Sobre Paolo Maldini 3777 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. tive oportunidade de jogar contra o gui e o puto é muito, muito bom!!! mas há lá mais…
    certamente o investimento neste justifica outras oporunidades que não são dadas aos outros….

  2. O Pizzi é um belíssimo jogador. Viu-se claramente em Alvalade. Jogador muito acima da média em Portugal.
    O outro não o conheço.

    Mais uma vez: o Braga com a estrutura que tem, com as escolhas que tem feitos nos últimos 4 anos, com o Domingos que é um treinador que notoriamente força / ou pelo menos dá o seu aval a boas renovações no plantel, renovações essas que o tornam mais novo de idade, tem tudo para prosseguir tranquilamente o seu caminho.
    Sem dramas. O Braga separar-se do Domingos seria um tremendo erro, porque o Domingos tem tudo para dar-lhes boas classificações durante mais 1 ou 2 épocas completas, para além desta. Em Portugal o Braga não arranja melhor do que o Domingos e fora de Portugal será sempre um tiro no escuro, porque sempre o é.

    PB, estás a ver o Leão na Madeira?
    Viste como o Zapater tirou o adversário do caminho no lance do 2º golo. A confiança é muito importante. Às vezes é tudo. O Zapater de há 2 meses até teria feito o golo, talvez, mas nunca daquele modo. Era como dizia o Mirko Jozic sobre o seu Sporting em 1998, esta equipa só começa realmente a jogar quando os músculos relaxam, depois do 1º golo.

    Grande Leão.
    Venha de lá o corpo directivo novo que arrume a casa e escolha uma boa equipa técnica para pegar nos elementos de valor que por lá existem – e que são muitos – para endireitar o barco.
    Perdem-se 2 épocas mas ganha-se uma perspectiva de futuro.
    Rui Patrício, jogo soberbo que está a fazer. Mais um.
    João Pereira.
    Carriço.
    André Santos.
    O Zapater que estamos agora a ver.
    Djaló.
    Salomão.
    Saleiro.
    Regressos do Adrien e Pereirinha.
    Mighty Vukcevic.
    E o próprio Matías que não é seguramente a nulidade que tem sido durante 3 anos.

    Mesmo num plantel desequilibrado e amputado de valor comparativamente ao que era há 5 anos e muito mal gerido há por ali matéria suficiente para fazer uma boa equipa.
    Devidamente reforçada e renovada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*