Golo do Estugarda e a ausência do veloz David Luiz


B0-1S

Simão | Myspace Video

“P.S. – Um defesa está quase sempre virado para o campo adversário e de costas para a sua baliza. Por mais rápido que seja, se a coordenação entre quem faz o passe, e quem desmarca for correcta, não há jogador no mundo capaz de chegar primeiro que o avançado adversário a uma bola colocada no espaço. Isto porque, o defesa não só tem de se virar e “arrancar”, como enfrenta a oposição de alguém que pode perfeitamente já vir em velocidade na direcção do sitio onde a bola será colocada. Essa é a razão pela qual, jogar alto não depende da velocidade dos defesas, mas da capacidade para impedir o portador da bola de ter espaço e tempo para pensar e solicitar os avançados.” Retirado do post anterior.
Será demasiado fácil sustentar a tese de que a ausência de David Luiz se fez sentir no lance do golo do Estugarda. Todavia, tal é falso. Nem David nem Obikwelu chegariam primeiro que qualquer avançado do mundo aquela bola, partindo daquele posicionamento (linha demasiado alta, para a proximidade da bola, recordando também a importância que advém do avançado já estar a deslocar-se em corrida para o local onde a bola será endossada).
Os jogadores do SL Benfica foram displicentes na abordagem ao lançamento de linha lateral, e foram incapazes de colocar alguém entre a bola e o corredor central, impedindo o passe de sair na direcção do meio. A linha defensiva estava também demasiado alta, dada a proximidade da bola.
Mas, é importante perceber que naquela situação, com os dois erros cometidos (inexistência de contenção rápida e bem feita sobre o portador da bola, e linha defensiva demasiado próxima da bola) defesa algum, por mais rápido que fosse, jamais chegaria a tempo, precisamente pelo referido no texto do post anterior. Quando alguém lhe explicar que foi pela maior ou menor velocidade dos defesas que tal lance se proporcionou, perceba que por vezes a anaálise mais simplista não é a mais correcta.
Sobre Paolo Maldini 3777 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

34 Comentários

  1. Outra pequena correção, PB.

    fala-se em "velocidade", mas é futebol, não atletismo, PB

    "Velocidade" em futebol define-se em 15-30 metros, não em 100. É rapidez de reaçao.

    É nisso que o Sidnei é "lento". Em 15 metros nao é velocidade de ponta que conta, é antecipaçao e reaçao. Sidnei é lento, sim, porque reage lento e normalmente tarde, não porque não tem uns bons 100 metros.

    Joaquim

  2. Erras PB.

    Estas certo quando dizes que a pressao nao foi bem feita e que a partir dai era impossivel evitar o passe.

    Mas erras em 2 aspectos.

    1- a defesa nao tinha de estar mais baixa, a pressao é que falhou, como disseste. Estar mais baixa, seria abrir espaços entre linhas e aí nem a pressão valeria ao Benfica. A linha está bem.

    2- Sidnei não o podia apanhar, mas se fosse mais rapido podia evitar que ele finalizasse com tanto à vontade. Sidnei é lento e a velocidade faz diferença para qualquer defesa que queira jogar alto. A organização é o mais importante, mas a velocidade é importante precisamente para colmatar estes erros.

    Fora estes 2 erros, a tua análise é boa. Mas são 2 erros importantes…

    Joaquim Fernandes

  3. PB,

    Concordo com o que dizes, embora não ache que a linha defensiva tivesse demasiado alta (estava, se for relacionada com o comportamento da mesma), mas ainda há mais situações. E aqui tenho de subscrever o comentário que fiz há pouco.

    Tendo em conta a falta pressão:

    1 – A bola situa-se no corredor lateral, logo, a linha poderia (como outros treinadores o fazem, embora saiba que JJ não o faz, e é assim que se organiza defensivamente)ser formada numa diagonal, estando Luizão mais subido depois Sidney e por fim Coentrão. Isto significaria que existiriam sub coberturas, o que por um lado permitiria a capacidade de o ultimo homem ter a opção, ou saia e criava fora de jogo (relacionando-se com a própria linha, o sentido do passe e posição de partida de quem criou a ruptura) ou tinha hipótese de chegar a bola (pois estaria mais recuado).

