Superioridade a toda a linha

white corner field line on artificial green grass of soccer field
São três os factores de rendimento que mais determinam a performance de uma equipa ou do conjunto dos seus jogadores. Técnico-Táctico, Físico e Psicológico.
Em todos a superioridade do SL Benfica foi notória.
Superioridade técnico-táctica:
Não surpreendeu Jorge Jesus. Pressão alta habitual, linha defensiva muito subida e domínio absoluto da primeira parte do jogo. Controlo da segunda. Se do ponto de vista da ocupação do espaço e dos comportamentos pré-determinados enquanto equipa, jogava uma das melhores, contra uma das mais débeis da Liga, tecnicamente há também diferenças significativas. É óbvio, e já aqui foi referido inúmeras vezes. Com tamanha falta de qualidade táctica da equipa, torna-se quase impossível aos jogadores leoninos demonstrarem competência. Apesar de tal premissa, por certo verdadeira, é difícil todavia, imaginar no lado do Sporting, as brilhantes combinações ofensivas que vemos entre Saviola, Gaitán e Fábio Coentrão. Por mais que percebam a movimentação, não consegue imaginar aquela qualidade de passe e recepção em Yannick e Cristiano, certo?
Superioridade física:
O factor físico não teria de ser relevante, não fosse o Sporting a levar o jogo para tal domínio, ao recorrer incesantemente ao pontapé para a frente. Mais do que os metros percorridos, foi na força e na estatura que em determinado momento (defensivo) o SL Benfica fez a diferença. Sempre que pressionado logo na entrada da sua grande área e obrigado a jogar longo, os ataques do Sporting morriam invariavelmente na cabeça de Javi Garcia, Luisão e Sidnei. No futebol português, onde raras são as equipas com capacidade para sair a jogar quando pressionadas no seu meio campo defensivo, ter alguém muito forte no ataque à bola pelo ar para disputar a primeira bola, ajuda imenso a manter a equipa subida. O triângulo defensivo do SL Benfica (Javi, Luisão e Sidnei), não só tem uma estatura assinalável, como provavelmente são os melhores jogadores da Liga na abordagem a este tipo de lances. Mais que a técnica de cabeceamento, ali importa o “ataque” à bola. Ganhando esta bola, e havendo capacidade para a colocar desde logo jogável num colega, o adversário não sai nunca do seu meio campo defensivo.
Superioridade psicológica:
Não pode ser dissociada do momento que uma e outra equipa vivenciavam. Não sofrer um golo primeiro, e tão cedo poderia ter ajudado no controlo emocional da partida. Não aconteceu, porém. Importante perceber, que o bom momento psicológico advém quase sempre da competência táctica. Fosse o Sporting uma equipa competente na vertente mais importante do jogo, e teria mais golos marcados, menos golos sofridos, mais vitórias e seria consequentemente uma equipa com maior confiança.
Destaques individuais:
Javi Garcia. Já aqui foi referido que a tarefa táctica de Javi Garcia não é tão difícil quanto se quer fazer crer. O espanhol é o garante de que a linha defensiva permanece com 4 jogadores, mesmo quando um dos defesas sai. Todavia, Javi cumpre tudo com tal mestria, que por vezes parece controlar um meio campo inteiro. Foi enorme.
Nico Gaitán. Transborda talento. Será um jogadorzaço, mal perceba que deve valorizar bastante mais a posse da bola, e que não pode arriscar tanto, em zonas tão proibidas. Com um golo, uma excelente assistência e participação activa em tantas belas jogadas de envolvência ofensiva, foi o homem do jogo.
Roberto. Pode até ter tido pouco trabalho. Contudo, aquela defesa no início da segunda parte foi tão espantosa quanto determinante. Voltou a valer pontos. Que ironia.
Jardel. Boa estreia. Pareceu técnica e tacticamente bem dotado. Além de que nem por um instante se revelou atemorizado. A rever.
Matias. Bem a aparecer no espaço entre sectores do SL Benfica. Ao contrário da quase totalidade dos colegas, tem boa capacidade de definição dos lances. Quando o Sporting trocar de treinador, por uma “sociedade” entre os chilenos e Simon, é possível voltar a haver bom futebol em Alvalade.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3158 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

29 Comentários

  1. Hoje perdi uma horita no café a ler os pasquins e garanto uma coisa: Nenhuma crónica daqueles junta-letras se compara sequer a esta do PB

    Comparar o PB ao Censor Serpa (por exemplo é como comparar o Fabio Coentrão ao Grimi.

