Nuno Gomes

white corner field line on artificial green grass of soccer field
“Sei perfeitamente os momentos de jogo onde o Nuno Gomes pode render mais: quando a equipa adversária está cansada, com menos concentração, e não tem tanto rigor táctico” Jorge Jesus.
Nuno Gomes foi um avançado de elevado rendimento. Mas, já não é. A verdade é que o ponta de lança de Amarante foi dez vezes mais jogador do que a opinião pública sabe, ou pensa que sabe. Nuno foi o avançado perfeito na selecção portuguesa. Com ele, Luis Figo, João Pinto e Rui Costa brilharam. Com uma compreensão fantástica do que é o jogo, Gomes está na mais encantadora selecção portuguesa a que a memória recente nos permite chegar. E muito do encanto da equipa que disputou o Euro 2000 estava precisamente no seu ponta de lança. A ganhar espaços, a tabelar, e nesse Europeu até a finalizar. Tudo girava em seu torno. À sua volta, os seus colegas pareciam ainda mais galácticos. Foi quando se abdicou dele por Pauleta, que o encanto começou a desvanecer.
Mas, na actualidade, somente a inteligência de Nuno Gomes permanece intacta. As suas capacidades físicas são demasiado débeis até para uma primeira liga. Nuno não é forte, não é veloz, não é ágil. Ainda que tenha marcado inúmeros golos, não é também um finalizador de excelência. Muito dificilmente se consegue enquadrar este Nuno Gomes, numa equipa que se pretenda vencedora. Jesus tem razão, quando afirma que percebe em que momentos Nuno mais pode render. Pedir mais minutos para o português, em jogos que não estejam resolvidos não é na actualidade uma decisão sensata.
Todavia, é sempre bom vê-lo marcar golos e a alimentar o mito. Ele merece. E muito.
Sobre Paolo Maldini 3789 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

25 Comentários

  1. O Nuno é um jogador muito acarinhado pelos Benfiquistas, e é justo que o seja.
    Agora quando se tem Cardozo e Saviola é dificil pedir mais minutos, porque, e concordando com o PB, só a inteligência se mantém intacta, as capacidades fisicas não.
    Mas tem provado que pode continuar a ser um jogador útil, e até na forma como os colgeas festejam os golos com ele, o que demonstra que mesmo não jogando tanto contribui para um excelente espirito de grupo.

  2. O Nuno é um jogador muito acarinhado pelos Benfiquistas, e é justo que assim seja. É uma demonstração de gratidão.
    Agora é dificil pedir que jogue mais vezes quando se tem Cardozo e Saviola.
    E concordando com o PB, a inteligência é flagrante que se mantém (se jogassem O Nuno, o Saviola e o Aimar ao mesmo tempo teriamos um QI acima da média num campo de futebol), mas os indices fisicos não.
    Mas ele tem mostrado que pode ser útil, senão em quantidade, pelo menos em qualidade.
    E pela amostra dos festejos dos seus golos pelos colegas, fica também a garantia dum elemento muito importante para o balneário.

  3. não estou de acordo com algumas análises, acho muito bem que ele se pode enquadrar numa equipa vencedora e marcar golos, que é o que tem feito. Nuno Gomes é um grande ponta-de-lança, para mim uns dos melhores existentes no nosso país, só que não lhe dão oportunidade para ele mostrar o seu valor, mas quando lhe dão CÁ ESTÁ ELE a finalizar. ÉS GRANDE NUNO!

