Sobre Paolo Maldini 3790 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

55 Comentários

  1. E uma equipa fenomenal. O real jogou pouco, mas o barça nem deixou respirar.

    obviamente que o messi é superior ao ronaldo, mas shhhh, é preciso ser patriota.

  2. Concordo. Dá gosto ver este Barça a jogar. Que festival que deram os pequeninos. E só foram 5 por sorte.

    E realmente comparar o Ronaldo com o Messi, nesta altura, é um absurdo. Apenas a imprensa portuguesa e a conotada com o RM continua a insistir nisso. Imprensa que para além de Ronaldo continua também a endeusar Mourinho (que não deixa de ser um bom treinador) e tudo o que é português. Compreendo em parte, mas começa a tornar-se chauvinismo puro. Pior que o conhecido chauvinismo francês.

    Bem só mais uma coisa, Guardiola deu uma lição, e é na minha opinião muito, mas muito melhor que Mourinho. A sua vitória começou nas recusas constantes em responder ás provocações de Mourinho, que tem a escola do FCP. Sem um inimigo a quem combater, fica perdido.

  3. Deves perceber tanto de futebol como eu de peixinho. Se disseres que desde que existes foi a equipa que melhor praticou futebol é uma coisa, agora sempre? Nem vou falar do meu antigo Ajax nem do old River.
    Mas falando mais recente, o Real Madrid de Zizou e Figo basta. Na primeira parte não houve Real Madrid, mas sim CR7! muito mais em evidência que o Messi apesar de já ter enviado uma ao poste. Dá um ano ou uns meses ao colectivo Real e depois falamos.

  4. PB, sem entrar em discussões subjectivas, posso apostar aqui contigo: o Real Madrid vais ser campeão este ano, e o Barcelona fica em 2º. No fim do ano eu volto cá para te relembrar deste comment lol

  5. se me permite, caro pb, concordo com o Vasco: não percebe muito disto…

    confundir equipas com jogadores e méritos de ambos é uma coisa que acontece a cada post.

    sao muitas asneiras por post. devia tirar umas ferias para reflectir…

    Ruben A.

  6. PB faltou-me uma vírgula. a pergunta era dirigida mesmo ao Mourinho. seria portanto "te gusta bailar, Mourinho?"

    Mourinho é óptimo, mas se por acaso Guardiola um dia sair do barça e conseguir levar o "seu" futebol com ele para outra equipa será considerado melhor!

  7. Desta vez dava muita bandeira colocar 11 homens atráz da linha da bola como fez com o inter, ah pois 😉

    Quanto a comparar Ronaldo com Messi, considero Messi melhor, no entanto ninguém sabe o que faría Ronaldo enquadrado numa equipa como a do Barcelona. A questão é, será que se conseguiría enquadrar, sem ser o rei Sol?

  8. Gostava que fizessem a analise que o "Deus Mourinho" fez da equipa do Barça (concordo das melhores que alguma vez existiu). Jogar com a equipa subida no terreno, não tendo a bola contra o tic-tac maravilhoso de Xavi, Iniesta e Busquet é ou não suicidio?
    Mas não, é o genio dos treinadores que hoje foi humilhado, enxovalhado, esmagado e não levou 8 ou 9 por sorte. Outros como o Guardiola (para mim sim o melhor treinador do mundo pois foi ele que fez esta equipa magica) são ignorados e Mourinho é que é o tal, o maior.
    Como comparar o Messi (depois de Maradona o melhor de sempre) com o CR é anedótico e tão estupido que nem dá para comentar.

    P.S- Atenção gosto de Mourinho mas para mim não é o melhor. Ganha com um futebol pobre, defensivo, apenas muito compacto. Nunca vi uma sua equipa a jogar um futebol alegre. Guardiola ganha com este futebol de sonho que sou fã, por exemplo a vergonha que foi o Inter no ano passado em Camp Nou com a tactica 6-4-0 foi a vitoria do anti-futebol.

  9. Este Barça é a melhor equipa que já vi a jogar futebol . De sempre , não posso dizer por que é subjectivo, mas face ás melhores condições de treino e jogo que existe actualmente é bem capaz.
    Quanto a Messi e Guardiola tem de provar fora do Barça. Messi na selecção é um grande jogador , mas está a 60% do que vale no Barça. Ronaldo por seu lado já mostrou em (pelo menos) dois clubes que é bom e na selecção está ao seu nivel em 70% dos jogos que fez.
    Guardiola irá ter o seu tempo de provar que é bom, mas terá dificuldade em libertar-se do estigam deste Barça. Vai ser impossivel fazer melhor.

  10. Concordo que o Barça seja a melhor equipa a jogar futebol. Agora que o Messi seja melhor que o Ronaldo já não. O Messi e o Ronaldo não são jogadores comparaveis, porque têm funções diferentes dentro de campo. É como comparar um médio defensivo com um médio atacante.

    Messi é um "assistente" por excelência. Faz passes, finta desde uma posição parada, joga mais colectivo, mas não tem potência, não tem jogo de cabeça.
    O Ronaldo é um marcador de golos, que tem potencia fisica, finta apenas em corrida, é verdade, mas é muito completo, com um optimo jogo de cabeça e sentido de finalização.

    São diferentes, não dá para comparar e é um erro fazê-lo.