    2- Não se organizando dessa forma, o posicionamento do corpo é mais que importante, só Luizão percebeu o sentido da bola e foi rápido a voltar-se, Sidney quando a bola vem no ar ainda estão virados para a mesma. Aqui pedia-se que o próprio corpo tivesse também colocado de outra forma (virado para a bola, e preparado para recuperar metros), a permitir um reposicionamento mais rápido.

    3 – E é aqui que quero falar no comentário anterior. Sem pressão, ou a defesa antecipa e sobe (retirar profundidade), ou antecipa e desce (atacar a bola de frente, entre o GR e AV contrário), visto a linha ser formada de forma horizontal.

    Não sei se percebeste bem o que quis dizer, é como tu dizes… com desenho é bem mais fácil lol

    PS: Tens um Blog muito bom 🙂

    http://centrodejogo.blogspot.com/

  4. Ontem li o teu post, e hoje sai-me o golo e pensei "mas este gajo adivinha ou mais depressa ele falava no assunto mais depressa isto acontecia" 🙂

    Num caso como este, parece-me óbvio que a defesa está demasiado alta e que a pressão de quem está junto ao homem que recebe e levanta a bola é inexistente. Clara falta de concentração..

    cumps,
    e continuação de bom trabalho
    DMC

  5. CONCORDO EM ABSOLUTO!

    O golo do Estugarda não foi falta de velocidade, mas sim falta de concentração, que do meio-campo, como da defesa que também não pode ficar isenta de culpas. Aquele lance pode e deve ser travado sem ser preciso recorrer a grandes correrias, basta haver concentração e um bom posicionamento. Escusado será dizer que um meio-campo pressionante também ajuda.

    Dito isto, esse foi um dos poucos, se não mesmo o único lance em que Sidnei foi batido, tirando isso fez mais um excelente jogo. Ainda está em evolução.

    BENFICA SEMPRE!!

    Cumprimentos

  6. JD, a melhor equipa que vi (do q tenho memória) a defender na diagonal, com as tais sub coberturas era o Liverpool nos primeiros anos do Benitez. Foi assim aliás, que se sagraram campeões da europa. Mas, como dizes e bem, não é assim que JJ prepara as suas equipas

  7. Nem de propósito, PB. Discutimos ontem o assunto e ele aconteceu logo.

    Compreendo que te apresses a desvalorizar o papel do Sidnei no golo de ontem, depois do que afirmaste no post anterior, mas o futebol também serve para aprender, nem sempre estamos correctos.

    Discordo que a defesa estivesse demasiadamente subida. Não estava. Estava com o posicionamento correcto para aquele que é o modelo do Jesus. A questão prende-se com o que foi discutido ontem: sem David Luiz, e com Sidnei no lugar dele, o Benfica nos grandes jogos pode jogar da mesma forma? Pode, mas corre mais riscos. E, sim, é pela falta de velocidade/reacção que o Sidnei tem em relação ao David Luiz. Ontem foi isso que se viu. Sim, a pressão sobre o portador deveria ter sido mais eficaz mas quando não é o Benfica ficará sempre sujeito a estes momentos.

    E, de repente, ao contrário dos últimos 18 meses de Jesus no Benfica, apareceu um jogador isolado em frente a Roberto. Coincidência? Não me parece.

  8. O golo foi praticamente igual ao do Aimar.

    Defesa demasiado subida face À inexistencia de pressao. Eles fazem bem em estar subidos, pq é lançamento e não há risco de bola nas costas, mas assim que o lançmento é marcado e se percebe q o portador da bola n tem gente à frente, havia que recuar imediatamente um, dois metros. Isso seria o correcto e o suficiente para impedir a bola nas costas.

    Partindo daquele posicionamento, nem o Obikwelu lá chegaria. Reforço a ideia.