    Carrega PB.

    P.S. Ainda bem que os camaradas lá para Alvalade não se lembram de trocar o forcado pelo PB

  2. E uma pergunta: este Benfica é já mais forte do que o do ano passado?

    Na minha opinião, nota-se ainda a falta da Ramires quando encontramos equipas com boa transição defesa-ataque, mas a substituição do Di Maria pelo Gaitan, ainda que faça o Benfica perder explosão, melhorou substancialmente o jogo colectiva.

  3. "Não surpreendeu Jorge Jesus. Pressão alta habitual,"

    Pelo que tenho visto, o Benfica tem aumentado muito o nível de pressão alta que, pelo que me lembro, é muito mais acentuada (e de maior qualidade) hoje em dia do que nos melhores tempos da época passada. Cada vez mais vejo os adversários a serem completamente impedidos de jogar…

    Penso que a diferença para a época passada está na forma como o Gaitán (ainda que só dê para 60m) e o Sálvio estão a actuar, que pressionam muito mais alto. Recordo que o Ramires acabava por estar mais preocupado em fechar com o Javi e o Di Maria era desinteressado do momento defensivo.

  4. Discordo em absoluto da análise a Jardel. Parece-me um "utilitário" que ocasionalmente terá o seu destaque. Mas não por ser "técnica e tacticamente bem dotado". Antes pelo contrário.

    A sociedade aventada entre chilenos e Vuk seria interessante de ver, na mesma medida em que é Gaitan, Sálvio e Aimar.

    O que demonstra que o problema do Sporting se centra mais num aspecto: falta de qualidade de quem orienta os jogadores (Existe tb a nível directivo, mas isso é outra questão).

    Não concordo também com a afirmação "(…) domínio absoluto da primeira parte do jogo". Se é este o domínio absoluto do Benfica acho que em parte está explicada a diferença pontual para o líder.

    De resto, bom post.

  5. Parabéns pelo teu blog, tanto no conteudo, como no tom utilizado: Benfiquista, mas com 2 olhos na cara. Gosto.
    Estou de acordo com a analise. Faltam outros destques invividuais, mas quase todos os encarnado estiveram bem.
    O Gaitan é estranho. Por um lado tem técnica e velocidade para dar e vender. Por outro, perde uma quantidade de bolas por jogo assustadora, quase sempre de forma infantil, fazendo lembrar Hulk num dos seus poucos pontos fracos. A verdade é que ele tem evoluido imenso e adivinho uma proxima época de grande nivel.
    Abraço

  6. É por demais flagrante que o Benfica é superior em todos os aspectos do jogo, especialmente nos técnico-tácico.
    Mas ontem fiquei algo surpreendido com a debilidade do zbording a nível fisico! Fraquíssimos, não aguentam um choque, não aguentam uma carga de ombro, não ganham um duelo. Não é só a questão de quase todos serem uns anõezinhos, é que são frágeis. E o maior exemplo disso é o djaló, que até o vento parece que o pára…
    Não acredito nessa sociedade entre chilenos e simon quando eles trocarem de treinador… o matias e o vukcevic já lá estavam quando o treinador era aquele que na saída alertou para o facto dos sportinguistas acabarem com os complexos em relação ao Benfica (e como o Paulo Bento tinha/tem razão…), e a equipa já pouco andava… é mesmo uma questão de qualidade, ou neste caso de falta dela.

  7. Tudo dito PB.
    Obrigado enquanto leitor pela análise ao jogo. Foste o único que perdeu tempo e dedicou-se em faze-la. O único dos 3 ou 4 sítios que tal como tu têm capacidade para o efeito. A do Filipe não apresentará certamente grandes diferenças, tal a não-discussão que devemos fazer da superioridade do futebol deste Carnide, face a este Sporting.

