Processar o treinador

Provavelmente tal não é juridicamente viável.
Porém, foi precisamente essa a atitude mais sensata que me passou pela mente enquanto assistia ao jogo que culminou com a despromoção do River Plate.
Não foi sequer pela opção pelo futebol directo, algo que deveria ser contra natura a um clube da grandeza do River. O que mais impressionou negativamente, foi o perceber que não há uma única ideia de jogo. Não há em campo, dois jogadores que tenham sequer um pensamento comum. Com a bola em sua posse, no meio campo adversário, nunca, em momento algum foi possível perceber mais que uma opção de passe ao portador da bola. E quando a tal opção existia já não era nada mau.
Seguramente que nem na terceira divisão em Portugal se consegue encontrar uma equipa em que não há uma única desmarcação, seja de apoio ou ruptura, um único movimento para tentar receber a bola. Colectivamente, do calibre da equipa do River, só um grupo de amadores.
Imagine a sua equipa de amigos, que funciona à base das jogadas individuais de um e outro colega, que somente soltam a bola quando percebem que a estão prestes a perder. E por vezes, nem isso. Tudo isso é o River Plate! Ainda que, pelo que é possível retirar de um único jogo, pareça justo ilibar os jogadores. Não pareceu nunca falta de vontade. Apenas de orientação.

P.S. – Sempre torci mais pelo Boca. Assistir a um jogo na Bombonera é bem capaz de ser o mais próximo do céu que um Europeu poderá estar. Esquecendo o assistir semanalmente aos jogos em que Messi participa, claro.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3255 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

7 Comentários

  1. As imagens no fim impressionaram.

    Aquilo sim, é sofrimento a sério.

    Ver um ou outro adepto a chorar, já custa. Ver um estádio inteiro com miúdos e graúdos a chorar todos ao mesmo tempo de forma copiosa, é tremendo.

    Cumprimentos benfiquistas

  2. Excelente post!
    Mas eu, sendo benfiquista, até fiquei contente pois com este jogo nem o Saviola nem o Aimar vão querer voltar para a argentina tão cedo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*