bracalli. Não foi por acaso, obviamente. Porque é que no Sporting, os avançados raramente / nunca?? aparecem para tabelar e para oferecer opções ao portador da bola?

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3761 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

19 Comentários

  1. Caro PB,

    Concordo com a análise feita embora me caiba realçar uma coisa:
    é muito difícil aceitar que os 3 últimos treinadores do Sporting não tenham as noções básicas que enumeras no post. Pior, Paulo bento conseguiu por uma equipa mediana a jogar bem. Penso que o problema do SPorting é bem mais profundo e passa além do treinador, muito além. Acho que o JEB também não será o problema, antes sim uma máfia organizada de ex dirigentes/empresários/afins que controla o clube, monopolizando contractações e jogadores cruciais, fazendo com que o grupo seja instável. Nota-se em campo que, por mais toscos que os jogadores fossem, não há a menor entre ajuda entre eles, o menor companheirismo… Não há uma vontade colectiva de ganhar nem de jogar pelo sporting. Como é possível um jogador como o Zapater, com experiência de campeonato Italiano (o mais exigente meio campo táctico do mundo) jogar só aquilo? Entrar a passo? Como é possível que o André Santos, no último terço do terreno, faça um passe para o Carriço, 20 m atrás? Como é possível perder 90% das segundas bolas?
    Para ganhar é preciso primeiro se querer ganhar.

    Abr,
    Pedro

  2. Caro PB,

    Concordo com a análise feita embora me caiba realçar uma coisa:
    é muito difícil aceitar que os 3 últimos treinadores do Sporting não tenham as noções básicas que enumeras no post. Pior, Paulo bento conseguiu por uma equipa mediana a jogar bem. Penso que o problema do SPorting é bem mais profundo e passa além do treinador, muito além. Acho que o JEB também não será o problema, antes sim uma máfia organizada de ex dirigentes/empresários/afins que controla o clube, monopolizando contractações e jogadores cruciais, fazendo com que o grupo seja instável. Nota-se em campo que, por mais toscos que os jogadores fossem, não há a menor entre ajuda entre eles, o menor companheirismo… Não há uma vontade colectiva de ganhar nem de jogar pelo sporting. Como é possível um jogador como o Zapater, com experiência de campeonato Italiano (o mais exigente meio campo táctico do mundo) jogar só aquilo? Entrar a passo? Como é possível que o André Santos, no último terço do terreno, faça um passe para o Carriço, 20 m atrás? Como é possível perder 90% das segundas bolas?
    Para ganhar é preciso primeiro se querer ganhar.

    Abr,
    Pedro

  3. Parece tão simples não é?

    Mas para isso é necessário que :

    – Se conheça os principios de jogo ofensivos e defensivos

    – Os metodos de ataque e de defesa, e as suas combinações ( exemplo: Contra ataque não combina com Zona pressionante com bloco alto )

    E quando se sabe tudo isto, e se tem um modelo de jogo bem definido… é preciso saber operacionalizar as coisas. Adequar os exercícios ao modelo, e o discurso e a liderança ao contexto.

    Não pode ser : Perdi, vou ter de mudar tudo; O Barça deu "granda chocolate", vou fazer igual; O Liedson está amuadinho, vou dar a volta a isto para jogar com Postiga e Saleiro…

    Senão é o que se vê

  4. Simon já chegou a jogar a avançado, acho eu que com Paulo Bento, e deu bastante resultado. Acontece que agora, sabe-se lá porquê, ninguém dá valor ao gajo. Hei-de morrer sem perceber bem o que vai na mente dos responsáveis do Sporting.

  5. "2. Comportamentos:
    – No momento da recuperação da bola o jogador deve orientar-se para a baliza adversária
    – Livre de oposição e com espaço, rematar ou progredir para a baliza adversária
    – Com oposição, deverá passar a bola ao companheiro mais próximo da baliza adversária"

    Não falta aqui qualquer coisa? É que com base neste comportamento, parece que o chutão do central para o avançado é o comportamento mais correcto.