    Num jogo desta natureza, essas diferenças podem abater-se ou ser ainda mais notórias. Ontem, ao contrário do que dizes, e aqui discordo da tua análise, elas abateram-se. O Carnide não fez nada de extraordinário. Nada mesmo. O passado recente do futebol português mostrou-nos equipas muito mais categorizadas e competentes do que este Carnide.
    O Sporting não fez nada daquilo que o seu adjunto diz que fez mas, conseguiu a espaços criar dúvida no resultado. Isso conseguiu, e mesmo quando o Carnide antes de fazer o 2º golo dispõe-se em campo de forma a garantir sem quaisquer dúvidas a vitória, nem aí o Sporting deixou de criar algum perigo. Perigo resultante de individualidades, atrofio nos processos, falta de método mas perigo ainda assim. O Porto, por exemplo, em Alvalade, quando fez o mesmo … secou por completo o Sporting. Recuou e o Sporting morreu. Não fez nada, zero. Ontem, não aconteceu isso.

    Até esse momento, até ao momento em que o Benfica recua, a sua superioridade foi notória como é claro. Aqui, ainda assim, o Sporting também foi conseguindo dar réplica. Mal dada, mas que aconteceu.

    PB, compreendo esses elogios ao Javi mas não exageremos:
    O Javi não é nenhum mestre de coisa nenhuma. Há centenas de jogadores mais capazes do que ele. É aqui que existe muita contradição. Ao mesmo tempo faz-se a apologia do bom executante, do jogador que deve saber fazer tudo, Barcelona, o tipo de jogador que tem sobretudo e antes de qualquer coisa de ser capacitado tecnicamente mas, depois, fazem-se elogios a jogadores como o Javi onde se usa o termo "mestria". Mestria em quê PB? Em ser tacticamente competente, cumpridor, certo, que quase não falha? Está bem, é tudo isso, mas tudo isso não nos alimenta a necessidade de ver bom futebol.

    Mesma coisa para o anormal do Jardel. Um jogador – seja ele qual for – que se faz a um lance daquela forma (lance com o Cristiano), das duas uma: ou é um atrasado mental que devia mudar de profissão ou, é um futebolista fraquinho que não sabe a quantas anda. Paixão, Lobão, jogadores deste tipo. Isto é um bom jogador? Meu rico Quiroga, ou abençoado Mozer que com toda a sua dureza e desonestidade tinha no entanto muito futebol. Os níveis de aceitação no futebol entre aquilo que tem qualidade e não tem baixaram tanto que fazem-se elogios verdadeiramente inacreditáveis.

    Roberto, quando estava já o resultado em 0-2 tem um lance verdadeiramente cómico em que se a bola vai à baliza está o 1-2 feito com 10 minutos ainda para jogar. Um livre qualquer do Sporting que já não lembro quem o bate em que a bola vai a morrer na direcção da baliza e do Roberto e este fica muito quieto durante 3 ou 4 segundos até se decidir em fazer-se ao lance. Quando o faz, a bola passa-lhe ao lado, quase por baixo do braço. Que palhaçada de guarda-redes. Este é outro. Foi tão caro e foi dito tanta coisa má sobre ele que qualquer coisa serve para o valorizar. O Roberto como é óbvio não é uma mau guarda-redes por ter dado todos aqueles frangos. É mau porque é mau, é fraco. Em que é que o Quim lhe fica atrás? Não entendo.

    O Rui Patrício ao pé do Roberto é o melhor guarda-redes do mundo.

  8. parabéns por mais um texto de qualidade. um aparte; a partir de determinada fase o roberto marcava todos os pontapés de baliza levando-os a sair pela linha lateral a meio do meio campo do Sporting. Como estou em crer que o Roberto até coloca decentemente a bola, pareceu-me táctica, também ficaste com a mesma sensação?
    Carlos, poucos jornalistas em Portugal sabem falar de futebol, mas falam como se tivessem sido heptacampeões europeus. hoej em dia pouco ligo a jornais, é tempo perdido

  9. Carlos Alberto,

    posso dizer que já fui treinado pelo PB e não me tornei em nenhum Maradona. E o mesmo devo dizer relativamente a alguns dos seus formandos, com que tive o privilégio de jogar e de (muitas vezes) chamar a atenção para o posicionamento.

    Ainda tenho esperança que o JJ olhe para mim e me transforme no novo Rolando.

  10. Mais uma excelente analise, aliás dentro do que nos tem habituado.

    Ps. existem por aí uns MMs que qd tirarem as palas da frente dos olhos vão ver que houve uma equipa que jogou mais de 45 min com menos um jogador. Mais, tem uma visão tão selectiva que só consegue ver coisas negativas acerca dos jogadores do Benfica. Está td dito.