  11. O Mike, quando os responsáveis escolhem o melhor, não lhes interessa se é médio atacante, guarda-redes ou defesa central. Não t~em que comparar função a função. O que têm que escolher (por vezes injustamente) é o mais completo. E aí creio que o Messi fica á frente.

  12. Ontem houve demasiados erros individuais para culpabilizar apenas a figura do Mourinho. Claro que, quem lhe tem mania, aproveitará para fazer sangue. É o de sempre.

    Talvez se esqueçam que o RM é uma equipa jovem e sem aquele punch que as grandes equipas, como o Barça, precisam. Talvez se esqueçam que os golos do Barça resultam todos de erros defensivos crassos e individuais. Talvez se esqueçam de que a 5 minutos do intervalo há um penalty e expulsão que podia ter significado um jogo totalmente diferente na 2 parte. Talvez se esqueçam que Mourinho impõe o seu modelo onde quer que vai e Guardiola continua um modelo que leva em execuçao com grande sucesso e com muitos treinadores diferentes ha 20 anos. Talvez se esqueçam que o L10 é um génio com uma orquestra à altura, quando isso nao existe também leva goleadas (Deutschland anyone) como o CR9, que, confesso, tinha em Manchester equipa mais à sua medida que desde que foi para Madrid.

    É muito esquecimento para um post só 😉

  13. Miguel, o Barcelona não é a melhor equipa do mundo porque deu 5 ao Real.

    É o contrário. Deu 5 ao Real pq é a melhor equipa do mundo..

    O Barcelona não ganhou só tudo a nível de clubes. Ganhou tb tudo a nível de selecções e sem o Messi…

  14. PB,

    O comentário é transversal porque há sempre quem aproveite para fazer sangue em situações destas descontextualizando a realidade.

    O Barcelona é uma equipa de outro planeta mas não forçosamente por Guardiola que se limita a seguir o que vem sendo feito há muito tempo, tendo tido o talento e sabedoria para limar os problemas do final da era Rijkaard. O RM é um projecto em construçao complexo porque há muitos problemas prévios à chegada de JM que teve o azar de encontrar aqui o rival que nunca teve em Inglaterra, Itália e Portugal.

    E se Espanha ganhou a nivel de selecçoes foi bebendo muito da filosofia do Barça mas também graças ao talento do Senna em 2008, aos golos do Torres, às defesas do Casillas e ao jogo ofensivo dos laterais do RM e VLR em 2010 😉 Nem tudo é obra do trabalho da Masia, que no entanto é fulcral.

    E quando a L10 e CR7 as comparações são odiosas porque um joga numa equipa feita à sua medida e tem um perfil social que "cai bem" e o outro é o "anti-heroi" por excelencia que caiu num clube com muito nome e poucos resultados práticos. Faz lembrar o inverso do duelo Di Stefano-Kubala dos anos 50.

    um abraço

  15. Dito isto, resumindo e concluindo:
    Podemos gostar mais de 1 ou de outro.
    Afirmar que 1 é melhor do que o outro é absurdo, porque ainda precisamos de ver o Guardiola em contextos diferentes dos de Barcelona.

    Se quisermos adivinhar podemos dizer o seguinte:
    – Nem o Guardiola seria campeão europeu com o Porto ou o Inter, nem … o Mourinho produziria o futebol que o Guardiola produz caso estivesse em Barcelona.
    Porque são treinadores com filosofias diferentes e estilos diferentes.
    Assim sendo, e sendo ambos ganhadores, mais uma razão para ser idiótico afirmar a competência de um em detrimento de outro.

    Nem o Mourinho trocaria as suas competências pelas do Guardiola. Nem o Guardiola trocaria as suas competências pelas do Mourinho. E se quiserem … esta é a prova última que fá-los estar num semelhante nível.

  16. Sobre o Mourinho,
    As suas equipas passadas e resultados passados falam por si. O Real ganhará troféus importantes com ele, porque um treinador que é campeão europeu com 2 clubes diferentes sendo 1 deles do panorama médio-alto europeu (Porto) e outro que estando num nível mais alto (Inter) mas ainda assim abaixo da elite composta por Barcelona, Real, Manchester e Chelsea que são desde há 3 ou 4 anos os únicos 4 clubes – à partida – favoritos para vencer tudo o que lhes aparece pela frente, goste-se ou não, um treinador que é campeão europeu com 2 clubes desta espécie só pode – numa análise de resultados – ser considerado o melhor do mundo. Campeão nacional com 3 clubes de 3 países diferentes, dobradinhas ao serviço de todos eles e só não tem tripletes domésticos porque apenas numa ocasião teve oportunidade de ganhá-lo (disputando uma supertaça em ano posterior ao de título e taça), perdendo-o, para o Manchester no caso. Só nunca ganhou tudo o que havia para ganhar nos domínios doméstico , europeu e mundial porque depois de ser campeão europeu … trocou de clube, e portanto nunca jogou um mundial de clubes.

  17. Ainda sobre Mourinho e Guardiola,

    É inútil comparar – qualificando – competências. O contexto do Guardiola é um, e o do Mourinho é outro. O Guardiola faz parte de um puzzle perfeito: é o homem da casa certo, com as concepções certas, treinando os jogadores certos, educados que estão desde muito novos naquele clube a entender o jogo de um modo certo, modo esse coincidente com o do seu treinador. Nem eles fariam o que fazem com outro treinador, nem o Guardiola apresentaria os resultados que apresenta com jogadores educados noutro clube que não aquele.
    O mérito dele é total, porque é muito bom na escolha dos jogadores e é muito bom nas escolhas que faz enquanto treinador, porque ninguém achará que o Guardiola tendo sido treinado por muita gente diferente e com certeza subtraindo conhecimentos sobre a sua profissão das mais diversas origens não conseguiria – noutro contexto – adaptar as suas concepções a clubes e equipas diferentes. Essa prova ainda precisa de ser feita, mas ele com certeza apresenta-la-á no futuro. Percebe-se que está ali um sujeito "pensante", e os sujeitos pensantes por norma não se limitam a marrar sempre nas mesmas teclas.

