E se tivessemos o Xavi no Sporting?

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Não lhe reconheceriamos valor.
O presente texto, para não cair na possibilidade de cometer uma terrível injustiça com o novo Sporting que está a ser construído, pretende fazê-lo reflectir sobre o que poderiam dar as individualidades no Sporting das últimas duas épocas. Ainda que possa também, ser associado aos dois últimos jogos.
Consegue imaginar Xavi no Sporting dos últimos dois anos?
Não há movimentação. Se crê que Xavi descobre os colegas em excelente posição, está enganado. Xavi é realmente capaz de colocar a bola onde mais deseja, mas a equipa não mexe, e deixa-o sem opções. Sem opções e pela sua incrível cultura táctica, não arrisca a posse e mais não fará que receber e passar para trás ou para o lado. Não progride com a bola no pé, nem dribla. Apenas recebe, e passa para o lado. Eventualmente acaba por se entender com Postiga. Mas no futebol, não chegam dois para dançar o tango. Em três meses, é descredibilizado. De que serve ter alguém em campo que não acta, nem desata, pensa todo o topo sul de Alvalade.
O treinador cede, acaba por substituí-lo por alguém que progride com a bola no pé. Por alguém com um bom remate, que de tempo a tempo acerta na barra e até faz um ou outro golo. Um alívio muito grande não termos agora aquele jogador que mais não faz que passar curto, desmarcar em apoio, receber e voltar a passar. Desde que saiu, e entrou alguém que ‘abana’ o jogo, parece que a equipa melhorou. Apesar dos maus resultados persistirem.
Por vezes, há ficções que poderiam tão facilmente confundir-se com a realidade. Não há? Agora imagine o que sofrem determinados jogadores com a impotência que seguramente vão sentido, quando mesmo sabendo que não são eles os responsáveis pelo mau estado do futebol praticado, são atirados para a fogueira.
P.S.- Não os conhecendo fica aqui a dedicatória. Ao Postiga, ao Pereirinha e ao Matias. Esperando não ter de o dedicar um dia mais tarde ao André Martins.

P.S. II – Relativamente ao melhor avançado do Sporting, enquanto Bojinov não se mostra, se tivesse que nivelar a sua competência, colocá-lo-ia algures no meio entre a imagem que a blogosfera leonina tem dele, e o que o excelente Entredez  pensa sobre a sua capacidade.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3046 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*