  11. Humanista, tb me pareceu que foi táctico. Assim, tinha sp os 10 jogadores de campo atrás da bola.

    Malaquias, o Gaitán tem coisas em que é melhor q o Di Maria, mas, e tu sabes que eu não era o maior fã dele, ainda acho que o Di perdia menos bolas em situações perigosas (que é diferente de perder mtas bolas)

    Não troco o Ramires pelos outros. Provavelmente na nossa fraca liga, até está melhor assim, mas sp que aparecem equipas maiores, é um problema.

  12. Eu tb n me tornei um Maradona, mas evolui imenso e fiquei a saber o que é jogar futebol e não à bola.

    Foi um ano fantástico. 17 vitorias em 18 jogos no campeonato. 14 goleadas. Vitoria no campeonato e na taça.

    Jogávamos de olhos fechados, e para alem de jogarmos muito, era uma diversão constante!

    Faz-me confusão pq é que o Pedro não se dedica mm ao futebol.

  13. Vitória esperada. O Benfica pode não ter "partido a loiça toda" mas fez mais o que suficiente para ganhar.

    Quanto ao Matías, espero que apanhe com um treinador decente. Impressionou-me imenso do pouco que vi do jogo. Só de imaginar Matías, Valdés, Simon e já agora também o Izmailov a jogar juntos me apercebo que afinal o Sporting não tem assim tão mau plantel como pintam e com a pessoa certa até se poderá ver muito bom futebol e, quem sabe, até títulos, para os lados do Lumiar. Sou benfiquista, mas ver o clássico dos clássicos reduzido a um jogo banal não me satisfaz o apetite por bom futebol.

  14. Por ser sportinguista, acho que a crónica do PB é ainda mais de admirar, pois o que afirma, na minha opinião, está correcto. Mostra que é uma pessoa que percebe bastante de futebol e que faz análises isentas da cor clubística que tem. O que nos tempos que correm…

    Ao contrário de um tal de MM (m*rda a dobrar?), que é o exemplo típico do adepto medíocre que pensa que sabe alguma coisa sobre futebol, mas que o que ele consegue realmente mostrar, para além da sua ignorância, é o seu ódio ao "Carnide", como ele lhe chama, e ao mesmo tempo utilizar o "tempo de antena" como medida profiláctica para tentar curar, e ao mesmo arejar, as suas frustrações e complexos de inferioridade.

    As melhoras!

  15. O texto está mais uma vez excelente, talvez algo exagerado na análise ao matias, mas isso não mancha nada.
    Agora o comentário do MM, hehehehe, é de chorar por mais! Ainda bem que há quem não faça o minimo esforço para esconder os complexos em relação ao Benfica.
    1º diz que está tudo dito, mas depois não concorda que o Benfica foi bastante superior, não concorda com os elogios ao Javi, não concorda com a análise ao Jardel, não concorda com a apreciação ao Roberto (diz que o patricio ao pé do Roberto é o melhor do mundo, HAHAHAHAHA, acho que soltei uma pinguinha!), enfim… se escondessem os complexos a malta ria-se de quem?
    Para estes talvez fosse melhor destacar o cristiano, ou aquele puto que esteve emprestado ao leiria (nem o nome deles sei… esclarecedor), ou o patricio, ou o polga, ou o djaló…
    Metam mas é o moutinho e deixem-se de tretas, hehehehe

  16. Está bom. Muito bom. Parece-me é que a época do Benfica começou com três meses de atraso. E aposto, pelo andar da carruagem, que vai acabar um mês antes. De qualquer modo, o balanço final terá de levar em conta esse forcing fantástico bem como o arranque desastrado da equipa, que comprometeu o sucesso do Benfica no Campeonato e em especial na Liga dos Campeões. Entre o deve e o haver, há espaço para mais do que dois títulos – as Taças? É o que o futuro dirá. Entretanto, convém lembrar que a época leva 6 meses – e não 4. Pode não ser simpático mas é verdade. Abraço.

  17. Godinho, as saudades que eu tenho do vosso grupo.

    Foi um ano extraordinário! Todas as ideias que levei, voces cumpriram na perfeição. Relembro o atabalhoamento do 1º treino (novo sistema táctico) e o futebol espectaculo do final dessa época! Foi mesmo uma aventura espectacular. Se voces se divertiam, eu ainda mais, por ver que tudo o que levava fazia sentido e corria às mil maravilhas. E aí, há que ser franco, só resultava tão bem pq voces para além de serem realmente bons, eram interessados! Ainda me lembro do Raul (o gr espanhol, adepto do barça) dizer que qd as combinações com o ala resultavam, aquilo parecia o Barcelona!)