  18. Subscrevo o Miguel Pereira quando diz que haverá sempre quem pegue nestes resultados para tentar "fazer sangue".
    É um exercício escusado e inútil no entanto.


    Na conferência de imprensa do percebe-se porque é que ele é tão bom ou melhor que todos os outros na sua profissão. Sabe exactamente qual é o seu lugar, e sabe que fazendo o seu trabalho pode no fim ganhar ou perder. É apenas uma parte, de entre outras. Treinador, Clube, Jogadores, Momento actual das equipas, Sorte, Azar e até o Dia em que se jogue tem influência no jogo porque os seres humanos costumam às vezes acordar com a pre-disposição X mas no dia seguinte já acordam com a Y. E tudo isto importa, e ele – ou qualquer outro – não as pode controlar todas. Não tem como. De tantas provas que já deu será ridículo pegar-se nesta derrota para achincalhar o Mourinho, da mesma forma que seria ridículo achincalhar o Guardiola caso o resultado tivesse sido o inverso. Os adeptos dos 2 clubes na sua clubite devem fazê-lo claro, porque o Futebol é muito isso e vive de rivalidades. Agora gente de fora perder tempo com esse tipo de coisas é absurdo.

  19. PB, é mesmo isso … o Barcelona ganhou 5-0 porque é a melhor equipa do mundo, se fosse "apenas" uma das melhores nunca teria o domínio avassalador que teve. Domínio que aqui não significa ter tido a bola porque essa tem-na sempre mas sim, criar perigo quando quis, ir à baliza quando quis, fazer 5 golos de forma muito natural e ainda ter deixado mais uns quantos de fora por mero acaso. Só uma equipa que está uns níveis acima de qualquer outra o faz, e por isso é que historicamente existem apenas 3 ou 4 equipas verdadeiramente fenomenais que ainda são faladas 40 ou 50 anos depois de terem existido. Esta será uma delas. Real Madrid, Arsenal, Valencia, Manchester United (aqui na final de uma Champions) e a cena como é óbvio repetir-se-á muitas mais vezes porque este conjunto de jogadores do Barcelona tem ainda mais 3, 4 ou 5 anos de futebol pela frente.

  20. MM,

    Totalmente de acordo com a tua analise. Basta lembrar, p.e, que o jogo era para ser disputado no sábado e que pressoes pelas eleiçoes catalanas o adiaram dois dias que devem ter dado muito jeito ao Barça para recuperar folego e nenhum ao Madrid, que ainda perdeu o Higuain. Mas isso sao detalhes que há que assumir.

    Quanto ao que dizes do Guardiola, discordo apenas de dois pontos (e isso que sou admirador dele, como futebolista e técnico):

    "Essa prova ainda precisa de ser feita, mas ele com certeza apresenta-la-á no futuro."

    Não necessariamente. Tal como o Cruyff, que preferiu retirar-se cedo e no seu Barça depois de ter treinado o seu Ajax e que está quotado (por mim inclusive) como um grande técnico sem nunca ter saído do seu habitat, pode ser que o Pep entenda que as condiçoes optimas do seu trabalho só existem em sua casa e não provar sorte noutras realidades. Por elemento oposto o Mourinho leva já 5 cenários bem distintos na sua carreira (equipa pequena portuguesa, equipa grande portuguesa, inglesa, italiana e espanhola) e a todos se soube adaptar perfeitamente, algo que muito poucos (ou quase nenhum) treinador seria capaz de fazer.

    " mérito dele é total, porque é muito bom na escolha dos jogadores e é muito bom"

    Se há algo em que Guardiola demonstrou não ser acertado é a escolher jogadores fora da Masia, que domina na perfeição. Exceptuando Dani Alves, que já estava contratado antes da sua chegada, e Villa (que já está rotinado ao jogo do Barça por associaçao com a equipa espanhola), todas as suas investidas no mercado resultaram um fracasso total. É aí que será curioso ver como se move num clube sem a cantera da qualidade do Barça e com necessidade de ser cirúrgico no mercado. Porque todos valorizam o excelente trabalho da cantera, mas em que clube é que um técnico sobreviveria ao fracasso de gastar 60 milhoes+Etoo por uma questao de feeling?

    um abraço

  21. É um disparate comparar Messi a Ronaldo só porque aconteceu este resultado.A melhor maneira de mostrar isso foi ver a Espanha campeã e ver uma Argentina esmagada por uma equipa Alemã ainda muito jovem.O Barcelona é muito superior em termos de futebol porque já jogam juntos a muito tempo e é bem mais facil entrar naquela equipa e jogar ao primeiro toque do que entrar numa equipa do Real (não esquecer que é o maior clube da história) e ser o melhor como o Ronaldo. E respeito ao melhor treinador da historia do futebol português e provavelmente da historia do futebol mundial.Mourinho mudou o futebol…

  22. Boa Tarde!

    Li atentamente o post e todos os comentários, e parece-me que ninguém quer falar de alguns pontos:

    1 – Mourinho tinha um plano de jogo, admitiu à partida que o barça ia ter mais bola ( ele próprio quando não a tem não se sente mal), e apostava em parar o barça e sair no contra-golpe. A lesão de Higuain foi fatal ao plano.