  4. "Ainda que tenha marcado inúmeros golos, não é também um finalizador de excelência."
    Discordo completamente, basta ver no último golo em Paços de Ferreira o seu instinto e capacidade de finalização. É um avançado diferente de Saviola ou Cardozo, mas muito acima de Kardec, que basicamente só remata para onde está virado e não tem 1/10 do instinto que o Nuno Gomes tem

  5. PB,
    Serão as capacidades condicionais assim tão importantes? Ou é a percepção que cada jogador tem das mesmas, quando as alia a todas as outras "capacidades" do futebol, e joga em função de um sucesso colectivo?
    Acho essa afirmação de JJ um pouco infeliz (pois por esse prisma Weldon seria o melhor PL do SLB), não a ouvi, apenas li o que escreveste.
    Não estou a defender N. Gomes, nem a atacar outro jogador qualquer, mas avaliar um jogador pelas suas capacidades físicas e no mínimo, bastante redutor.
    Se olharmos, por exemplo, para Itália, existem imensos "Nunos Gomes", e nem por isso deixam de ter rendimento. O futebol joga-se com o cérebro, na minha opinião claro.
    De qualquer das formas, mais uma vez, bom artigo 🙂

    http://centrodejogo.blogspot.com/

  6. A análise é pertinente,mas quando há um kardec no plantel, ficam duvidas se o nuno não teria sido util este ano quando cardozo esteve lesionado.

  7. É das primeiras vezes que estou quase em completo desacordo com o PB… Deve ser bom sinal.

    Para mim (admitindo que possa estar enganado), inteligente é um avançado que, em primeiro lugar, finaliza bem. Com inteligência.

    É o que Falcao faz. É o que Saviola faz. É o que Berbatov faz. Era o que Pauleta fazia – a comparação entre os dois é extremamente injusta e pessoalizada. O Pauleta foi decisivo, capitão de equipa e finalizador nato em todos, repito todos!, os clubes por onde passou (Estoril, Salamanca, Depor, Bordéus e PSG).

    Pauleta era como os avançados de qualidade – finalizava com inteligência. Sempre (ou quase). Era decisivérrimo.

    De que te serve ter um engenheiro inteligente a fazer maquetes, se depois chega ao terreno e deixa a inteligência no estirador?

    Este senhor que, reconheço, deu sempre tudo o que tinha pelo meu Benfica, ao pé do Liedson (cruz-credo) é um estivador enquanto o luso-brasileiro é um génio da construção naval.

    Aliás, os números dele comprovam isso mesmo. Sempre foi muito inteligente a marcar sete-golos-ao-Leça-na-última-jornada-com-o-Fernando-Festas-já-despromovido.

    Mas, e depois? Quando chega a altura de ser inteligente – lá está – e bater nos pontos fracos do(s) Jorge(s) Costa(s) (deste mundo), faz-se como então?

    Arruma-se o mesmo penteado de há 20 anos atrás das orelhas?

    Bem sei que é um comentário cheio de clichés, mas é propositado. Aliás, a maneira como as pessoas o descrevem é um cliché: ah porque movimenta-se bem, ah porque a equipa gosta dele, ah porque com ele tudo parece mais simples…

    Então e os golos, a assertividade, a capacidade de decidir bem? A inteligência!

    É daqueles jogadores da minha geração – devo ter visto centenas de jogos seus, alguns (bastantes) ao vivo e a cores.

    Lembro-me da carreira quase toda dele – o Mundial sub-20 no Catar (onde a selecção portuguesa tinha um jogador que esbanjava inteligência e classe, o Dani), os JO de Atlanta, a carreira no Boavista, a ida para o Benfica (aplaudida veementemente por mim, na altura), a venda maravilhosa que se fez à Fiorentina – a propósito, não será um belo cartão de visita ser adquirido por 15 milhões e, passados dois anos, ser dispensado a custo zero?

    Há mais algum atleta que tenha passado dois anos em Itália e tenha regressado a Lisboa pior do que saiu?

    Tem números interessantes em termos globais, como disse respeito a pessoa e a postura que sempre (desde miúdo) demonstrou dentro e fora de campo, mas como jogador de futebol não conseguiu ser aquilo que muitos esperavam.

    Simplesmente porque não tem inteligência para isso.

    Agora, desejo-lhe tudo de bom e reconheço que merece algum alento (leia-se: minutos), principalmente em determinadas situações de jogo.