    O grupo do Malaquias, também sofreu uma evolução brutal! Recordo os primeiros tempos, e os resultados do ano a seguir (Com a linha defensiva de 4 do JJ, na altura ainda no Braga ou Belenenses, já nem sei ao certo). Tinha o maluco (de quem gosto mm mt) do Gonçalo, que era o nosso Hulk. Nem sempre (para ser simpático) respeitava os timings para realizar as suas acções, mas qd passou a atacar o meio, em x de fugir para a linha, fez vários golos! E no outro lado, o Luís! Tanto que dei na cabeça dos dois!!!! Cada x que tinham a bola, queriam fazer golo LOOOL

    Além do mais, ficaram N amizades desse tempo!

    E uma curiosidade, Godinho. Esse unico jogo que voces não ganharam, foi contra o grupo do PLF que aqui está a comentar (V.G.). E foi naquela altura em que temporariamente eu estava com o grupo deles (pq o prof deles tinha saído para o Benfica, na altura em que o Camacho foi despedido!). É apenas uma curiosidade, obviamente. Até pq tirando o "atacar" o meio por parte dos alas (eles tinham o hábito de levar a bola para o corredor lateral), não consegui fazer mais nada deles. 🙂

  18. Bigsousa, não espero, e acho q ng espera que o Benfica consiga mais que esses 2 titulos. Ainda que as probabilidades sejam agora relativamente altas, ainda há um caminho potencialmente perigoso para lá chegar.

    O sucesso do trabalho do Jesus, pode eventualmente, tb ser medido naquilo que é o rendimento dos argentinos agora, e o que era no inicio da época.

    Se o Benfica for resistindo aos maus momentos, e for capaz de segurar o Jesus, vai voltar a ganhar. Acho eu…claro!

    E claro que a época leva 6 meses e não 4. Mas o texto refere-se unicamente ao jogo de ontem.

    Grande abraço.

  19. Eu sei, PB, que o texto se refere ao jogo de ontem. Mas o somatório das coisas boas que permitiram ao Benfica ganhar ao Sporting não são reflexo de um dia de trabalho. Quando falei e falo dos seis meses é mais para levantar a discussão sobre se este Benfica vai a tempo de salvar a época. Na minha opinão, não. No entanto, concordo que a continuidade do Jesus reforçará as hipóteses de no futuro o Benfica voltar a ganhar títulos e de valorizar os seus activos. abraço

  20. Concordo totalmente. Aliás, é minha crença que mesmo que vença os jogos todos da liga até ao fim (coisa que nem acredito), tal se revelará insuficiente.

  21. boas

    vou deixar um elogio ao PB, tenho aprendido um pouco sobre futebol.. nao muito, pois nao ando sempre por aqui…lol

    na minha humilde opiniao(formas diferentes de ler o jogo), eu não destacava tanto qualidade individual… a equioa encarnada é superior tecnicamente, sem dúvida, mas duvido que a verde e branca não possua técinca para jogar melhor tacticamente. prestei atençao practicamente ao promenor distribuiçao durante o jogo, e com a época decorrida o sporting esta muito atrasado. aquele futebol direto foi muitas vezes colocado nos extremos e a bola oerdia-se nas linhas de fundo ou laterais. também tentou furar bastante pelo meio, e mesmo em situaçoes que podia abrir para os lados(houve pelo emnos uma em que dois jogadores do scp isolam-se na extrema direita, isolados mesmo), continuou a tentar furar pelo meio…

    compreendo que tentaram explorar a velocidade de yannick, mas este jogador nao pode nunca ser um extremo… antecipa muito mal no 1×1. quando jogou no lado esquerdo, fez parte dos poucos lances perigosos ( um remate ao lado e combinaçao com matias). salomao é mais evoluido que cristiano, que nao apareceu no jogo. gostei da atitude dele frente ao arbitro com as maos nas costas… mérito do benfica que soube explorar o contra-ataque, principalmente pelo flanco direito. quando joao pereira subia, ninguem fechava por tras…. devia ser um dos trincos, na contençao, à semelhança de javi no benfica, e ainda sobrava outro para fechar a frente dos defesas. basculaçao nunca podia ser, pelo menos contra o slb, que aproveita bem o jogo largo, e, com dois avançados, nao gostaria de ver…

    mérito principal para o adjunto do scp… faltou sorte.. a jogar assim precisam mesmo de muita sorte para ganhar seja o que for..