  9. Boas amigos, deixem-me participar na discussão. Já tive o Jesus como treinador e axo que sei o que ele pensa que falhou.
    Não vou entrar na discussão do mais rapido ou menos rapido. Não sei se o D.Luiz teria ou n chegado á bola. É melhor ser mais rápido, claro, mas lembro que no belém jogávamos muito alto e n tinhamos uma defesa rápida. O Jesus insiste muito num pormenor que foi falado. A distância para a bola. A distancia para a bola não pode ser a mais correcta neste lance, e isso é facil de perceber por um grande pormenor. Os defesas do Benfica estão à mm distancia da bola, qd o lançamento vai ser feito e qd o jogador recebe a bola. Com Jesus, qd há lançamento há que apertar. Subir e apertar. Se eles saiem do aperto, há que descer rapido mm para não deixar bolas para as costas. Ou seja, tanto qd a bola estava na MÃO como no PÉ dos alemaes, a distancia para a bola foi sp a mm. E é obvio que com o pé conseguimos meter a bola mais longe. Logo há um erro. Devia tar mais perto qd tava na mao, ou mais longe qd ficou no pé?

    parabéns para este blog. Há algum tempo que leio sp tudo

  10. Exacto PB

    R. Benitez era fabuloso na forma como defendia nesse Liverpool, mas parece que "desaprendeu" nestes últimos anos. FCP de Mourinho e SCP de Carvalhal também o faziam. E agora longe desses níveis, o Oriental, equipa de 2ºB, de quem estava a comentar o jogo (Carlos Manuel), também defende dessa forma.

    Mas era isso que dizia, da forma que JJ se organiza, isso não acontece, só estou a dizer que é uma hipótese para suprir a dita "falta de velocidade" dos seus DC, embora pense que isto foi um lance e que não acontecerão muitos mais.

    Isso, e a critica que lancei também a Nilsson, outra forma é utilizar Roberto para encurtar ainda mais o bloco, é lógico que precisa de coordenação, talvez até de algum tempo, mas penso que é perfeitamente possível.

    Isto no caso de não existir pressão, porque aí sim reside o inicio desta problemática. Também penso que esse é o sinal, para a equipa baixar, mas como disse atrás, pode também ser principio para subir…!Assim, terem ficado estáticos, foi o pior comportamento que poderiam ter tido. Mas isso é só a minha opinião claro. 🙂

    Cumps.

    http://centrodejogo.blogspot.com/

  11. Curioso que o C.Manuel também afirma que o problema está na ausência de pressão ao portador da bola. E realmente, após um lançamento, tal é quase inconcebível.

    Muito benvindo ao blog C.Costa!!!!

  12. 3 coisas:

    1- Este blogue e uma maravilha. Houvessem mais posts e eu passaria ainda mais horas a ler o que aqui se escreve.

    2- Notavel como ate o Carlos Manuel e obrigado a perceber que o erro primario nao esta na defesa subida mas sim na ausencia de pressao.

    3- Este blogue e excelente, tao excelente que ate tem comentarios de jogadores de futebol… acho fascinante poder ler o comentario em primeira mao de alguem que jogou no Belenenses sob a orientacao de JJ!

    Keep up the good work!

  13. PB,

    Afirma porque ele hoje lê, e bem, o jogo de forma muito diferente. C. Manuel não é só mais um treinador banal nesta fase, evoluiu e muito, nas analises que faz, isto deve-se ao corpo técnico da sua equipa, falo principalmente de João Barbosa.

    C. Costa, isso acontece sempre que o bloco está compacto, como era o caso. O primeiro principio de JJ neste caso, é seguir o movimento da bola (não só a linha defensiva mas o bloco todo – pressão compacta), tendo sempre em conta a distancia entre linhas, posicionamento adversário e anulação de linhas de passe mais próximas do centro de jogo, e sobretudo, PRESSÃO constante na bola. Como a mesma não existiu dava-se o segundo principio (retirar profundidade ao ataque ou recuar e atacar a bola de frente), pois a equipa estava curta, as linhas mais avançadas não saíram com a agressividade que lhes é inerente (agressividade espacial, perceba-se), e a defensiva fez o mesmo (a falta do tal "aperto" que dizes e bem), e foi aqui neste estado expectante que o golo foi sofrido.

    cumps.

    http://centrodejogo.blogspot.com/

  14. Excelente post, concordo em absoluto, mas fico com uma dúvida: o Benfica não ganharia muito mais se baixasse a linha defensiva? Não digo por apenas este lance, mas pelo geral, uma vez que Luisão é dos melhores defesas centrais no mundo quando tem de jogar com o bloco baixo. E além disso, o mesmo Luisão revela enormes dificuldades quando tem de vir dobrar um lateral, especialmente quando o portador da bola começa a fazer a diagonal para o centro, onde Luisão é invariavelmente batido.

  15. Muito interessante, a visão partilhada pelo C. Costa. De facto, este é um espaço de eleição para o debate futebolístico.