    2 – O continuar da exacerbação de um principio de jogo que é a subida da linha defensiva e a não pressão na bola foi absolutamente fatal.

    3 – Equipas que joguem contra o barcelona e não lhes consigam roubar a bola durante períodos do jogo é meio caminho andado para a goleada.

    4- O Real Madrid sem mais preenchimento de meio campo nunca conseguirá ganhar ao Barcelona, são poucos homens para lutar contra 4 as vezes 5 homens do Barcelona, e assim voltamos ao ponto numero 3 outra vez.

    Mourinho foi a jogo, sabendo que com o plantel do Real Madrid não poderia fazer o 4-6-0 e dentro da sua filosofia pragmática fica descalço, porque a formula que encontrou no Real Madrid não se pratica…

    Depois outro facto, na eliminatória entre o Inter e o Barça há um dado que penso que não se voltará a repetir e que foi o erro de Guardiola, a ganhar em milão por 1 assumiu o jogo como é normal mas havia uma ansiedade e uma vertigem pela goleada e isso foi fatal criando desiquilibrios na equipa e o inter aproveitava em contra-golpe.
    Penso que Guardiola registou isso e os seus jogadores também.

    Por fim, dá-me vontade de rir a falta de imparcialidade que por aqui vai, dizendo que Guardiola tem que sair do Barcelona para ser o melhor do mundo, amigos, o melhor do mundo é o que ganha mais títulos, seja num clube, em dois ou em vinte clubes.
    Se Guardiola permanecer ali, é um trabalho notável não só do ponto de vista táctico, técnico, mas também de liderança porque não é fácil manter um grupo focado e unido.
    Se o critério for mais titulos Alex Ferguson é o melhor se for titulos em numero de anos como treinador é Guardiola.

    Senão expliquem-me lá o critério para eu perceber porque é Mourinho..

    Abraços

    Master Zen

  23. Miguel Pereira,
    Quando me referi à escolha dos jogadores referia-me precisamente a isso: estando ele num Clube de recursos quase ilimitados foi escolhe-los justamente … dentro de portas. É esta escolha que ajuda a perceber o seu mérito, porque o Barcelona educa jogadores da mesma forma há muito muito tempo mas o treinador da sua equipa principal pode muito bem preferir usar-se de outros. Van Gaal que é um treinador do melhor que há assim o fez, por exemplo. O próprio Rijkaard também, exemplo de Deco, Ronaldinho ou Eto´o.
    Que o Guardiola tenha preferido os da casa fá-lo ser dono de um mérito que nunca pode ser-lhe roubado. Foi nesta perspectiva que falei.

    Ainda do Guardiola, sim, pode nunca acontecer claro. O Cruyff como diz é exemplo disso. Valdano também, um pouco, embora nunca tendo feito e ganho em Madrid o que o holandês fez e ganhou. Eu por exemplo gosto muito do Kevin Keegan e ele é também um treinador mais ou menos dessa espécie, teve passagens pela Selecção, Fulham (salvo erro) e Manchester City mas o seu ambiente era /foi / é o de Tyne, e nenhum outro. Há treinadores valiosos que por sua iniciativa treinam poucos clubes e não fazem carreira na profissão.
    O Guardiola pode ser um caso, o futuro dir-nos-á, mas julgo que sendo uma pessoa inteligente, capacitada e dona de muita competência só não terá sucesso fora de Barcelona se não o quiser. Lá está, pode não apresentar o mesmo brilho (porque fora do puzzle) mas não significa que deixe de ganhar coisas, assim lhe seja dado o comando de uma equipa de um clube forte ou historicamente habituado a vencer.

    Sobre as contratações do Guardiola não tenho muito presente o seu historial mas podem haver várias explicações para isso porque o simples acto de ir buscar jogadores à cantera blaugrana é em si um processo de escolha, e ele fazendo essa selecção não se tem em momento algum enganado. Não é a mesma coisa do que ir ao mercado mas de entre tantos que o Barcelona tem nas suas equipas de formação ele tem-nos escolhido a dedo, parece. Não obstante, é algo muito importante a ter em conta claro. E lá está por isso precisamos ainda dessa confirmação, no caso particular do Guardiola. Não é defeito seu, é simplesmente como as coisas são: está no Barcelona e o Barcelona foi o primeiro.

    Um abraço, e votos de sucesso enquanto técnico / treinador. Eu também adorava o Cruyff, adorava o Stoichkov, o Laudrup, o De la Pena, Guardiola, Sergi, Ferrer, Bakero, Zubizarreta, o mágico e soberbo Romário, enfim, tudo daquela equipa eu adorava. Os ambientes no estádio, as famosas remontadas (recordarei para sempre a da Taça com o Atlético ou a com o Dinamo Kiev em 1994) e enfim (essa do Atlético foi com o Robson mas tinha lá o Stoichkov, o Figo e o De la Pena, e ainda o Sergi salvo erro, e o Ronaldo claro … o melhor jogador de todos os tempos foi esse Ronaldo, esse, desses anos de Barcelona), tudo ali era mágico.