    obrigado por lerem o comentario, muito mau, mas ando a aprender e fico animado por tentar mostrar conhecimento xD

    Valter correia

    PS: bom blog, vou trabalhar um pouco mais o meu e depois proponho uma parceria ou afiliação entre os dois

  22. Manuel,
    Complexados são os atados como tu para quem o falar de futebol equivale a querer mostrar-se que se "percebe de futebol". Gostasses de futebol e saberias que falar de algo é natural quando se gosta de algo. Mas como és atado, possivelmente não apanhas a noção. És tu quem perde. Por ser atado, e por não perceber a noção. Pelas 2 coisas.

    Não gostas de ler "Carnide", azar. Pede ao teu clubeco que mude de freguesia. Eu gosto mais de Carnide do que Benfica. São gostos. Tenho gostos e preferências por bairros lisboetas e por clubes de bairro … queres que te peça desculpa por isso? E se o desportivo de Benfica entendeu chamar-se o nome do bairro que ocupa, eu prefiro chamá-lo pelo nome do outro bairro que ocupa. Não sei onde é que está a diferença.

    Estivéssemos a falar de Clubes que na sua génese se afirmaram numa expressão nacional, Clubes que se chamaram "(…) de Portugal" e aí sim seria deselegante a despromoção no trato.
    No caso do teu clubeco, ela não existe. Logo, leva lá a conversa do complexo e da mediocridade aqueles que andam com bandeiras de bairros debaixo do braço.

    Manuel,
    Obrigado pelas melhoras também. Quando estiver doente ou a sentir-me frustrado lembrar-me-ei das tuas palavras. São gentis.
    Cumprimentos e boa sorte, boa sorte aí para a farmácia de bairro já que pareces perito em diagnósticos psicossomáticos. Ou és perito ou, és apenas um pateta. Adepto do Carnide e pateta, junta-te ao clube … ele é vasto mas tem sempre espaço para alguém como tu.

  23. Este sr. MM é comico. Parabens dá para dar umas boas gargalhadas.
    Aliás estes comentários do sr.
    MM são a imagem de como o clube do Campo Grande está. Nem qualquer Rui Oliveira e Costa dizia melhor.
    Concordo MM quem viu o jogo, constatou rápidamente que o CAMPEÃO NACIONAL (o Carnide como diz) é muito inferior ao clube do Campo Grande. Este dominou o jogo todo, criou centenas de oportunidades de golo, jogou um futebol belo, artistico e só perdeu porque para além de jogar contra 10 que como se sabe é 1 milhão de vezes mais dificil que contra 11 (então com 9 ou 8 Meu Deus em vez de sofrerem 1 golo tinham sofrido 4 ou 5), tiveram azar nos ressaltos como muito bem disse o tal Cabral o grande suporte do génio chama Paulo Sergio. Se não fosse isso é obvio que goleavam. Qual Javi Garcia quando existe o Pedro Mendes ou o Maniche, qual Luisão ou Jardel, perante o Polga, qual Saviola perante o Saleiro? E o que falar do melhor GR da historia do futebol Rui Patricio perante um que apenas como em outros jogos defendeu um golo certo. Mas há comparação?
    O clube do Campo Grande está optimo como o sr. MM aqui revela.
    Mas não fique triste 4ª feira há mais e talvez tenham mais sorte nos ressaltos.

    P.S- Já agora boa sorte na luta dramatica pela Europa, boa sorte perante o Guimarães, o Paços, o Braga, o Leiria. Força Campo Grande

  24. O MM é uMa Moca, ehehehhe! Uma ou duas…

    Para quem não conhece, pensem, por favor, na música do Pingo Doce, com esta letra… Tcharam…

    «Zero de Conquistas,
    Zero de Satisfação,
    Aqui não há razão,
    Para haver campeão!

    Em Alvalade o jogo é mau o ano inteiro!
    Em Alvalade já ninguém possui dinheiro!

    Al-va-la-de, já, não, dá!»

    Brutal. Créditos de um matreco 2010 no Record.

    Abraço

    Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

    Bimbosfera.blogspot.com

    P.s.- O Mozer agora já é bom? Foi por causa do resultado da Naval com a «lagartáge»? Eheheh!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*