    PB, quando falo em falta de velocidade do Sidnei ou de melhor capacidade do David Luiz não estou a falar em velocidade de sprint, falo no tempo de reacção, capacidade para reagir rápido a uma situação nova, inesperada, surpreendente. Revê o golo. A reacção do Sidnei é lenta, mas essa é uma das suas características. Parece-me evidente que o Benfica, da forma que joga, corre mais riscos do que corria antes tendo um central como o David Luiz, mas não é o fim do mundo. A equipa tem de se defender de lances como o de ontem. E ainda não vi ninguém falar nisto mas para mim passa muito por aí este lance: o Aimar. Repara no posicionamento do Aimar. O Salvio está com o lateral que faz o lançamento e o Aimar fica numa posição de expectativa em relação ao que recebe a bola. Não digo que tivesse de ir à queima, nada disso, mas devia ter sido mais pressionante, de forma a evitar que o portador tivesse espaço para levantar a cabeça, ver a desmarcação e fazê-la com tanto tempo para tudo isto. Aliás, cada vez mais no futebol actual, a forma como se pressionam os jogadores adversários nos lançamentos laterais decidem jogos. O pressing tem de ser imediato, não pode haver tanto espaço e tempo para um adversário quando se joga com a defesa subida como joga o Benfica.

    Já vi críticas ao Coentrão neste lance. Não faz qualquer sentido. Aquele espaço é do central. O jogador nem sequer vem da ala contrário, vem do meio.

  16. PB, concordo em quase tudo mas apenas quero alertar para uma coisa que a experiencia em treinar miudos da formação já me deu…os jogador do estugarda que recebe o passe está, inteligentemente colocado no espaço intra sectorial, neste caso entre o lateral e o central…sendo assim, o coentrão deveria acompanhar o tal jogador!eu prefiro que isso seja realizado pelo central, talvez existiu uma falta de comunicação, pois normalmente é o que acontece nas equipas do JJ. Outro ponto que queria abordar, é o da colocação/orientação dos apoios… os jogadores do SLB (à excepção do Luisão) estão de frente para a bola e caso estivessem numa posição mais diagonal seria mais fácil a sua abordagem. Porquê? Porque podem observar, em simultâneo, a bola, o espaço e o adversário…enquanto que uma colocação dos apoios numa linha paralela à baliza não lhes permite ver o que se passa ao seu lado sem ter que desviar o olhar da bola…PB, não sei o que achas disto mas talvez facilitasse a reacção do Sidnei e COentrão..

    Abraços

  17. Parece que há aqui um acordo geral que existe um erro na zona de pressão, ou melhor, a pressão não foi executada da melhor forma porque o jogador do Estugarda consegue fazer o passe com facilidade e sem ter qualquer tipo de oposição. Há por tanto um erro de coordenação e concentração entre Aimar e Salvio, e há também um erro de Sidnei em não se colocar na melhor posição para poder fazer a leitura correcta do lance e tentar importunar o adversário.
    Parece-me lógico que com um bloco baixo isto nunca aconteceria, mas não é assim que o Benfica de JJ joga e é por não jogar assim que consegue ter a dinâmica que hoje tem.
    Os erros acontecem em qualquer equipa por muito treino que haja, e com qualquer jogador que se treine. Parece-me que tal como no golo do Aimar contra o Guimarães há quatro aspectos em comum de relevar, o passe, a desmarcação a recepção e a finalização. Houve classe em ambos, e por isso podemos agora estar aqui a dialogar sobre a organização defensiva, mas devemos também valorizar os aspectos positivos em ambos os golos.
    Se tudo fosse perfeito não gostávamos tanto deste jogo, e aliás o que é pretendido é a dinâmica ofensiva superar a dinâmica defensiva.

  18. Completamente de acordo, NC e João Mendes.

    JNF, o futebol do Benfica é tão interessante precisamente pq joga tão alto. Há riscos, mas se formos ver os golos sofridos pelas equipas do Jesus, confirmamos que são sp das que menos golos consentem. Desde os tempos do belenenses, braga e Benfica. Este ano, tem havido mais golos sofridos, mas tb pq o descalabro do Dragão assim o ditou. Se não me engano, o número de jogos que o Benfica mesmo nesta epoca tem sem sofrer qq golo é algo de invulgar. Tem é, em determinados jogos, sofrido vários golos num só mesmo jogo.