    Abraço, e desejos de sucesso. Miguel, inspirando-se no Cruyff faça uma coisa … o Paulo Sérgio é muito boa pessoa mas se pudéssemos ter uma coisa mais parecida com outras acho que agradecíamos todos. Apresente-se em Alvalade …

  24. falam do anti-jogo do mourinho no inter contra o barça mas algum treinador jogava contra o barcelona ao ataque com menos um? falam do futebol maravilhoso do barça e de facto é, mas nao podemos esquecer que no ano passado nao foram campeoes europeus e que no ano anterior foram campeoes com uma arbitragem muitissimo "tendenciona" e vamos ver como vai ser este ano.

    A.

  25. PB, inteiramente de acordo. A melhor equipa de sempre. É pena é as avestruzes do costume virem com as ideias pré-fabricadas de que o Guardiola não tem mérito nenhum, de que o Guardiola precisa de mostrar qualidade noutro clube, de que o Guardiola não sabe escolher jogadores. Realmente, ter ido buscar um central que estava encostado e, num ano, torná-lo no melhor do mundo, de facto, é de quem não tem olho. E quem é que faria de um miúdo do Barcelona B o melhor médio defensivo do mundo num ano? E o Keita, o Maxwell? E até parece que o Ibrahimovic não rendeu… A sério, há gente a quem a democracia fez muito mal…

  26. "Mourinho mudou o futebol…"

    Gosto muito do Mourinho acho-o um dos melhores treinadores da história, mas em que é que ele mudou o futebol?! Só se foi no mediatismo que um treinador pode ter, em termos tácticos não influenciou nada, não trouxe nada de novo (hoje em dia é quase impossível), em termos de preparação, nos anos 90 já havia o Arrigo Sacchi que tambem controlava todos os aspectos tácticos com que cada jogador se devia preocupar, em termos de Mind Games isso já o falecido Pedroto fazia…
    Se formos a ver o Guardiola tambem está a tornar-se um treinador de topo, ninguem lhe dá mérito porque dizem que com aquela equipa qualquer um pode ganhar, no entanto Xavi, Iniesta e Messi já existiam antes e não jogavam desta maneira.

  27. Falam do Real do Zidane, mas esse Real nunca teve o esplendor deste Barcelona. Este Barcelona dá baile, até parece brincadeira de crianças e não falo do jogo de ontem, falo das ultimas épocas e meia. Sinceramente não sei se é a melhor equipa da história, mas a melhor equipa que já vi jogar na minha vida é de certeza. (vejo futebol sensivelmente desde 1990)

  28. Bom, alta discussão que aqui anda, sim senhor, a meu ver há pontos de razão em vários comentários, por isso não concordo com tudo, mas reconheço razão a muitos, se não quase todos.
    Para mim Mourinho é o melhor. É o que tem maior rácio de «vitórias» para o tempo que leva à frente das equipas e em várias, ou seja, demostra essa qualidade sempre. O facto de Guardiola ter uma boa base é importante. Até porque podemos comparar, mesmo que não queiram, o que Jesus disse há um ano e pouco, sobre o Benfica «comigo vão jogar o dobro»^, mas com ele também estão a jogar… metade, novamente, eheheh, ou seja, depende da base, até porque já aqui foi falado a falta que fazem ao Benfica Di Maria e Ramires, por exemplo, e por isso é uma equipa nova, agora, tal como o Real é agora uma equipa nova. Se a do ano passado fez o melhor segundo lugar de sempre, creio, em Espanha, e não foi campeão, tal como o Braga seria em muitas épocas cá, esta ainda se está a ver o que vai dar.
    Creio que Mourinho vai mostrar esse mesmo rendimento, e que o Real é realmente um barco muito grande.
    Sobre Guardiola, dizia eu, acho que a base é boa, e que por isso pode ser mais fácil (não digo que seja, mas pode ser) pegar já nessa base boa, com modelo estabelecido, ter vindo ou ter sido aculturado nesse modelo, e adaptar-se excelentemente ao mesmo, como ele mostra fazer. Se o que interessa é ganhar e jogar bonito, ele tem-no feito. E Messi, um óptimo entre os muito bons, óptimo, acrescenta o que pode à equipa, o que mostra também que o futebol de selecções e clubes é diferente, até porque, parece-nos, creio, agora à distância, que se Queirós tem sido Homem com tomates para querer ganhar o jogo ao invés de não querer perder, se calhar agora Espanha não era campeã Europeia e Mundial. Não é que fossemos nós, mas estavam perfeitamente à nossa altura, e esta vitória recente mostrou isso mesmo. Claro que há muitos factores motivacionais diferentes de agora para o Mundial, mas podiamos ter feito mais, mesmo com as escolhas de Queirós, o que creio confirmar o que digo, ou seja, cada um é bom no que está a fazer, e nem o Mourinho é o pior do mundo por perder com este Barcelona por estes números, nem Guardiola o melhor, nem o Barça a melhor equipa, nem o Real a pior. São equipas diferentes, em fases diferentes da sua maturidade, com treinadores diferentes, e que, não esquecer, num jogo de futebol há 3 resultados possíveis, e após um, sei lá, 3-0, a moral é bem capaz de ir por ali abaixo e ser difícil de manter as pontas, mesmo com um Mourinho ao leme. Foi algo novo em Mourinho, vamos ver o futuro.