  8. "Para mim (admitindo que possa estar enganado), inteligente é um avançado que, em primeiro lugar, finaliza bem. Com inteligência."

    Ainda bem que admites, porque isso é de tal forma redutor que é, aproveitando o tema, pouco inteligente.

    O Nuno Gomes é inteligente porque sabe decidir as opções de passe correctas a dar em cada circunstância. E por isso é que "ah porque com ele tudo parece mais simples"

    Porque com ele os colegas marcavam mais vezes do que com outro avançado.

    Quanto muito, Liedson era melhor jogador de resumos televisivos.

  9. Agora posso estar eu enganado, mas, ele não veio de Itália a custo zero por causa da Fiorentina ter metido os mesmos papeis do Estrela da Amadora e, futuramente, que o Sporting vai meter? Creio que sim. Falência! Por isso o «custo» zero…
    Agora, sobre os golos, os exasperantes golos falhados à boca da baliza, POOOOORRA!!! Aqui não se faz aos Benfiquistas. Comigo calça estes bocadinhos e já calça muito, por muito que goste dele como pessoa, por muito que até gostasse de alguma classe a jogar, e que ainda tem, e por ter expulsado o Bruno Alves com uma simulação, eheheheh, em que ainda leva uma cabeçada nos queixos, hehehe.
    Agora, sobre o facto de ele estar a marcar mais golos, está tudo explicado no meu blog, e deixo aqui a dica para visitarem!

    Abraço

    Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

    Bimbosfera.blogspot.com

  10. Edson,

    Dispensado da Fiorentina e veio pior do que saiu?!?!

    1º não foi dispensado (a Fiorentina é que fechou portas), 2º ele era essencial na Fiorentina e veio ainda com mais experiência.

    Sobre a selecção, touche. Nunca percebi porque se colocava Pauleta em vez de Nuno Gomes. Pauleta, aliás, nunca foi determinante em fase finais. Nuno Gomes encaixava no estilo da selecção que nem uma luva.

  11. boas,

    concordo que o nuno gomes é muito mais do que as pessoas sempre o quiseram fazer parecer. não é um ponta de lança goleador como certamente outros serão, mas sempre foi um jogador muito inteligente a jogar, seja de costas para a baliza, a dar apoios frontais, a abrir espaços…coisas que penso que hoje ainda seja capaz de fazer.

    não consigo perceber como avalias a condição física do nuno gomes em tão poucos minutos que joga. certamente não aguentará um jogo inteiro ao ritmo que o jesus pede, mas também penso que o benfica nem sempre devia ter o ritmo que tenta ter durante todo o jogo, portanto acho que seria um jogador a utilizar em algumas situações. quando se olha para o kardec então…

    não quero estar aqui a fazer a apologia do nuno gomes, mas penso que para o jesus o maior problema do nuno gomes é não poder ser o apoio frontal longo que o cardozo é, seja nos pontapés de baliza ou quando os centrais solicitam.

    dito isto, não penso que o nuno gomes esteja perto sequer de ser uma opção ao cardozo, mas como já foi referido, em jogos de poupança ou até minutos finais de alguns jogos podia ter mais utilização.

    saudações,

  12. Bernardo, não é na condição física q falo. Essa pode obter-se com treino. É mm nas capacidades físicas, que é uma coisa diferente.

    abraço

  13. O Nuno Gomes é um activo e um jogador muito importante no Benfica e no futebol português.

    Cumpre a sua função, e uma função muito importante porque é um daqueles elementos que transmite a mística aos novos futebolistas que vão para o Benfica. É um elemento de união no balneário e uma voz de boa autoridade que a sua personalidade em reclama: o Nuno Gomes é um desses. Peso-pesado do futebol encarnado e do futebol português.