  6. Realmente o Zapater foi uma desilusão de todo o tamanho. Não pode jogar só aquilo…

    Eu percebo o que dizes, mas acredito sinceramente que se o Sporting descobrisse o seu Mourinho ou o seu Jesus, poderia chegar lá…

  7. Boas. Primeiro que tudo, belo post, aliás, belo começo de temporada aqui no Lateral-Esquerdo, com posts frequentes de bola! Ainda não estamos com os mais e menos, e os mais ou menos, da semana, mas caminhamos para uma boa época, assim ela continue.
    Sobre Vuk, ou Simon, parece-me que a opinião aqui do blog não seja muito famosa. Do que vou lendo cá, e já é há algum tempo, fiquei sempre com a sensação que era um mal-amado, qual Di Maria, Hulk, ou afins, compreendendo no entanto as razões apontadas.
    Retiro daqui o quê? Que há pouco conhecimento táctico no Sporting? Jesus «avalizou» Paulo Sérgio antes de Villas-Boas, que disse ser uma incógnita.
    A pré-época parecia mais «valente» do que o que estão a mostrar agora, e 5 ou 6 golos no campeonato é muito pouco para candidatos ao título, em 6 jornadas.
    Pegando ainda num anterior comentário, será que os anteriores treinadores não percebiam nada daquilo? A ideia que aqui se passou, e mesmo antes disso, quando ele estava no Belém e no Setúbal, é que Carvalhal até percebia alguma coisa «da poda»… Colega de Mourinho, periodização táctica, apesar de pontos de vista de jogo diferentes, etc… Logo, qual é o problema? É só táctico?
    Qual a forma de os ajudarmos a ir por ali abaixo? Eehhehehe! Fora de gozo. O campeonato precisa de um Sporting forte, que não se «abaixe» e seja comido pelo Porto todos os dias, e que se deixem de ódios vazios ao Benfica. Por isso, força nisso, dêem aí umas dicas decentes de como por aquilo a funcionar!

    Abraço

    Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

    Bimbosfera.blogspot.com

  8. Não há milagres… Sai o Veloso, internacional português, entra o André Santos, jovem mas, na minha opinião, sem qualidade para jogar num grande, sai o Moutinho, entra o badocha do Maniche… O Zapater pode estar numa fase de adaptação, vou esperar mais tempo para ver no que dá… Saiu o Tonel e entrou para TITULAR o QUINTO central do Porto da época passada…

  9. O Zapater está a ganhar uma fama parecida com a do Farnerud, já se está mesmo a ver. E o pior é que o rapaz tem jogado sempre bem. É o único, no meio-campo, capaz de fazer um passe vertical. Como é que pode gabar o Maniche, que não tem tido critério nenhum no passe, abusando do passe longo e dos remates sem nexo, e achar que o espanhol tem estado mal, quando é o mais esclarecido a jogar ali? A resposta é simples. Não é intenso. É incrível como a malta prefere a espuma na boca e o arreganho dos dentes à qualidade e ao critério com bola…

  10. Do Zapater apenas vi o jogo deste fds (Acho q apenas tinha jogado em frança, nao??) Desapontou-me por falhar inúmeros passes, cuja execução não parecia difícil.

  11. Estou de acordo quando diz;

    P.S. – Enquanto Simon não jogar a avançado e desmentir o que parece ser uma excelente ideia, não é possível deixar de imaginar o quão útil este poderia ser no futebol do Sporting. Imagine toda aquela força, explosão e técnica mais próxima da baliza.

    ….no proprio dia antes do jogo comentava isso mesmo com um amigo, VUK no ataque era muito mais rentavel do k jogar o Postiga ou o Liedson nesta baixa de forma.
    Porque será k nao consegue ver uma coisa k esta a vista de todos????

  12. O Vcuk jogu na frente para aí 3 jogos quando o Liedson esteve lesionado. Marcou 2 ou 3 golos e pelo meio teve um jogo europeu onde marcou um golaço. Sinceramente tambem nunca percebi porque é que não tentam o vuck no meio à solta. Tem remate fácil, é explosivo é egoísta tem tudo para um avançado.
    Quanto ao Zapater para mim foi a saída do André Santos e o ter ficado o Zapater que deu o empate com o Nacional, a partir daí o Sporting desapareceu.
    Quanto a oAndré Santos fiquei com péssima impressão nos primeiros 2 jogs, agora começo a ver que está ali um belo jogador, ultimamente tem sido ele praticamente sózinho que recupera bolas atrás de bolas e que lança o ataque.
    É certo que muitas vezes faz o passe para o lado ou para trás mas ultimamente já começa a arriscar mais no passe (começa a ganhar confiança) e há que dizê-lo que tem uma qualidade muito boa quer de passe quer de remate.

  13. PB, muito sinceramente, o David Simão nunca me entusiasmou muito. Tem algum talento e, tirando o Nélson Oliveira, que tem mesmo muita qualidade, foi um dos jogadores que mais condições me pareceu ter, nos últimos anos, para chegar ao plantel sénior do Benfica. Ainda assim, falta-lhe algo. Por exemplo, seduz-me mais o futebol do Miguel Rosa, que continua a não merecer tantas atenções, do que o do David Simão.

  14. Nós temos um pouco de dificuldade para subscrever o RSS, em qualquer caso, eu tenho livro está marcado este grande site, é bastante útil, mais cheio de informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*