    Ah! E não esquecer as declarações bombásticas que tenho dele, exclusivas, no meu blog, após o jogo!!!

    Abraço

    Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

    Bimbosfera.blogspot.com

  29. "Realmente, ter ido buscar um central que estava encostado e, num ano, torná-lo no melhor do mundo, de facto, é de quem não tem olho"

    E pagar 8 milhoes de euros pelo emprestimo de um outro, tambem nao…

    ruibonga

  30. 1 – O Barcelona é claramente a melhor equipa do Mundo.
    2 – Dizer que é a melhor equipa da história, é sempre subjectivo, por motivos óbvios
    3 – A beleza do futebol está no facto de as melhores equipas do mundo poderem ser paradas, e nem sempre ganharem.
    4 – Os melhores treinadores são os que ganham mais vezes, não são aqueles que põem a jogar a equipa um futebol mais atractivo.
    5 – O Guardiola é um dos melhores treinadores do mundo porque concilia ambos os factos
    6 – Retirar ou relevar o mérito do Guardiola é uma alarvidade
    7 – Guardiola representa o Barcelona, os seus valores mais profundos
    8 – Representar os valores mais profundos do Barcelona, conhecer bem os culés, não é um sinónimo de bom trabalho. Bakero, Amor ou Nadal nunca vão treinar o Barça
    9 – Pode comparar-se o Barça de Rijkaard ao Barça de Guardiola mas não é de todo correcto. Existem princípios semelhantes (da escola catalã), mas a excelência é outra. Este Barça está noutro patamar.
    10 – Também me parece óbvio dizer que a consagração total, a quebra de todos os mitos, de Guardiola e Messi, acontecerá quando ambos derem cartas noutro clube. Mas que raio, principalmente de Messi, alguém duvida?
    11 – Nada disto desculpa o jogo menos conseguido do Madrid, e as opções questionáveis de Mourinho
    12 – O campeonato está longe de estar decidido.

  31. Eu acho alucinante que as pessoas se esqueçam que a base deste Barcelona (Xavi, Puyol, Messi, Iniesta, Valdés) foi campeã europeia em 2006 jogando tão bem que até o Bernabeu aplaudiu de pé os jogadores com uma derrota por 3-0. Entrou o Villa pelo Etoo (que continua a ser o melhor avançado da era…Guardiola) e lançou-se, muito bem, o Pedro, e o esquema ofensivo muda pouco. E já em 2006 se cantavam alvisseras, e justamente, pelo jogo bonito do Barça do Rijkaard. Não é propriamente que o Pep tenha pegado numa equipa destroçado por décadas de derrotas, humilhações e sem jogadores de nível no plantel (que eu saiba em 2008 o Xavi já era o melhor jogador do Europeu, com o Iniesta a brilhar ao seu lado e ainda nao havia Pep).

    As pessoas têm a mania em diablizar e é fácil fazer o elfo bom e o monstro mau para falar do que quer que seja, principalmente futebol. É possivel gostar de Mourinho e Guardiola ao mesmo tempo. De admirar os modelos de jogo de ambos, as opçoes, a estrutura que defendem. O futebol é pluralidade. Depois haverá gostos pessoais para tudo, mas lembro-me do Shankly dizer que a melhor equipa do Mundo era o Liverpool…quando ainda andava na Division Two em 1963 e ninguém lhe leva a mal.

    MM, deve haver alguma confusão porque não sou técnico nem tenho ambições a isso. Mas partilho as mesmas recordações contigo, sem dúvida. E desespero quando ouço falar do Messi como melhor jogador do Mundo. Podias citar esse Ronaldo ou um tal Maradona que pegou num Napoles do meio da tabela e fez dele bicampeao de Itália e vencedor de uma Taça UEFA (e Mundial com uma equipa de merda) em 4 anos. Mas pronto, se calhar sou só eu que me lembro dessas coisas…

  32. ^Queria fazer uma correção.

    A partir do momento em que um treinador paga 10 (nao) milhoes de euros pelo "emprestimo" de um central acho que se pode de facto questionar as aquisiçoes do Guardiola. Defender que não se pode é que é no minimo questionavel…

  33. José,

    Particularizando então:

    Compras decididas (nao sei se em parte, totalidade ou em pequena porçao) pela equipa técncia de Pep:

    Henrique, Cáceres, Keirrison, Ibrahimovic, Touré, Keita, Maxwell, Adriano, Villa, Chygrinskyi, Mascherano.

    D. Alves e Piqué já estavam contratados antes da sua apresentaçao, mas suponho que tenham tido o seu aval.

    Olhando para os nomes é fácil ver que:

    Henrique, Cáceres, Keirisson, Chygrisnkiy nunca contaram realmente para Pep.

    Keita, Maxwell e Adriano são apostas de segundissima linha.

    Touré e Mascherano perderam protagonismo, por culpa directa da notável concorrência.

    Ibrahimovic rendeu mas foi posto borda fora pelo técnico por motivos internos.

    Villa foi uma contratação fabulosa.

    No meio de tudo isto quero que me expliques onde está o "questionável", já que está claro que a maioria das opções não funcionaram e acabaram por abandonar o clube de forma a que o plantel é hoje dos mais curtos da liga recorrendo, e bem, à equipa B para preencher o banco e para jogos menos importantes (benificiando de uma cantera sublimea com os grandes Fontas, Bartra, Muniesa, Oriol, Thiago, Dos Santos, Jeffren e Sergi).