    Podem alguns dizer que é uma mascote, que serve para jogar 25 minutos por época e que tudo o mais é simbolismo mas não. É um papel fundamental aquele que Gomes desempenha. E deve-lhe muito o futebol português dentro do campo: aquele Euro-2000 sem ele não tinha sido nada. João Pinto, Rui Costa, Luís Figo, Jorge Costa, Couto e Sérgio Conceição nem saberiam o que fazer às suas vidas se não fosse a presença do Nuno Gomes dentro de campo: as suas tabelinhas foram / são de facto mágicas. E é por isso que o Jesus é um treinador mau, a não opção pela mágica capacidade que o Nuno tem de tabelar indica isso mesmo.

  14. O problema do Nuno é ter sido injustamente abafado por Pauleta na selecção. O Pauleta embora um extraordinário ponta-de-lança nunca foi o PLC que a selecção precisou. Lá ia marcando os seus(muitos) golos contra selecções onde as oportunidades abundavam, mas nunca conseguiu ajudar no processo ofensivo, o que se tornava notório quando enfrentávamos selecções mais poderosas.
    O nosso melhor resultado actualmente, 2º lugar em 2004, só foi alcançado porque o Pauleta esteve suspenso,porque senão, tenho sérias dúvidas que teríamos vencido a Espanha naquele jogo.

    Parabéns por mais uma excelente crónica

  15. Discordo com a parte da actualidade 🙂

    Um avançado não vive só de agilidade e potência.
    Vive da oferta de linhas de passe, de desmarcações, de procura do espaço vazio, etc etc.
    E vive de golos.

    5 em 88 minutos são um cartão de visita que o obriga a ter mais minutos, especialmente estando o inútil Kardec à sua frente.

    Ninguém pede a Jesus que retire o lugar a Saviola ou Cardozo. Óbvio.
    Mas mis minutos na Liga, mais titularidades na Taça da Liga, mais banco.
    E não é por respeito pelo passado (pq isso em alta competição não existe). É por respeito pelo presente!

    abraço

  16. Nuno Gomes juntamente com Figo,Rui Costa e João Pinto proporcionaram dos momentos estéticamente mais grandiosos da história do país.

    O Pauleta encaixava tão bem com esse trio como o Vidigal ao lado do Paulo Sousa.

  17. Obrigado, cheguei a recear ter exagerado no nível da híperbole, quando na verdade talvez tenha sido eufemistico. Ou talvez apenas mistico.

    Resumindo o Nuno era (é?) do caraças!

  18. É exagerado dizer que era ele que fazia a selecção jogar, mas era muito importante naquele carrossel de futebol. Com ele a jogar semrpe marcamos muitos golos. Mesmo que não fosse ele a faze-los.

  19. Isto faz lembrar aquela suposta frase do Gaspar Ramos. "O Jardel?! Esse não sabe jogar, só sabe marcar golos". O Nuno Gomes é tipo Postiga, joga bem bonito e o caraças mas depois golos tá quieto. Quer dizer o Nuno Gomes agora anda a meter umas batatas, mas lembro-me bem dos nomes que os lamps lhe chamavam com o rácio golos falhados/golos marcados.

  20. É muito injusta a análise que é feita sobre o Pauleta. O Pauleta foi um jogador muito inteligente e um grande finalizador. A maioria dos adeptos portugueses é muito ingrata com o Pauleta, especialmente quando diz que só marcava contra equipas pequenas e não marcava quando interessava. No Mundial de 2002 marcou 3 golos, quando na altura interessava e muito, e nesse torneio quem falhou foi o Nuno Gomes, especialmente contra a Coreia do Sul, mas só se ouve dizer que nos grandes torneios o Pauleta é que falhava e o Nuno Gomes brilhava. E apesar de em particulares, temos vitórias contra o Brasil e Inglaterra com golos do Pauleta, essas também interessam.

    PB, quem ler o que escreveste até pode ficar a pensar que Rui Costa, Figo e João Pinto se tornaram grandes jogadores graças ao Nuno Gomes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*