    Ou seja, parece-me que a opção do JJ compensa largamente.

    Por exemplo, mesmo qd ganhou recentemente no dragão, até à expulsão do Fábio Coentrão, o Benfica jogou sempre alto e foram até 2 recuperações de bola no meio campo ofensivo que fizeram o Benfica chegar ao golo.

  19. Boas, só para dizer ao JNF que estou com um comentador, já não sei se aqui, se no outro post, mas que acha que o Freitas Lobo é um grande sapateiro, apesar de pontualmente já ter sido elogiado por aqui (já agora, PB, qual a opinião sobre ele!).

    Sobre o C.Costa, se for mesmo quem penso (pensamos, acho eu), é um grande motivo de orgulho como aquisição aqui para o blog, e falo como leitor que sou, nem que seja na secção dos comentários.

    Quanto ao resto, brilhante discussão que aqui se originou, estou a gostar de acompanhar!

    Abraço

    Márcio Guerra

  20. O Sidney não é lento em velocidade. É lento em reagir aos lances, em saber antecipar os lances. É um pouco sorna. Mas isso aprende-se com treino. Neste caso dou razão ao anónimo das 2:25.

    O David Luis parecia mais rápido, pois conseguia adivinhar o que ia acontecer e dessa maneira era mais rápido a chegar aos lances.

    JJ precisa de sujeitar o Sidnei a um treino sério sobre este tipo de abordagem aos lances.

  21. A todos os "entendidos" em velocidades rápidas e lentas,que teimam em crucificar o puto,respondam, se é q viram o "Grande"Ricardo Gomes jogar,se era um defesa rápido.
    Por acaso,não há mérito do alemão?
    Não jogamos sozinhos,porra!!!

  22. Concordo com tudo, mas com uma ressalva!!

    David Luis, rápido?!

    Faça-me rir… Ele tem melhor posicionamento, é inteligente e muito técnico. Mas tá longe de ser rápido…

    Acho q o Hulk concorda comigo!!!kkkkkk

    Gosto muito desse blog… mas tá faltando um testo do melhor atacante do mundo… (RONALDO FENÔMENO).

    Abraço !
    ;D

  23. O Ricardo Gomes, quando comecei a vê-lo jogar ele se machucou e foi cortado da copa do mundo… eu era muito novo!! não posso ter uma opinião sobre ele…Mas o Romário disse q foi o melhor marcador dêle!! E o Romário no começo da carreira era muito veloz!!

    Mas hoje posso citar o Thiago Silva (Milan), como zagueiro veloz.

    Abraço!
    ;D

  24. PB, pra mim ele é excelente tecnicamente, tem posicionamento muito bom, mas… velocidade ele não tem!! (se tivesse também velocidade era o melhor zagueiro do mundo)e ficou evidente na derrota para o Porto. Tudo bem!! nesse jogo ele jogou de lateral esquerdo (mas tomou um baile do Hulk!!).
    Mas não é só por esse jogo q digo isso, mas principalmente pelos jogos dele na seleção brasileira…(onde a defesa ainda está em formação, e a qualidade individual fica mais visível)

    Talvez ele tenha parecido rápido pra vc pq a defesa do benfica era bem postada quando ele jogava aí…

    PB. não vão postar nada do Ronaldo!? Poxa fala sério…

    PS. PB, parabens pelo blog, fico doente quando demoram a postar…kkkk
    Aprendo muito aqui sobre tática… continuem assim…

    Grande abraço
    ;D

  25. Não PB. moro no Brasil! Mas sempre gostei da forma q os europeus distribuem seus jogadores em campo. E desde o sucesso do Mourinho no Porto…Comecei a acompanhar mas o futebol de Portugal. E através do seu blog passei a conhecer mais sobre ele (Mourinho) e sobre JJ e outros técnicos q eu não conhecia…
    Sempre q posso assisto algum jogo principalmente os clássicos…tiro muitas lições das partidas q assisto!!

    As vezes fico pensando como seria um campeonato com os dez melhores times Portugueses contra os Dez Brasileiros…seria muito interessante (se não Dez, Quatro sei lá!!)

    PB, valeu pelo post do Ronaldo ele merecia…

    Abraço

    O Blog, tá show
    ;D

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*