    Mais uma vez digo e redigo. O Barça tem um fundo de armário que faz com que nao necessite ir ao mercado como outros clubes que nao apostam na prata da casa. Mas daí dizer que quando vai ao mercado acerta vai um passo.

    Guardiola poderá ser um expert no mercado noutro clube, neste mandato para mim nao tem sido.

    Pelo menos é a minha opinião. Quanto aos teus pontos, estou de acordo com a maioria das ideias defendidas, principalmente as finais. As opçoes de Mourinho foram as erradas, o titulo nao está decidido, apesar do Barça parecer um vencedor moral à partida e há diferenças na escola de Pep e Rijkaard (mais directo e vertical e menos correcto defensivamente), apesar de continuar a acreditar que o melhor Ronaldinho supera ainda o melhor Messi.

    um abraço

  34. "dizer que as investidas do Guardiola ao mercado não foram boas, é no mínimo questionável."

    Peço desculpa por me meter numa conversa alheia,mas apetece-me recordar o Henrique, Keirrison, Ibra,o central ucraniano de que não me recordo do nome.
    E o Mascherano vai pelo mesmo caminho…

  35. Miguel Pereira,
    Tenho de concordar, mais uma vez. E assim o futebol de hoje … o futebol e tudo, ou quase tudo, em boa verdade. Isto sem querer parecer uma afirmacao do tipo "no meu tempo uma latinha de sardinhas custava 2 tostoes" mas sim, tudo isso que diz e verdade. Nao precisamos de ir muito atras, basta compararmos isto que temos hoje com a primeira metade dos anos 90. Espectaculo, o futebol jogado no campo, as atmosferas dos jogos, o encanto que a modalidade e os seus jogadores nos ofereciam, inclusive aquilo que ele significava muitas vezes. Hoje pega-se no futebol para se festejar os exitos do proprio clube (e muito bem), fabricar herois absurdos (alguns jogadores, e muito mal, porque muito poucos tem comportamentos que merecam enaltecimento), alimentar todo um fenomeno chamado treinadorismo de bancada onde se perde tanto tempo a querer ser entendido e onde se cai no ridiculo vezes demais, ao passo que antigamente o clubismo era muito mais apaixonante, puro, e o futebol era de tal forma magico e provocava tanto fascinio nas multidoes que era usado para "decidir" guerras, afirmar movimentos, enaltecer paises, et cetera.
    Era muito melhor, claro que era. Mais puro sobretudo, e as coisas puras tem sempre muito mais qualidade.
    Novo abraco.

  36. Percebo o vosso ponto de vista.
    Não deixo de o achar limitador, mas percebo.

    E explico porque o acho limitador:
    avaliar o acerto de um treinador nas contratações pelo rendimento dos jogadores no campo faz sentido. Mas está longe de ser tudo. Pelo menos para quem não quiser ver a questão de forma mais superficial.

    Vou particularizar um pouco a questão em Chigrinsky (um jogador que vocês consideram ter sido um erro de casting de Guardiola).
    Quem via jogar Chigrinsky no Shakhtar, e acredito q todos vocês vissem, percebia que ali estava um central que encaixaria bem na equipa do Barça.
    E porquê? Porque um pouco à imagem de Piqué, Chigrinsky, além de ser bastante competente defensivamente, tem uma capacidade/inteligência importante para sair a jogar, característica que alia a uma capacidade interessante de fazer passes longos e bem medidos. Se o ucraniano n rendeu no Barcelona, muitos outros factores se podem levantar, menos o facto de Guardiola o ter avaliado mal na altura de partir para a sua contratação. Fez todo o sentido e é disso q uma contratação trata para ser apelidada de boa: fazer sentido.
    Se depois o jogador vai render ou não, e mto provavelmente por factores extra-futebol, é um ponto q o treinador não pode prever pelo facto de não ser um adivinho.

    Mais ainda:
    temos pontos de vista diferentes em relação a alguns jogadores.
    Keita e Adriano podem ser apostas de segunda linha no Barça, o q não invalida que sejam más contratações, de todo. São jogadores polivalentes, que cumprem bastante bem os princípios de jogo culés. São mais vezes suplentes, porque à sua frente estão Xavi ou Iniesta e Daniel Alves, mas isso torna-os más contratações? Não, de todo.
    Aliás, Adriano chegou há três meses e já é uma má contratação? Por que motivo? Não tem um nome sonante?

    Maxwell está longe ser aposta de segunda linha. Todos sabemos que no mercado são raros os defesas esquerdos com grande qualidade. Os que existem são extremamente caros, e outros há que não cumpririam os princípios que se pretendem naquele clube.
    Maxwell n é um jogador fabuloso, mas é parte integrante constante do 11 do Barça. Cumpre, não desequilibrando a equipa. E veio numa contigência financeira que se deve relevar. É má contratação? Não, de todo.

    Touré e Ibrahimovic (principalmente o primeiro porque poucos o conheciam na Europa) foram excelentes contratações. São óptimos jogadores. Se neste momento não estão no Barça, é devido à exigência de actuar com mais regularidade do que aquela com que esperavam.
    O motivo que tem q ver com a saída do sueco talvez ultrapasse um pouco isso, mas não foi uma má investida no mercado, porque ninguém duvida das suas qualidades.

    De Keirrison, fico-me só por dizer que duvido largamente q Guardiola tenha tido influência na sua contratação, por precisamente representar o tipo de jogador q o espanhol não aprecia particularmente.
    De Mascherano, considerar uma má investida, parece-me outro erro por motivos óbvios. Primeiro foi contratado por um valor baixo, tendo em conta a sua qualidade.
    Depois, porque está ainda em fase de adaptação aos princípios do Barça. É preciso ter calma.

    De Villa, Piqué e Daniel Alves, principalmente do primeiro, que está hoje no top 3 dos melhores centrais do mundo, e pelo qual ninguém dava nada, não vale a pena falar.

    De Henrique dizer que sinceramente não conheço enquanto jogador. Ainda pertence ao Barça?
    Quanto a Cáceres, admito que tenha sido de facto uma péssima contratação. Mas um jogador? Quem não falha? 🙂

    Espero ter explicado o porquê do questionável.

  37. José,

    Por mim está explicado mas também acredito que um treinador quando contrata um jogador deve saber o que traz, mais além das capacidades futebolisticas. Um bom técnico deve ser um bom pastor de homens e há técnicos que se recusam a contratar jogadores desportivamente interessantes porque há factores externos que o dissuadem. O caso de Ibrahimovic e Chrygrinski foi precisamente isso e logo de um técnico que "dispensou" o mais eficaz dianteiro da história do Barça por feeling e nao aspectos desportivos. E por isso sao opçoes falhadas de Pep, por ter-se fiado apenas do desportivo sem visao para os aspectos de adaptaçao, caracter ou relaçao que é sempre preciso prever quando se fazem investimentos de tantos milhoes.

    Quanto às segundas linhas, por isso mesmo o referi, nao sao más compras mas com o poder desportivo que tem Pep no Barça e com a relaçao que manteve com Beguiristain nao acredito que nem Caceres, nem Keirisson, nem Henrique tivessem chegado sem o seu ok. Foram flops (eu proprio esperava mt mais de Keirisson por isso se tivesse sido eu tambem me enganava) e já está, nem sempre se acerta!

    um abraço

  38. O xenófobo de serviço,além da xenofobia, ou é parvo ou é mentiroso.

    O Chygrynsky sempre contou para o Guardiola. Nunca foi titular indiscutível porque não foi contratado para isso. Jogou q.b. e bem. Já foi explicado por que saiu. Se alguém quer acreditar que ele foi uma contratação falhada, é problema dele. Mas quando não se quer acreditar na verdade, deve-se ficar calado.

    O Keita joga quase todos os jogos, começando de início ou no decorrer da partida. É um jogador utilíssimo e jamais de segunda linha. O Maxwell é o lateral-esquerdo titular do Barça. Só quem não tem visto os jogos do Barça é que pode achar que é opção de segunda linha. O Abidal jogou mais a central este ano do que a lateral.

    O Adriano é uma contratação a pensar no Dani Alves. Foi contratado, precisamente, para render o outro brasileiro em determinados jogos. Assim como o Mascherano, que foi comprado para poder fazer descansar o Busquets de quando em quando.

    O Touré já estava em Barcelona com o Rijkaard. Não entendi esta.

    O Hleb passou a época inteira lesionado.

    O Ibrahimovic foi uma óptima contratação. Rendeu e ajudou o Barça. Saiu por desentendimentos com o Guardiola, não por ter sido mal contratado.

    Piqué foi contratado por Guardiola. Num ano, tornou-se no melhor do mundo no seu posto. Antes, quase ninguém o conhecia. Busquets estava na equipa B. Em 2 anos, tornou-se no melhor do mundo no seu posto. Pedro estava na equipa B. Em 2 anos tornou-se presença assídua na selecção espanhola. De Villa não vale a pena falar. As contratações mais falhadas de Guardiola terão sido Cáceres e Keirrison, se bem que tenho sérias dúvidas de que o Keirrison tenha sido contratado por si.

    Duvido que haja outro treinador que tenha feito tão boas contratações. Mas há pessoas que insistem em defender teorias idiotas.

  39. Miguel,
    estás a tornar as coisas demasiado complexas, e a supervalorizar o peso de um treinador nos aspectos que levam à contratação de um atleta.

    Um treinador, quando parte para a contratação de um atleta, olha maioritariamente ao aspecto técnico.
    O resto, são sempre factores difíceis, ou mesmo impossíveis de perceber, aspectos q nem os psicólogos e afins conseguem fiabilizar. Não digo que não os deva analisar, obviamente que deve, mas tem uma componente de 'tiro no escuro' bastante elevada.

    Ao falarmos de Chygrinsky ou de Ibrahimovic, não estamos propriamente a falar de Cassano ou Balotelli. Correu pior do que o que se esperava, mas nem sequer se pode dizer que tenha corrido efectivamente mal.
    E os resultados também o comprovam.

    Quanto ao Keirrison, volto a dizer, tenho muitas dúvidas. Como sabes, por mais q um treinador tenha uma política alargada de gestão no clube, existem sempre oportunidades de negócio aparentemente interessantes.
    Como referi, Keirrison n faz de todo o perfil de Guardiola. Pode ter sido um jogador apresentado, e não um jogador pedido por ele.
    Algo como 'temos um jogador potencial, que está a explodir no Brasil, e q está a um preço bom – ok, traz, emprestamos e vê o que dá'. Algo do género.

    Repito, há uma contratação que julgo ter sido falhada por Guardiola: Cáceres.
    O resto, na minha opinião, tem pouca discussão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*